Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

PROTÓTIPO DE UM PROCEDIMENTO CONCEITUAL PARA A AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

COSTA FILHO, Lourival Lopes; SOARES, Veruska Gonçalves;

Artigo Completo:

Este artigo visa apresentar o protótipo de um procedimento conceitual para a avaliação da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em Instituições de Ensino Superior (IES) públicas, sob a ótica dos trabalhadores. A Teoria das Facetas (TF) foi adotada na formulação da estrutura metodológica proposta, que deve ser confirmada ou reformulada com base nos resultados obtidos em futuras investigações empíricas, após o exame de validação das hipóteses inicialmente consideradas.

Artigo Completo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-7022

Referências bibliográficas
  • [1] BATEMAN, Thomas S.; SNELL, Scott A.. Administração: novo cenário competitivo. Tradução: Bazán Tecnologia e Linguística Ltda. Revisão Técnica José Ernesto Lima Gonçalves. 2a. ed. 2a. reimpr. São Paulo: Atlas, 2009. BILSKY, Wolfgang. A Teoria das Facetas: noções básicas. In Estudos de Psicologia, v.8, n.3, 2003. p. 357-365.
  • [2] BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2015. CHAVES, Luiz Fernando Nicodemo. Qualidade de Vida no Trabalho (QVT): antecedentes, definições e modelos teóricos. In: GUIMARÃES, Lia Buarque de Macedo (Ed.). Ergonomia: tópicos especiais. ed. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Engenharia, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, 2000. Cap. 1. p. 1-50. (Série Monográfica Ergonomia). CONTE, Antônio Lázaro. Qualidade de Vida no Trabalho. Revista FAE Business, Curitiba, n. 7, p.32-34, nov. 2003. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2015.
  • [3] COSTA FILHO, Lourival Lopes. O Enfoque da Teoria das Facetas na Avaliação de Lugares. In: MONT’ALVÃO, C.; VILLAROUCO, Vilma (Orgs.), Um Novo Olhar para o Projeto 2: a ergonomia no ambiente construído. Recife: Editora UFPE, 2014. p.11-26. FERNANDES, Eda Conte. Qualidade de Vida no Trabalho: como medir para melhorar. 3a. ed. Salvador: Casa da Qualidade, 1996. FERREIRA, Mário César. A Ergonomia da Atividade se Interessa pela Qualidade de Vida no Trabalho? Reflexões Empíricas e Teóricas. In: Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 2008, vol. 11, n. 1, pp. 83-99. Disponível em Acesso em 24 junho 2016. FREITAS, André Luís Policani; SOUZA, Rennata Guarino Bastosde. Um modelo para avaliação da qualidade de vida no trabalho em universidades públicas. Sistemas e Gestão, v. 4, n. 2, p. 136-154, 2009. Disponível em: Acesso em: 22 out. 2015. HACKMAN, Richard; OLDHAM, Greg R.. Development of the Job Diagnostic Survey. Journal of Applied Psychology, v. 60, n. 2, p. 159-170, 1975.
  • [4] IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. INTERNATIONAL ERGONOMICS ASSOCIATION (IEA). What is ergonomics? IEA, 2015. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2015.
  • [5] KOTLER, Philip. Administração de Marketing: análise, planejamento, implementação e controle. ed. São Paulo: Atlas, 1998. Tradução de: Ailton Bomfim Brandão. LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. Qualidade de Vida no Trabalho - QVT: conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós-industrial. 2. ed. 8. reimpr. São Paulo: Atlas, 2012.
  • [6] MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. 2. reimpr. São Paulo: Atlas, 2009. MORAES, Ana Maria de; MONT'ALVÃO, Cláudia. Ergonomia: Conceitos e Aplicações. Rio de Janeiro: 2AB, 2009 (4a. edição, ampliada). MUSSENGUE, Mafalda Melta Augusto; LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. A Gestão de pessoas no Ministério da Ciência e Tecnologia de Moçambique: desafios estratégicos. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace, Ribeirão Preto, n. 1, p.1-20, set. 2010. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2015. OLIVEIRA, Patrícia Morilha de; LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina; MURITIBA, Sérgio Nunes. Avaliação de Resultados em RH: fontes de evidência da percepção e das práticas dos administradores no caso dos programas de Qualidade de Vida no Trabalho. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 2002, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2002. p. 1 - 15. PILATTI, Luiz Alberto. Qualidade de Vida no Trabalho e teoria dos dois fatores de Herzberg: possibilidades-limite das organizações. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, v. 4, n. 1, jan./jun.2012. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2015. SHYE, Samuel; ELIZUR, Dov; HOFFMAN, Michael. Introduction to Facet Theory: content design and intrinsic data analysis in behavioral research. London: Sage Publications, 1994. WALTON, Richard E.. Quality of Working Life: What is it? Sloan Management Review, Harvard University, v. 15, n. 1, p.11-21, Fall, 1973.
Como citar:

COSTA FILHO, Lourival Lopes; SOARES, Veruska Gonçalves; "PROTÓTIPO DE UM PROCEDIMENTO CONCEITUAL PARA A AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO", p. 634-642 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-7022

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações