Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Professor-designer de experiências de aprendizagem na Educação Infantil: trabalhando a linguagem escrita e o/no contexto socioambiental dos alunos

Teacher-designer of learning experiences in early childhood education: working the written language and the socio-environmental context of students

Martins, Bianca; Oliveira, Melissa; Cotelli, André;

Artigo completo:

Este projeto articula o uso de procedimentos do Design em práticas educativas. Neste caso trabalhamos, particularmente, a concepção do professor como um designer de experiências de aprendizagem (PDEA). São apresentadas bases norteadoras deste conceito e sua relevância para a prática docente contemporânea. Descreve-se, então, como foi implementada uma ação pedagógica na Educação Infantil (EI) orientada pelo conceito PDEA. Aborda, também, questões que permeiam o trabalho pedagógico com a linguagem escrita na EI. O interesse pelo tema surgiu da imbricação de expertises das autoras, a saber, design, tecnologia e docência na EI. Partiu, ainda, do desafio de trabalhar a escritura na pré-escola como uma atividade relevante para a vida, como forma nova e complexa de linguagem. Objetivou-se, construir e avaliar uma proposta de ação do professor designer de experiências de aprendizagem no âmbito da EI tendo como eixo condutor as funções sociais da escrita. A partir de procedimentos metodológicos do Design que valorizam o contexto e experiências dos sujeitos envolvidos no projeto, a pesquisa considerou os saberes dos participantes acerca do manguezal, bem como a sua preferência por Jogos Educacionais Digitais (JEDs). A pesquisa relata o processo de desenvolvimento e as características do JED. Apresenta-se a avaliação do mesmo por professores da Rede Pública do RJ. Os resultados produzidos evidenciam a (re)formulação de hipóteses e saberes relacionados às funções sociais da escrita no contexto socioambiental dos participantes e que o JED apresenta potencial para apoiar o trabalho pedagógico com essa modalidade de linguagem em diferentes espaços de EI no Brasil.

Artigo completo:

This project articulates the use of Design procedures in educational practices. In this case we work concepting the teacher as a designer of learning experiences (TDLE). Guiding bases of this concept and its relevance to contemporary teaching practice are presented. Then, we describe how a pedagogical action was implemented in Early Childhood Education (ECE) guided by the PDEA concept. It also dicusses the pedagogical work with the written language in ECE. Interest in the subject arose from the combination of the authors' expertise in design, technology and teaching at ECE. It also started with the challenge of working with preschool writing as a relevant activity for life, as a new and complex form of language. The objective was to construct and evaluate a proposal of action of the TDLE in the scope of ECE with the social functions of writing as its driving axis. From design methodological procedures that value the context and experiences of the subjects involved in the project, the research considered the participants' knowledge about the ‘Manguezal’, as well as their preference for Digital Educational Games (DEGs). The research reports the development process and characteristics of this DEG. The evaluation of this game by teachers of the Public Schools of RJ was presented. The results show the (re)formulation of hypotheses and knowledge related to the social functions of writing in the socio-environmental context of the participants and that the DEG has the potential to support the pedagogical work with this language modality in different spaces of EDE in Brazil.

Palavras-chave: professor-designer, educação infantil, linguagem escrita, educação ambiental, jogos educacionais digitais,

Palavras-chave: teacher-designer, early childhood education, written language, environmental education, digital educational games,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-2.0140

Referências bibliográficas
  • [1] Alves, N. (2001). Decifrando o pergaminho: o cotidiano das escolas nas lógicas das redes cotidianas. Pesquisa no/do cotidiano das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, p. 13-38.
  • [2] Alves, N. (2003). Sobre movimentos das pesquisas nos/dos/com os cotidianos. Pesquisa nos/dos/com os cotidianos escolares: sobre redes de saberes. TEIAS: Rio de Janeiro, ano 4, nº 7-8.
  • [3] Alves, N. (2005). Redes Urbanas de Conhecimentos e Tecnologias na Escola. In: Intercom–Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação–Uerj–5 a. 2005.
  • [4] Anacleto, J. C. et al. (2018). Ambiente para criação de jogos educacionais de adivinhação baseados em cartas contextualizadas. In: Anais do Workshop de Informática na Escola. 2008. Disponível em: < http://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/viewFile/988/974> Acesso em: 10 fev. 2018.
  • [5] Aragão, D. S.; Nez, E. (2010). Jogos educativos com o uso do computador na Educação Infantil. SIMPÓSIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. 2010
  • [6] Araujo, L. C. (2017a). Ler, Escrever E Brincar Na Educação Infantil: Uma Dicotomia Mal Colocada. Revista Contemporânea de Educação, v. 12, n. 24, p. 344-361, 2017a.
  • [7] Araújo, F. C.(2017b). A construção da escrita na Educação Infantil: uma análise na turma do nível V, da Escola Municipal Valdemir Fernandes de Medeiros, em Jucurutu-RN / Fayanne Carla de Araújo. - Caicó: UFRN, 2017b.
  • [8] Ardoino, J. (1998). Abordagem Multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In: BARBOSA, Joaquim (Coord.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. Trad. Rosângela B. de Camargo. São Carlos, SP: EdUFSCar, 199 p. 24-41.
  • [9] Baptista, M. C. (2010). A linguagem escrita e o direito à educação na primeira infância. In: Seminário Nacional: Currículo E Movimento, 1., 2010, Belo Horizonte. Anais. Belo Horizonte, Secretaria de Educação Básica, 2010.
  • [10] Brandão, A. C. P., & Rosa, E. C. S. (2011). Ler e escrever na Educação Infantil : discutindo práticas pedagógicas / Ana Carolina Perrusi Brandão, Ester Calland de Sousa Rosa, organização. – Belo Horizonte : Autêntica Editora, 2011.
  • [11] Brandão, A. C. P., & Silva, A. C. (2017). O ensino da leitura e escrita e o livro didático na Educação Infantil. Educação, vol. 40, núm. 3, septiembre-diciembre, 2017, pp. 440-449.
  • [12] Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. (2010). Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. – Brasília : MEC, SEB, 2010.
  • [13] Brasil. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. (2016). Linguagem oral e linguagem escrita na educação infantil: práticas e interações.1.ed. - Brasília : MEC /SEB, 2016.
  • [14] Bresciane, A. L. (2004). Alfabetização e educação infantil: relações delicadas. Revista Avisa Lá, n. 17, p. 37-39, jan. 2004.
  • [15] Castro, A. O. C., Gomes, A. A., Batista, G. V. C. P., & Gonçalves, J. T. (2012). Os desafios do planejamento e conservação ambiental da Reserva Biológica de Guaratiba (RJ). Revista Nordestina de Ecoturismo, Aquidabã, v.5, n.1, p.69‐76, 2012.
  • [16] Corais, M. C. (2015). A linguagem na vida, na vida na linguagem! Afinal, qual a relação entre educação infantil e alfabetização. Goulart, Cecília. Como alfabetizar? Na roda com professores dos anos iniciais. Campinas, SP: Papirus, 2015.
  • [17] Corsino, P. (2011). Professoras de educação infantil e suas visões de letramento: tensões da prática. In: Kramer, S.; Rocha, E. C. (Org.). Educação infantil: enfoques em diálogo. 3. ed. Campinas: Papirus, 2011.
  • [18] Cunha, N. M. D. (2016). O lugar da linguagem escrita na vida das crianças da Educação Infantil. - Natal, RN, 2016.
  • [19] Figueiredo, R. G. (2016). Leitura e escrita na educação infantil: reflexões sobre uma experiência no Colégio Pedro II. 2016.
  • [20] Freire, P. (2017). Educação Como Prática da Liberdade, 1967. Rio de Janeiro: Paz e Terra. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.
  • [21] Gomez, M. V. (2002). Alfabetização na Esfera Digital: Uma Proposta Freireana. Revista educação em foco. Juiz de Fora. Vol. 7, nº 1, p 99-115. Mar/agosto de 2002
  • [22] Goulart, C. (2014). O conceito de letramento em questão: por uma perspectiva discursiva da alfabetização. Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso, v. 9, n. 2, p. 35-51/Eng. 40-56, 2014.
  • [23] Goulart, C. (2010). Cultura escrita e escola: letrar alfabetizando. In: Marinho, Marildes e Carvalho, Gilcinei Teodoro (Org.). Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte, Editora UFMG, 2010, p.438-456.
  • [24] Marinho, G. R. (2016). Ler e escrever na Educação Infantil: análise de uma proposta curricular. Veras, v. 6, n. 1, p. 87-104, 2016.
  • [25] Mattar, J. (2010). Games em educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010. 181 p.
  • [26] Martins, B., & Couto, R. (2014a). Design instrucional como um diálogo interdisciplinar entre Design e Educação. In: Design em situações de Ensino-Aprendizagem. 1ed.Rio de Janeiro: Rio Books, 2014, v. , p. 45-.
  • [27] Martins, B. Valle, F. B. ; Mirabeau, A. (2014b). Relato de planejamento da pedagogia do Design: planificação de projetos integradores e sua implementação didática. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
  • [28] Martins, B; Valle, F., Mirabeau, A, & Caldi, L. (2015). Implantação da Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP) em uma Graduação em Design Gráfico. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).
  • [29] Martins, B., & Couto, R. (2015). Aprendizagem Baseada em Design: uma pedagogia que fortalece os paradigmas da educação contemporânea In: Anais of the 7th CIDI 2015 [Blucher Design Proceedings, num. 2, vol.2]. São Paulo: Blucher, 2015.
  • [30] Martins, B., Siqueira, A., Mol, A., Fernandes, S., & Rocha, T. (2016). O uso de vídeos 3D em uma dinâmica moderna para atividades de ensino em diferentes espaços educativos: um estudo de caso no evento NUCAP de Portas abertas. In: Anais do SBGames. São Paulo: SBC, 2016. p. 1261-1263.
  • [31] Martins, B., Roberto, M., Verde, D., Santos, J., Cotelli, A., Mol, A., & Siqueira, A. (2017). Recursos digitais como motivação para a aprendizagem: vivência da exposição interativa Brincando com o sol. Revista Carioca de Ciência, Tecnologia e Educação, v. 2, p. 11-41, 2017.
  • [32] Martins, B., Fernandes, S., Nóbrega, T., Lemos, N., Mol, A., & Cotelli, A. (2017). Ressignificando o projeto sobre cultura indígena por meio das tecnologias digitais: a holografia como possibilidade na Educação Infantil. In: Anais do Simpósio: Sociedade Brasileira de Computação (SBC), 2017.
  • [33] Nogueira, G. M., Bueno, L. A.; Nóbrega, T. F. R. (2015). Relações entre oralidade e escrita em uma situação de leitura de um livro de história em uma turma de educação infantil. TEXTURA-ULBRA, v. 17, n. 35, 2015.
  • [34] Nunes, M. F. R. (2006). Educação Infantil: instituições, funções e propostas. In: CORSINO, Patrícia. O cotidiano na Educação Infantil. Programa Salto para o Futuro. Bol. 23, nov./2006.
  • [35] Piaget, J. (1978). A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. 3ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.
  • [36] Sampaio, C. S., Ribeiro, T., & Venâncio, A. P. (2017). Alfabetização, currículo e formação com as crianças: reflexões a partir do cotidiano da escola. Revista Teias, v. 18, n. 50. 2017, p. 69-87.
  • [37] Savian, M. R., & Ometo, C. B. C. N. (2017). A Alfabetização Como Prática Dialógica De Leitura E Escrita. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 1, n. 3, 2017.
  • [38] Smolka, A. L. B. (2018). A criança na fase inicial da escrita. [livro eletrônico]: a alfabetização como processo discursivo. São Paulo: Cortez, 2017. Disponível em: Acesso em: 02 fev. 2018.
  • [39] Silva, Aline Araújo Caixeta da. (2016). A linguagem escrita na educação infantil: orientações, concepções e perspectivas. 2016.
  • [40] Valle, P. H. D. et al. (2013). Hedeg-heurísticas para avaliação de jogos educacionais digitais. Nuevas Ideas en Informática Educativa TISE, 2013.
  • [41] Zabala, A., & Arnau, L. (2010). Como aprender e ensinar competências. Tradução de Carlos Henrique Lucas Lima. Porto Alegre: Artmed, 2010. 197 p.
Como citar:

Martins, Bianca; Oliveira, Melissa; Cotelli, André; "Professor-designer de experiências de aprendizagem na Educação Infantil: trabalhando a linguagem escrita e o/no contexto socioambiental dos alunos", p. 810-822 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-2.0140

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações