Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

Produtividade do trabalho na indústria de transformação no sul e sudeste brasileiro: Uma análise shift-share para o período 1996-2016

Silva, Raphael de Oliveira; Marques, Mabel Diz;

Artigo completo:

A hipótese de influência da mudança estrutural sobre a evolução da produtividade vem ganhando cada vez mais espaço no debate econômico. No caso das análises sobre a indústria brasileira, as evidências apontam para a baixa evolução e pouca influência da transformação da estrutura produtiva sobre a produtividade. No entanto, de modo geral, os estudos investigam a economia de forma agregada, abstraindo a heterogeneidade e os efeitos diferenciados desse processo entre as regiões. Deste modo, esse estudo busca investigar a referida hipótese nos estados da região sul e sudeste (exceto Espírito Santo), ressaltando a diferentes manifestações do processo nas regiões. Na análise foi utilizada a técnica de decomposição diferencial-estrutural (shift-share) da produtividade do trabalho da indústria de transformação agrupada segundo o fator competitivo predominante, entre os anos de 1996 e 2016. Grosso modo, os resultados mostram que a produtividade da indústria evoluiu em níveis muito aquém das taxas históricas precedentes e que a mudança estrutural tem contribuído pouco para o desempenho da produtividade, contudo o processo ocorre com intensidade distinta entre os estados.

Artigo completo:

Palavras-chave: Produtividade do trabalho; Mudança estrutural; Indústria de transformação; Desenvolvimento regional,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-1.1-064

Referências bibliográficas
  • [1] AREND, M.; FONSECA, P. C. D. Brasil (1955-2005): 25 anos de catching up, 25 anos de falling behind. Brazilian Journal of Political Economy, v. 32, n. 1, p. 33-54, 2012.
  • [2] AREND, M.; SINGH, G. L.; BICHARRA, J. Mudança Estrutural Redutora da Produtividade: o falling behind brasileiro. In: 44° ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA – ANPEC, 2016.
  • [3] BARROS, J.R.M.; GOLDENSTEIN, L. - "Reestruturação Industrial: Três Anos de Debate", In: VELLOSO, J.P. (Coord.), Brasil: Desafios de um País em Transformação, Fórum Nacional, 19 a 22 de maio de 1997, 18ª ed., pp. 73-80, Rio de Janeiro, José Olympio, 1997.
  • [4] BAUMOL, W. “Macroeconomics of Unbalanced Growth: The Anatomy of an Urban Crisis”. The American Economic Review, June. 1967.
  • [5] BONELLI, R. “Labor Productivity in Brazil during the 90’s”. IPEA, Texto para discussão, n. 906, Rio de Janeiro. 2002.
  • [6] BORBÉLY, D. Trade specialization in the enlarged European Union. Springer Science & Business Media, 200
  • [7] CANO, W.; SILVA, A. Política industrial do governo Lula. Texto para Discussão 181 IE/UNICAMP. 2010
  • [8] CANO, W. (Des) industrialização e (Sub) desenvolvimento. Cadernos do Desenvolvimento, v. 9, n. 15, p. 139-174, 201
  • [9] CARVALHEIRO, N. Uma decomposição do aumento da produtividade do trabalho no Brasil durante os anos 90. Revista econômica contemporânea, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 81-109, jan./jun. 2003.
  • [10] COUTINHO, L. "A Especialização Regressiva: Um Balanço do Desenvolvimento Industrial pós-Estabilização", In: Valioso, J.P. (Coord.), Brasil: Desafios de um País em Transformação, Fórum Nacional, 19 a 22 de maio de 1997, 1a. ed., pp. 81-106, Rio de Janeiro, José Olympio, 1997.
  • [11] DIEESE. Política de Desenvolvimento Produtivo: Nova Política Industrial do Governo. Nota Técnica n 67. 2008. Disponível em: https://www.dieese.org.br/notatecnica/2008/notaTec67PoliticaDesenvolvimento.pdf. Acesso em 20 jul. de 2018.
  • [12] DUNN, E. S., Jr. A statistical and analytical technique for regional analysis. The Regional Science Association, Papers a"'! Proceedings, 6: 97-112, 1960.
  • [13] FAGERBERG, J. Technological progress, structural change and productivity growth: a comparative study. Structural change and economic dynamics, v. 11, n. 4, p. 393-411, 2000.
  • [14] FERRAZ, J. C.; KUPFER, D.; IOOTTY, M. Competitividad Industrial en Brasil 10 años después de la liberalización, Revista de la CEPAL, 82: 91-119. 2004.
  • [15] GALEANO, E.; FEIJÓ, C. A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial. Nova Economia. No. 23. V. 1, pp. 9-50. 2013.
  • [16] GALEANO, E.; WANDERLEY, L. Produtividade industrial do trabalho e intensidade tecnológica nas regiões do Brasil: Uma análise regional e setorial para o período 1996-2007. Planejamento e Políticas Públicas, n. 40, 2013.
  • [17] GALINDO-RUEDA, F.; VERGER, F. OECD taxonomy of economic activities based on R&D intensity. OCDE Science, Technology and Industry Working Paper No. 2016/04. Paris: OCDE Publishing, 2016.
  • [18] JORGENSON, D. W; HO, M. S. e STIROH, K. J. “Information technology, education, and the sources of economic growth across industries”. Março, Mimeo. 2002.
  • [19] KRÜGER, J. J. Productivity and structural change: a review of the literature. Journal of Economic Surveys, v. 22, n. 2, p. 330-363, 2008.
  • [20] KUZNETS, S. Quantitative aspects of the economic growth of nations, Part II. In: Economic Development and Cultural Change, 5 (4): 1-111. 1957
  • [21] KUZNETS, S. Modern economic growth: findings and reflections. The American Economic Review, v. 63, n. 3, p. 247-258, 1973.
  • [22] MCMILLAN, M. S.; RODRICK, D. Globalization, Structural Change and Productivity Growth. Cambridge, MA ,USA: National Bureau of Economic Research. 2011.
  • [23] MONTEIRO NETO, A.; SILVA, R. O. Desconcentração territorial e reestruturação regressiva da indústria no Brasil: padrões e ritmos. Ipea, Brasília-DF. 2018. (Texto para discussão, n. 2402).
  • [24] MUENDLER, M. A. “Trade technology and productivity: a study of Brazilian manufacturers 1986-1998”. CESifo Working Paper Series No. 1148. 2004.
  • [25] NASSIF, A.; FEIJÓ, C. e ARAÚJO, E. Structural change and economic development: is Brazil catching up or falling behind?. Porto de Galinhas, Anais do 40º Encontro da ANPEC. 2012.
  • [26] MCMILLAN, M. S.; RODRIK, D. Globalization, structural change and productivity growth. National Bureau of Economic Research, Cambridge, 2011. (Working Paper, n. 17143).
  • [27] SCHOR, A. Productivity: Competition, Embodied Technology and Heterogeneous Response to Tariff Reduction. Evidence from Brazilian Manufacturing Industries. NBER Working Paper No. W10544. 2003.
  • [28] SQUEFF, G. C.; DE NEGRI, F.. Produtividade do trabalho e mudança estrutural no Brasil nos anos 2000. In: Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes. Brasília: Ipea. v. 1, 2014.
  • [29] TIMMER, M. P.; SZIRMAI, A. Productivity growth in Asian manufacturing: the structural bonus hypothesis examined. Structural change and economic dynamics, v. 11, n. 4, p. 371-392, 2000.
Como citar:

Silva, Raphael de Oliveira; Marques, Mabel Diz; "Produtividade do trabalho na indústria de transformação no sul e sudeste brasileiro: Uma análise shift-share para o período 1996-2016", p. 83-91 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-1.1-064

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações