Artigo - Open Access.

Idioma principal

REDUÇÃO DAS EMISSÕES DE POLUENTES VEICULARES NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE SÃO PAULO, CONSIDERANDO RENOVAÇÕES DE FROTA CIRCULANTE, NO ANO DE 2016

Dias, Cristiane; Bales, Marcelo Pereira; Silva, Silmara Regina da; Barbosa, Liliana José;

Artigo:

Atualmente, os inventários de fontes de poluição atmosférica têm destacado a importância das fontes móveis nas emissões de poluentes locais e de gases de efeito estufa, nas áreas urbanas e em suas regiões metropolitanas. Este trabalho apresenta as emissões veiculares na Macrometrópole Paulista e na região metropolitana de São Paulo, considerando o período de 2006 a 2016. Foram indicadas as estimativas com as frotas circulantes totais e com novas configurações de frota, tais como: com a troca de caminhões de mais de 20 anos por caminhões novos, com a troca de ônibus urbanos e micro-ônibus com mais de 10 anos por ônibus novos e a troca de automóveis com mais de 30 anos por veículos elétricos, no ano de 2016. Os poluentes considerados foram o monóxido de carbono, os óxidos de nitrogênio, o material particulado, os hidrocarbonetos não metano, o dióxido de carbono equivalente e os compostos orgânicos voláteis. Para os veículos pesados, os resultados indicam que com a troca de caminhões com mais de 20 anos, pode-se reduzir cerca de 8.311 toneladas de NOx na Macrometrópole e 3.881 toneladas de NOx na região metropolitana de São Paulo. E para os veículos leves, com a troca de automóveis com mais de 30 anos por veículos elétricos, pode-se reduzir cerca de 16.021 toneladas de CO e 3.248 toneladas de COV na Macrometrópole em 2016.

Artigo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/simea2018-PAP19

Referências bibliográficas
  • [1] CETESB. Qualidade do Ar no Estado de São Paulo 2015, São Paulo, SP, 2016a. 165 p. Disponível em: < http://ar.cetesb.sp.gov.br/wp-content/uploads/sites/37/2013/12/RQAR-2015.pdf>. Acesso em: 10 mai. 2017. [2] MONKS, P.S. et al. Atmospheric composition change – global and regional air quality, Atmospheric Environment 43, p. 5268-5350, 2009. [3] SÃO PAULO (Estado). Guia do programa de incentivo à renovação da frota de caminhões. [S.I.: s.n.], [2012]. Disponível em: Plano de Controle de Poluição Veicular do Estado de São Paulo PCPV 2014/2016. Acesso em 05 abr 2017. [4] SÃO PAULO. Lei no 15.831 de 15 de junho de 2015. Autoriza o Poder Executivo a disciplinar nos contratos de concessão a idade média da frota de ônibus, miniônibus e micro-ônibus que opera no Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Caráter Metropolitano, e dá providências correlatas. Diário Oficial [do] Estado de São Paulo. Poder Legislativo vol. 125(106). p .8 (2015). Disponível em: Acesso em: 20 jun 2017. [5] CETESB. Emissões Veiculares no Estado de São Paulo 2016, São Paulo, SP, 2017. 212 p. Disponível em: < http://cetesb.sp.gov.br/veicular/wp-content/uploads/sites/6/2017/11/EMISS%C3%95ES-VEICULARES_09_nov.pdf. Acesso em: 01 mai. 2018. [6] BRASIL. MMA. 1º Inventário nacional de emissões atmosféricas por veículos automotores rodoviários: Relatório Final. [Brasília-DF],201 Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016. [7] BRASIL. MMA et al. Inventário nacional de emissões atmosféricas por veículos automotores rodoviários 2013: ano-base 2012: relatório final. [Brasília, DF], 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016. [8] IPCC. National Greenhouse Gas Inventories Programme. 2006 IPCC guidelines for National Greenhouse Gas Inventories. . Edited by Simon Eggleston et al. . Hayama, JP: IGES, 2006. v. 2, n. 3. Disponível em: Acesso em: 29 ago. 2016. [9] IBAMA. Programa de controle da poluição do ar por veículos automotores – PROCONVE (PROGRAMA DE CONTROLE DA POLUIÇÃO DO AR POR VEÍCULOS AUTOMOTORES)/PROMOT/IBAMA. 3ª ed. Brasília: Ibama/Diqua, 201 Disponível em: . Acesso em: 01 fev. 2017. [10] ANFAVEA. Estatísticas. Dados relativos a 2016: produção, vendas, exportação - produção, vendas e exportação de autoveículos. São Paulo, 2017. Disponível em .Acesso em: 29 ago. 2017. [11] ABRACICLO. Anuário da indústria brasileira de duas rodas 2015. São Paulo, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016. [12] ANP. Anuário Estatístico Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - Índice. (Anuários dos anos de 2006 a 2015). Disponível em Acesso em: 29 ago. 2016. [13] SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Energia. Balanço energético do estado de São Paulo - 2015: ano-base - 2014. São Paulo, 2015. (Série Informações Energéticas, 002). Texto bilíngue português-inglês. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016. [14] CETESB. Curvas de intensidade de uso por tipo de veículo automotor da frota da cidade de São Paulo. São Paulo, SP, 2013. 67 p. (Série Relatórios). Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016. [15] DETRAN/SP. Frota de veículos em São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em:http://www.detran.sp.gov.br/wps/portal/portaldetran/detran/estatisticastransito/sa-frotaveiculos> Acesso em 10 abr. 2017. [16] EMPLASA. Macrometropole Paulista. Disponível em: . Acesso em: 16 mai. 2017.
Como citar:

Dias, Cristiane; Bales, Marcelo Pereira; Silva, Silmara Regina da; Barbosa, Liliana José; "REDUÇÃO DAS EMISSÕES DE POLUENTES VEICULARES NAS REGIÕES METROPOLITANAS DE SÃO PAULO, CONSIDERANDO RENOVAÇÕES DE FROTA CIRCULANTE, NO ANO DE 2016", p. 118-136 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/simea2018-PAP19

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações