Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Representatividade de gênero em emojis: uma pesquisa exploratória comparativa entre São Paulo e Recife sobre a congruência de estratégias de uso e produção pictográfica em plataformas digitais

Gender representation in emojis: an exploratory research of the congruence between use and pictographic production in digital platforms

Klafke, Raquel; Leite, Hana; Hanns, Daniela; Waechter, Hans;

Artigo completo:

Nos últimos anos, o Unicode Consortium se dedicou a ampliar a representatividade de gênero em emojis, pictogramas digitais que potencializam a comunicação textual. Contudo, apesar de seus esforços, ferramentas indicam que os mesmos signos são muito pouco utilizados. Para investigar a questão, apresenta-se neste artigo o resultado de estudo exploratório sobre critérios empregados no uso de emojis por seus usuários, que considerou um panorama comparativo entre usuários das cidades Recife e São Paulo com métodos quanti e qualitativos, enfoque sobre o marcador “gênero”. A pesquisa quantitativa contou com 85 respondentes e foi baseada nas dimensões sintática, semântica e pragmática da imagem. A etapa qualitativa foi conduzida com 13 entrevistas presenciais para aprofundamento. Como resultado, observou-se alguns critérios recorrentes, como (1) a representação de identidade por mais de um aspecto além de gênero (semântico), (2) a similaridade física como aspecto relevante (sintático) e (3) escolhas a partir de usos específicos, como expressão de emoções (pragmática). Concluiu-se, a partir de depoimentos, dados e padrões, que a dimensão que mais afeta a questão investigada é a pragmática: mesmo projetados para representar diversos gêneros, os emojis analisados carecem de características que os tornem “expressivos” – como expressões faciais diferentes –, fazendo com que, na prática, não sejam utilizados. O estudo aponta, portanto, que compreender de forma mais ampla a dimensão de uso de signos digitais, abrangendo seus significados e aplicações por parte de usuários, contribui para a produção de signos mais assertivos para uso em mensageiros instantâneos.

Artigo completo:

For the past years, the Unicode Consortium has broadened gender representation in emoji, digital pictograms that improve written communication. However, despite the efforts, tools show that those signs are not very used. To understand this issue, this paper presents the results of an exploratory research on users criteria to choose and use emoji, considering users in the cities Recife and São Paulo with quantitative and qualitative methods focusing on gender. The quantitative approach was based on syntatic, semantic and pragmatic questions, held among 85 users. The qualitative approach was held among 13 users with deeper interviews. As result, some recurring patterns were observed, such as (1) the self-representation by several aspects besides gender (semantic); (2) the physical similarity as a relevant issue (syntatic); and (3) choices based on specific uses, as emotional expression (pragmatic). It's concluded, based on testimonies, data and patterns, that the pragmatic dimension is the most significative regarding the low usage of representative emoji, due to their lack of diverse facial expressions. This research shows, therefore, that a deeper comprehension about the pragmatic dimension of emoji can help the design of more meaningful emoji, improving the experience of digital communication.

Palavras-chave: emoji, design, gênero, uso,

Palavras-chave: Emoji, design, gender, use,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-1.0206

Referências bibliográficas
  • [1] Been, R. et al. (2016). Expanding Emoji Professions: Reducing Gender Inequality. The Unicode Consortium. Recuperado em fevereiro de 2019 de https://unicode.org/L2/L2016/16160-emoji-professions.pdf.
  • [2] Braida, F. & Nojima, V. L. (2014). Tríades do design: Um olhar semiótico sobre a forma,
  • [3] o significado e a função. Rio de Janeiro: Rio Book's.
  • [4] Butler, J. (2016). Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
  • [5] Davis, M.; Edberg, P. (2017). Unicode Technical Standard #51: Unicode Emoji. The Unicode Consortium. Recuperado em maio de 2017 de http://unicode.org/reports/tr51/.
  • [6] EmojiXpress. (2019). EmojiStats. Recuperado em julho de 2019 de http://www.emojistats.org/.
  • [7] Gomes Filho, J. (2006). Design do objeto: bases conceituais. São Paulo: Escrituras.
  • [8] Gulşen, T. (2016). You Tell Me in Emojis. Computational and Cognitive Approaches to Narratology. Hershey, PA: IGI Global.
  • [9] Klafke, R. F. (2019). Não é só um emoji: representações visuais de gênero em signos de mensageiros instantâneos entre 1996 e 2018. Dissertação (Mestrado). São Paulo, Brasil: Universidade de São Paulo.
  • [10] Kress, G. & van Leeuwen, T. (2006). Reading Images: the grammar of visual design. Londres: Routledge.
  • [11] Leite, H. (2018). Observações do uso dos emojis: aspectos sintáticos, semânticos e pragmáticos na retórica visual de mensagens digitais. Dissertação (Mestrado).
  • [12] Recife, Brasil: Universidade Federal de Pernambuco.
  • [13] Passos, R.; Mealha, O. & Lima-Marques, M. (2015). Uma discussão sobre o objeto do design da informação. Anais do 7º COngresso Internacional de Design da Informação. São Paulo: Blucher.
  • [14] Rothenberg, M. (2013). Emojitracker. Recuperado em julho de 2019 de http://emojitracker.com/.
  • [15] Unicode. (2019). Full Emoji List, v12.0. Recuperado em julho de 2019 de https://unicode.org/emoji/charts/full-emoji-list.html.
Como citar:

Klafke, Raquel; Leite, Hana; Hanns, Daniela; Waechter, Hans; "Representatividade de gênero em emojis: uma pesquisa exploratória comparativa entre São Paulo e Recife sobre a congruência de estratégias de uso e produção pictográfica em plataformas digitais", p. 183-198 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-1.0206

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações