Artigo - Open Access.

Idioma principal

Produtividade e mercado de trabalho da indústria de transformação brasileira: análise setorial frente à desaceleração econômica

Vilaça Júnior, Ademir Pedro;

Artigo:

Este trabalho procura analisar a evolução dossetores com maior potencial de inovações intersetoriais no Brasil traçandoparalelos com a indústria de transformação. Do ponto de vista teórico, partimosda concepção de subdesenvolvimento de Celso Furtado para traçar consideraçõessobre especificidades persistentes na dinâmica de acumulação de capital empaíses periféricos. O reconhecimento da heterogeneidade estrutural da economiaaumenta a importância de setores capazes de difundir o progresso tecnológicopara o resto da economia. Sob este panorama, fazemos uma análise sobreindicadores de produtividade e emprego para a indústria brasileira. Concluímosque esses segmentos têm participação significativa na estrutura produtivanacional, mas foram afetados negativamente no período recente. Nesse sentido,um processo de crescimento sustentado está relacionado com estímulo direcionadoaos segmentos com maior potencial de contornar os gargalos persistentes daestrutura produtiva nacional.

Artigo:

Palavras-chave: heterogeneidade produtiva; mudança estrutural, crescimento,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-76

Referências bibliográficas
  • [1] AFONSO, J. R.; PINTO, V. C. Composição da desoneração (completa) da folha de salários. Texto para Discussão n.41 IBRE-FGV 2014 ALCORTA, L. The Impact of New Technologies on Scale in Manufacturing Industries: Issues and Evidence. World Development. Vol. 22, No. 5, pp. 755-769. 1994 BRITTO, J. Mudança estrutural, produtividade e investimento na indústria Brasileira: uma abordagem intersetorial no período 96-10. In: XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA POLÍTICA, Anais do Encontro Nacional de Economia Política. 2013 CANO, W. Desconcentração produtiva regional do Brasil 1970 – 2005. São Paulo: Editora UNESP, 2008 CARVALHO, L. Valsa Brasileira: Do boom ao caos econômico. Todavia, São Paulo. 2018 CARVALHO, L; KUPFER, D. A transição estrutural da indústria brasileira: da diversificação para a especialização. In: 35° ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA. Anais do Encontro Nacional de Economia. 2007 CIMOLI, M. PORCILE, G, PRIMI, A., VERGARA, S. Cambio estructural, heterogeneidad productiva y tecnologia em America Latina. In: Porcile, G. Heterogeneidad estrutural, asimetrias tecnológicas y crecimiento em America Latina. 2005 DOSI, G. Technical change and industrial transformation. New York, USA: Martin's Press 1984 DOSI, G; PAVITT, K. SOETE, L. Economics of technical change and international trade. Nova York, Penguins, 1990 FAJNZYLBER, F. A empresa internacional no processo de industrialização da América Latina. In: SERRA, J. América Latina: ensaios de interpretação econômica. São Paulo: Paz e Terra. 1976 FEIJÓ, C. A.; LAMONICA, M. T . A kaldorian approach to catch-up and structural change in economies with a high degree of heterogeneity PSL Quarterly review, vol. 66, n 265, 107-135. 2013, 2007 FURTADO, C. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura. 1961 GOUVÊA, R. R.; LIMA, G. T. Mudança estrutural e crescimento sob restrição externa na economia brasileira: 1962-2006. Economia e Sociedade. Campinas, vol. 22, n°1, Abril 2013 GRAMKOW, C. Heterogeneidade estrutural e da inserção externa no Brasil: uma análise empírica para o período de 1990 a 2008. Desindustrialização e especialização tecnológica: uma análise empírica entre 1989-2010. In: 39° ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 201 Anais do Encontro Nacional de Economia. 2011 HOLAND, M., PORCILE,G. Brecha tecnológica y crecimiento en América Latina. In: Porcile, G. Heterogeneidad estrutural, asimetrias tecnológicas y crecimiento em America Latina. 2005 JAYME JR, F. G.; RESENDE, M. F. C. Crescimento Econômico e Restrição Externa: teoria e a experiência brasileira. In: Renault Michel; Leonardo Mello. (Org.). Crescimento Econômico: Setor Externo e Inflação. 1 ed. Brasília: IPEA, v. 1, p. 25-45. 2009 MALERBA, F.; NELSON, R. Learning and catching up in different sectoral systems: evidence from six industries. Industrial and Corporate Change, V. 20. N° 6. 2011 LALL, S. The technological structure and performance of developing country manufactured exports, 1985-1998. Oxford Development Studies, v. 28, n. 3, p. 337-369, 2000. LAMONICA, M. T.; FEIJÓ, C. A. Crescimento e Industrialização no Brasil: As lições da lei de Kaldor. In: 35° ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA. 2007 Anais do Encontro Nacional de Economia. 2007 OLIVEIRA, F. A economia brasileira: crítica à razão dualista. 4 ed. Petropólis, RJ: 198 OLIVEIRA, D. R; FEIJÓ, C. A. V. C . Mudanças estruturais na economia brasileira e seus impactos sobre a evolução da produtividade na indústria de transformação pós-1990. 2011 PAVITT, K. Sectoral patterns of technical change: towards a taxonomy and a theory. Research Policy, 13, 343-373 1984 PINTO, A. Natureza e implicações da ‘heterogeneidade estrutural’ na América Latina. In: BIELSCHOWSKY, R. (org.) Cinquenta anos de pensamento na CEPAL. vol. II. Rio de Janeiro, Cofecon-Cepal; Record, 2000 PORCILE, G.; HOLLAND, M.; CIMOLI, M.; ROSAS,L. Especialización tecnologia y crecimiento en el modelo Ricardiano. 2010 RODRIGUEZ, O. O Estruturalismo Latino Americano, Rio de Janeiro. Civilização Brasileira. 2009.
Como citar:

Vilaça Júnior, Ademir Pedro; "Produtividade e mercado de trabalho da indústria de transformação brasileira: análise setorial frente à desaceleração econômica", p. 1391-1405 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-76

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações