Resumo - Open Access.

Idioma principal

Progressão Continuada ou Promoção Automática: uma Contribuição ao Debate

GOMES, Joseneide Santana;

Resumo:

Fundamentada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei 9394/96, artigo 32, parágrafo segundo), a Progressão Continuada é definida como um procedimento utilizado pela escola que permite ao aluno avanços sucessivos e sem interrupções, nas séries, ciclos ou fases. É considerada uma metodologia pedagógica avançada por propor uma avaliação constante, contínua e cumulativa, além de se basear na ideia de que reprovar o aluno sucessivamente não contribui para melhorar seu aprendizado. Pressupõe que o estudante deve obter as competências e habilidades em um ciclo que é mais longo que um ano ou série. Nesse sistema de ciclos, não está prevista a reprovação, mas a recuperação por aulas de reforço. O objetivo é regularizar o fluxo de alunos ao longo dos anos de escola para superar o fracasso das altas taxas de reprovação. A ideia é que com isso os alunos tenham acesso ao estudo, sem repetência ou interrupções que criem desânimo e/ou prejudiquem o aprendizado.

Resumo:

Palavras-chave: Progressão Continuada; Promoção Automática; Educação e Estado; Neoliberalismo; Analfabetismo Funcional,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/socsci-secunifesp2015-0006

Referências bibliográficas
  • [1] BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Lei N° 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
  • [2] COSTA, Áurea; FERNANDES NETO, Edgard; SOUZA, Gilberto. A proletarização do Professor: neoliberalismo na educação. São Paulo: José Luís e Rosa Sundermann, 2009, 144 pp.
  • [3] DELORS, Jacques. Educação – um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez Editora, 2006.
  • [4] FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 165 pp.
  • [5] FREITAS, Luis Carlos. A internacionalização da exclusão. In: Educação e Sociedade. N° 80, Campinas, 2002.
  • [6] GADOTTI, Moacir. Por que progressão continuada? Portal de publicações científicas da Universidade Metodista. HTTP://www.metodista.br/ppc/educacao-e-linguagem/ (Acessado em 25/11/2012) 43, fevereiro de 2011. Ano 4.
  • [7] JEFFREY, Debora Cristina. Representações de docentes sobre o regime de progressão continuada: dilemas e possibilidades. São Paulo, 2006.
  • [8] KRUG, Andréa Rosana Fetzner. Ciclos de formação: desafios da teoria para as práticas escolares. GT Educação Popular / N° 6. UFRGS – UFF.
  • [9] MESZÁROS, István. A educação para além do capital. 2 ed. São Paulo: Boitempo, 2008.
  • [10] NEUBAUER, Rose. Quem tem medo da Progressão Continuada? Ou Melhor, a quem Interessa o Sistema de Reprovação e Exclusão Social? São Paulo: Secretaria da Educação, 2000.
  • [11] RESSINET, R. T; COSTA, A. C. Progressão continuada: um balanço da política. VII Colóquio Internacional Marx e Engels. Unicamp, São Paulo.
  • [12] SÃO PAULO (Estado). Deliberação Conselho Estadual de Educação n° 91/97 de 30 de julho de 1997. Institui ao sistema de ensino do Estado de São Paulo, o regime de progressão continuada no ensino fundamental, 1997.
  • [13] SCIELO. Base de periódicos on-line Scielo.
  • [14] SILVA, Paula Alves da. Exclusão Continuada. TCC de Graduação para a Faculdade de Educação da Unicamp, Formação de Professor em exercício da região metropolitana de Campinas (PROESP). 2006.
  • [15] VASCONCELOS, Luzia Siqueira. Progressão continuada: educação escolar na ordem neoliberal. Unicamp, São Paulo, 2007.
  • [16] VERGEL, Carlos. A política educacional do imperialismo para o século XXI. In: Marxismo Vivo. Instituto José Luís e Rosa Sundermann. N° 19. São Paulo, 2008.
  • [17] VIÉGAS, Lygia de Sousa; SOUZA, Marilene Proença Rebello. A progressão continuada no estado de São Paulo: considerações a partir da perspectiva de educadores. In: Psicol. Esc. Educ (Impr.), Dez/2006, vol. 10, N° 2.
  • [18] VIÉGAS, Lygia de Sousa; SOUZA, Marilene Proença Rebello. Promoção automática nos anos de 1950: a experiência pioneira do Grupo Experimental da Lapa (São Paulo). 2010.
  • [19] “Educação pública: o retrato do abandono”. In: Opinião Socialista. Publicação quinzenal do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado. Nº 449, de 5 a 18 de setembro de 2012. Ano 16.
  • [20] “Universidade rejeita modelo do PSDB em SP”. In: Jornal Folha de São Paulo. Folha Cotidiano, página C1, 2/1/2003.
Como citar:

GOMES, Joseneide Santana; "Progressão Continuada ou Promoção Automática: uma Contribuição ao Debate", p. 43-48 . In: Anais do VIII Semana de Ciências Sociais UNIFESP - Educação com o Recorte de Combate às Opressões [=Blucher Social Science Proceedings, v.2, n.1].. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2359-2990, DOI 10.5151/socsci-secunifesp2015-0006

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações