Artigo premiado - Engenharia Ambiental na Indústria - Open Access.

Idioma principal

REMOÇÃO DE CHUMBO EM SOLUÇÕES AQUOSAS POR BIOSSORÇÃO UTILIZANDO CASCAS DE MARACUJÁ QUIMICAMENTE MODIFICADOS

SILVA, Willian Geraldo da; CARVALHO, Dayene do Carmo; OLIVEIRA JUNIO, Wagner Marques;

Artigo premiado - Engenharia Ambiental na Indústria:

Dos problemas mais graves relacionados à poluição ambiental é a contaminação por metais pesados. Os métodos convencionais para remover metais de soluções aquosas incluem; a precipitação química, a troca iônica e processos de separação com membranas. No entanto, a aplicação de tais processos é, em alguns casos, inadequada devido a aspectos técnicos e econômicos. Uma boa proposta de tratamento para esses resíduos seria o processo de biossorção. Biossorção é uma propriedade que certos tipos de materiais inativos de origem biológica possuem, para captar e acumular metais pesados de soluções muito diluídas. O presente trabalho objetivou avaliar a potencialidade das cascas de maracujá quimicamente modificadas como biossorventes no tratamento de soluções aquosas contendo Chumbo. As biomassas foram modificadas com HCl a 1 mol.L-1 ou NaOH a 1 mol.L-1. Logo após determinados ponto de carga zero e estudos de adsorção em função da variação do pH. Os resultados demostraram que a superfície das biomassas apresentaram ponto de carga zero entre as faixas 7 e 8. As biomassas estudadas possuem uma boa capacidade de biossorção, removendo até 73,6% de metal e com valor de pH na faixa de 9, As biomassas tratadas com base (HCl) obtiveram melhores resultados de remoção de Pb. Assim, o material mostra-se eficiente na remoção dos metais empregados.

Artigo premiado - Engenharia Ambiental na Indústria:

Palavras-chave: Poluição ambiental, Metais pesados, Biomassa,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-eneeamb2016-awrd-007-4877

Referências bibliográficas
  • [1] BAIRD, C. Química ambiental. 2. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2002. 622p.
  • [2] BATISTA, T. S. Estudo de adsorção de metais pesados de efluentes utilizando a casca da tangerina como biomassa. 2014. 41 f. Monografia (Graduada em Química Industrial) - Curso de química industrial, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande 2014.
  • [3] CARETTA, T. O. Avaliação do potencial das cascas de maracujá amarelo e de mexerica como biossorventes de metais pesados. 2010. 64 f. Dissertação ( Mestrado em Química dos recursos naturais ) Universidade Estadual de londrina, Londrina 2010.
  • [4] CARVALHO, D. C. Desenvolvimento de métodos não cromatográficos para especiação de selênio empregando ionização por dessorçao e extração em fase sólida. 2015. 82 f. Tese (Doutor em Química) - Instituto de Química, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.
  • [5] CETESB, COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Ficha de informação toxicologica - Cromo e seus compostos. 2012. Disponível em http://laboratorios.cetesb.sp.gov.br/wp-content/uploads/sites/47/2013/11/cromio.pdf> Acessado em 19 dez. 2014.
  • [6] CUNHA, B. S. Utilização de biossorventes alternativos na remoção de corantes têxteis. 2014. 55 f. Trabalho conclusão de curso (Bacharel em Engenharia Ambiental) - Curso de Engenharia Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2014.
  • [7] FREIRE, R. S. PELEGRINI, R. KUBOTA, L. T. DURÁN, N. Novas tendências para o tratamento de resíduos industriais contendo espécies organocloradas. Quim. Nova, São Paulo v.23 n. 4, 2000 disponível em < http://www.scielo.br/pdf/qn/v23n4/2650.pdf> acessado em 10 dez. 2014.
  • [8] MARIN, P. BORBA, C. E. MÓDENES, A. N. et al., Avaliação do efeito da temperatura, ph e granulometria do adsorvente na adsorção do corante azul reativo 5g. Engevista, V. 17, n. 1, p. 59-68, 2015.
  • [9] MOREIRA, D. R. Desenvolvimento de adsorventes naturais para tratamento de efluentes de galvanoplastia. 2010. 63 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Tecnologia de Materiais) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.
  • [10] NASCIMENTO, J. M.; SILVA, B.S.; CHAVES, M. D.; OLIVEIRA, J. D. Biossorção dos íons Cd2+ e Pb2+ utilizando casca de pequi (Caryocar brasilense Camb) Modificada com acido cítrico. Revista Ciências Ambientais, Canoas v. 8 n. 1, p. 57-69, 2014.
  • [11] NUNES D. D. A. REZENDE, J. C. T. REIS, E. N. JESUS, E. SILVA, A. S. PAGANO, R. L. Uso de mesocarpo de maracujá como biossorvente de cr(vi). In Congresso Brasileiro de Engenharia Química, 20.. 2014, Florianopolis. Anais.. Santa Catarina COEBQ 2014. P. 1-8.
  • [12] OLIVEIRA, R; SILVA, R C. O. Biossorção de cromo (VI) utilizando cascas de jabuticaba. 2011. 36 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Química) - Curso de Bacharelado em Química, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2011.
  • [13] REGALBUTO,J. R.;ROBLES, J. The engineering of Pt/Carbon Catalyst Preparation, University of Illionis: Chicago, 2004;
  • [14] SAMICO, G F. Caracterização física e química de sementes de maracujá (Passiflora edulis Flavicarpa, DEG) e seu aproveitamento integral: óleo e torta. Dissertação (mestre em Tecnologia de Alimento) – Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimento, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de janeiro 2010.
  • [15] SEOLATTO, A. A. Biossorção de cromo e níquel por biomassa da alga marinha Sargassum filipendula. 2005. 78 f. Dissertação (Mestre em Engenharia Química) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2005.
  • [16] VAGHETTI; J. C. P. Utilização de biosorventes para remediação de efluentes aquosos contaminados com íons metálicos. 2007. 78 f. Tese (Doutorado em Química) - Instituto de química, Universidade federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.
Como citar:

SILVA, Willian Geraldo da; CARVALHO, Dayene do Carmo; OLIVEIRA JUNIO, Wagner Marques; "REMOÇÃO DE CHUMBO EM SOLUÇÕES AQUOSAS POR BIOSSORÇÃO UTILIZANDO CASCAS DE MARACUJÁ QUIMICAMENTE MODIFICADOS", p. 64-71 . In: Anais do XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental [= Blucher Engineering Proceedings v.3 n.2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-eneeamb2016-awrd-007-4877

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações