Dezembro 2020 vol. 8 num. 5 - Colóquio Internacional de Design 2020

Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Quando o funk subiu as passarelas da alta costura:a trajetória do funk carioca no cenário da modainternacional

When funk climbed the catwalks of haute couture: the trajectory of funk in theinternational fashion scene

Guimarães, Maria Paula; Ribeiro , Rita Aparecida da Conceição;

Artigo completo:

O movimento funk, mostrou uma forte ligação com o consumo de moda e teve nas mídias digitaisimportante ferramenta de divulgação não só da música, mas também, do estilo de vida de seuscantores. No momento em que os cantores funk, seu estilo e suas músicas passam a fazer parte domundo da moda, evidencia-se como o movimento ultrapassa a música e vem influenciandocomportamentos sociais nas últimas décadas. Este artigo pretende mostrar a trajetória do movimentofunk carioca e sua influência na moda. Desde seu surgimento, o funk trilhou um caminho demovimento marginalizado da periferia carioca a participação em eventos de moda nacionais einternacionais. Por meio de uma revisão bibliográfica sobre o surgimento do movimento e seusdesdobramentos e uma pesquisa documental em capas de revista, esta pesquisa aponta como osmovimentos sociais podem influenciar a moda.

Artigo completo:

The funk movement showed a strong connection with the consumption of fashion and had in thedigital media an important tool for disseminating not only the music, but also the lifestyle of itssingers. At the moment when funk singers, their style and their music become part of the fashionworld, it is evident how the movement goes beyond music and has been influencing social behaviorsin recent decades. This article aims to show the trajectory of the funk carioca movement and itsinfluence on fashion. Since its inception, funk has trodden a path of marginalized movement in theperiphery of Rio de Janeiro to participate in national and international fashion events. Through abibliographic review on the emergence of the movement and its consequences and a documentaryresearch on magazine covers, this research points out how social movements can influence fashion.

Palavras-chave: Moda; representações sociais; movimento funk,

Palavras-chave: fashion; social representation; funk movement,

DOI: 10.5151/cid2020-111

Referências bibliográficas
  • [1] ABDALLA, Carla Caires. Rolezinho pelo funk ostentação: um retrato da identidade do jovem da periferia paulistana. Dissertação de mestrado apresentada à Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas. São Paulo, 2014.
  • [2] BAUDOT, François. Moda do Século. 4 ed. São Paulo: Cosac Naif, 2008.
  • [3] BARTHES, Roland. Sistema da moda. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009.
  • [4] BELO, Rafaela Freitas. O bonde passou: videoclipes de funk ostentação e o mercado musical brasileiro na internet. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, 2016.
  • [5] BEZERRA, Júlia; REGINATO, Lucas. Funk: a batida eletrônica dos bailes cariocas que contagiou o Brasil. São Paulo: Panda Books, 2017.
  • [6] BOURDIEU, Pierre. Gostos de Classe e estilos de vida, in ORTIZ, Renato (org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. Ed. e Livraria Olho D’água LTDA, 2003.
  • [7] BRISOLA, Daniela Oliveira. O discurso da moda é o discurso do consumo? Como a capa da Vogue Brasil se vende por meio de suas falas. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXVII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Foz do Iguaçu, PR – 2 a 5/9/2014.
  • [8] BURGESS, Jean; GREEN, Joshua. YouTube e a revolução digital: Como o maior fenômeno da cultura participativa transformou a mídia e a sociedade. Aleph Publicações e Assessoria Pedagógica Ltda. São Paulo, 2009.
  • [9] CAMPBELL, Colin. Eu compro, logo sei que existo: As bases metafísicas do consumo moderno. In L. Barbosa & C. Campbell, Cultura, Consumo e Identidade (cap. 2, pp. 47-64) Rio de Janeiro, RJ: Editora FGV. 2006.
  • [10] COSTA, Natália Cristine. As funkeiras, o funk e um discurso que só elas podem fazer. XVI Encontro Estadual de História da Ampuh. Santa Catarina, 7 a 10 jun. 2016.
  • [11] CRANE, Diana. A Moda e seu Papel Social: classe, gênero e identidade das roupas. 2 ed. São Paulo, Editora Senac, 2013.
  • [12] GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008.
  • [13] GUIMARÃES, Maria Paula. O Punk e o Funk: a Influência dos Gêneros Musicais na Moda. Dissertação de mestrado apresentada ao programa de pós-graduação da Universidade estadual de Minas gerais. Belo Horizonte, 2019.
  • [14] HERSCHMANN, Micael. O funk e o hip-hop invadem a cena. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2005.
  • [15] LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia de Bolso, 2009.
  • [16] MCCRAKEN, Grant. Cultura e consumo: Novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.
  • [17] MENDES, Valery; HAYE, Amy De La. A Moda do Século XX. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2003.
  • [18] MONTEIRO, Vanessa Estevam Carlos. Funk da ostentação: uma análise semiótica do videoclipe “Na pista eu arraso”, do Mc Guime. Intercom-Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXI Prêmio Expocom - Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação, 2014.
  • [19] NOROGRANDRO, Rafaela; BENETTI, Alfonso, org. Moda, música e sentimento. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2016.
  • [20] OLIVEIRA, Tatalina; NUNES, Rita de Cassia. As Significações do Consumo no Contexto do Funk Ostentação à Luz de Thorstein Veblen. Comunicon, Congresso Internacional de Comunicação e Consumo. São Paulo, 2015.
  • [21] SIMMEL, Georg. Filosofia da moda e outros escritos. Lisboa: Edições Texto & Grafia Ltda, 2009.
  • [22] SOUZA, Gilda de Melo e. O Espírito das roupas: a moda do século dezenove. São Paulo: Editora Schwartz Ltda., 1987.
  • [23] STEVENSON, N.J. Cronologia da Moda: de Maria Antonieta a Alexander McQueen. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2012
  • [24] THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.
  • [25] VEBLEN, Thorstein. A Teoria da Classe Ociosa: um estudo econômico das instituições. São Paulo: Nova Cultural, 1987.
  • [26] VIANNA, Hermano. O mundo funk carioca. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor Ltda, 1988.
  • [27] VILAÇA, Nizia. Periferia pop na idade mídia. São Paulo: Estação das Letras e cores, 2011.
  • [28] WEIDLICH, Maria Teresa de Moraes. A informação de moda da revista vogue na rede social instagram: um estudo sobre novos modelos de produção e difusão de conteúdos de moda sob o viés da convergência midiática e da cultura participativa. Dissertação de mestrado apresentada Programa de Pós-Graduação da Faculdade dos Meios de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2014.
Como citar:

Guimarães, Maria Paula; Ribeiro , Rita Aparecida da Conceição; "Quando o funk subiu as passarelas da alta costura:a trajetória do funk carioca no cenário da modainternacional", p. 1477-1489 . In: Anais do Colóquio Internacional de Design 2020. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/cid2020-111

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações