Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA: CARACTERÍSTICAS DO INVESTIMENTO DIRETO EXTERNO PÓS CRISE DE 2008

PROCESS OF BRAZILIAN ECONOMY INTERNATIONALIZATION: CHARACTERISTICS OF DIRECT INVESTMENT EXTERNAL POST 2008 CRISIS

CARIO, Silvio A. F.; FIGUEIREDO, Gabriel P.; BOHN, Liana; NEUBERGER, Daniele;

Artigo Completo:

O investimento direto externo (IDE) constitui uma expressão da globalização das relações econômicas em nível mundial. Empresas buscam, de forma crescente, estabelecer plantas produtivas, além de suas fronteiras nacionais. O estoque de IDE no mundo foi multiplicado por 7 vezes nas duas últimas décadas, impulsionado principalmente pelos investimentos nos países em desenvolvimento (PED). A crise econômica mundial de 2008 impôs novo movimento do IDE em direção a estes países. O Brasil se destacou na receptação destes investimentos, cujo estoque chegou a representar mais de 10% do IDE dos PED e 3,5% do IDE mundial a partir de 2010. Estes números evidenciam que o país figurou entre as nações que mais receberam tais investimentos no período pós crise de 2008. Por outro lado, os investimentos externos emitidos pelo Brasil mostraram-se baixos, seja em estoque ou fluxos. O país continuou sendo grande receptor de IDE e pouco partícipe de inversões produtivas externas.

Artigo Completo:

Foreing direct investment (FDI) is an expression of the globalization of economic relations worldwide. Companies seek, increasingly, establish production plants beyond their national borders. The stock of FDI in the world was multiplied by 7 times in the last two decades, driven mainly by investiments in developing countries. The global economic crisis of 2008 imposed new movement of FDI towards developing countries. Brazil stood out in the FDI receiving, whose stock came to hold more than 10% of the PED FDI and 3.5% of global FDI, from the 2010. These figures show that the country was among the nations thar most received most of world FDI in the post crisis period 2008. On the other hand, foreign investiment issued by Brazil proved to be low, in stock and flows. The country remained a major recipiente of FDI and little sharer external productive investiment.

Palavras-chave: IDE, Setores Econômicos, Desenvolvimento,

Palavras-chave: FDI, Economic Sectors, Development,

DOI: 10.5151/enei2017-78

Referências bibliográficas
  • [1] AREND, M.; FONSECA, P. C. D. Brasil (1955-2005): 25 anos de catching up, 25 anos de falling behind. Revista de Economia Política, v. 32, n. 1 (126), p. 33-54, Jan/Mar 2012.
  • [2] BARROS, J. R. M.; GOLDENSTEIN, L. A avaliação do processo de reestruturação industrial brasileiro. Revista de Economia Política, v. 17, n. 2, Abr/Jun 1997.
  • [3] BRESSER PEREIRA, L. C. A crise financeira de 2008. Revista de Economia Política, vo. 29, no. 1 (113), pp. 133-149, Jan/Mar/2009.
  • [4] CARNEIRO, R. Desenvolvimento em crise: a economia brasileira no último quarto do século XX. São Paulo: Editora UNESP, IE – UNICAMP, p. 309-356, 2002.
  • [5] CASTRO, A. C. As empresas estrangeiras no Brasil (1860-1913). São Paulo: Zahar Editores, 1979.
  • [6] CHESNAY, F. A mundialização do capital. SP: Xamã, 199
  • [7] CHESNAY, F. A mundialização financeira: gênese, custos e riscos. Xamã, 1998.
  • [8] CURADO, M.; CRUZ, M. Investimento Direto Externo e Industrialização no Brasil. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v 12, n 3, p 399-431, Set/Dez 200
  • [9] CURADO, M; CRUZ, M. Investimento Direto Externo no Brasil: uma análise para o período de alta inflação. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, n. 2 (45), p. 275-300, Ago/2012.
  • [10] DEVAI, O. C.; DALLA COSTA, A. M. Investimento Direto Externo no Brasil no processo de Desenvolvimento Econômico Brasileiro: uma análise do período de estabilidade inflacionária sem crescimento (1994-2003). XVI ANPEC SUL 2013. Anais. Curitiba, 2013.
  • [11] GEREFFI, G. Las cadernas productivas como marco analítico para la globalización. Problemas del Desarrollo, v. 32, n. 125, p. 9 -37, abr-jun, 2001.
  • [12] GEREFFI, G. The global economy: organization, governance and development. In: SMELSER, N.; SWEDBERG, R. (eds). Handbook of Economic Sociology. Princeton University Press and Russel Sage Foundation, 2005.
  • [13] JORGE, M. F.; DANTAS, A. T. Investimento Estrangeiro Direto, Transbordamento e Produtividade: um estudo sobre ramos selecionados da indústria no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 481 – 514, Jul/Dez 2009.
  • [14] LACERDA, A. C. Globalização e investimento estrangeiro no Brasil. SP: Saraiva, 2004.
  • [15] LAPLANE, M.; SARTI, F. Prometeu acorrentado: o Brasil na indústria mundial no início do século XXI. In: CARNEIRO, R. (Org) A supremacia dos mercados e a política econômica do Governo Lula. São Paulo: Fapesp – Unesp, 2006.
  • [16] LAPLANE, M., SARTI, F. Investimento direto estrangeiro e a retomada do crescimento sustentado nos anos 90. Economia e sociedade, Revista do Instituto de Economia da Unicamp, n. 8, Jun. 1997.
  • [17] PEREIRA, A.J. Inovação, aprendizado e desenvolvimento econômico: uma abordagem evolucionária sobre os impactos do comportamento inovativo das grandes empresas estrangeiras na indústria de transformação brasileira (1998-2005). Tese (Doutorado em Economia) – Programa de Pós-Graduação em Economia – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2010.
  • [18] PERIN, F. S. Processo de internacionalização de empresas brasileiras: Um estudo sobre o Investimento Direto Externo, 2001-2008. Monografia (Graduação em Ciências Econômicas) – Departamento de Economia – Universidade Federal de Santa Catarina Florianópolis, UFSC, 2010.
  • [19] POSSAS, M. L. Multinacionais e industrialização no Brasil. In: BELLUZO, L. G. M.; COUTINHO, R. Desenvolvimento capitalista no Brasil: ensaios sobre a crise. 2 Ed. São Paulo: Brasiliense, 1983.
  • [20] PRATES, D.M.; CUNHA, A.M.; LÉLIS, M.T.C. O Brasil e a crise financeira global: avaliando os canais de transmissão nas contas externas. Revista de Economia Contemporânea, RJ, v.15, n. 1, Jan/Abr 2011.SARTI, F.; LAPLANE, M. L. O investimento direto estrangeiro e a internacionalização da economia brasileira nos anos 1990. Economia e Sociedade, Campinas, v. 11, n. 1 (18), p 63-94, 2002.
  • [21] SARTI, F.; LAPLANE, M. L. O investimento direto estrangeiro e a internacionalização da economia brasileira nos anos 90. In: LAPLANE, M.; COUTINHO, R.; HIRATUKA, C. (Orgs.) Internacionalização e desenvolvimento da indústria no Brasil. SP: Ed. Unesp, p 11-58, 2003.
  • [22] SILVA, L. A. Brasil, China e Índia: O Investimento Direto Externo nos anos noventa. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia Campinas: UNICAMP, 2004.
  • [23] UNCTAD. United Nations Conference on Trade and Development. Estatísticas. Disponível em: http://unctad.org/en/Pages/statistics.aspx
  • [24] UNCTAD. World Investment Report 2014. United Nations, New York/Geneva, Mimeo, 2014.
  • [25] UNCTAD. World Investment Report 2016. United Nations, New York/Geneva, Mimeo, 2016.
Como citar:

CARIO, Silvio A. F.; FIGUEIREDO, Gabriel P.; BOHN, Liana; NEUBERGER, Daniele; "PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA: CARACTERÍSTICAS DO INVESTIMENTO DIRETO EXTERNO PÓS CRISE DE 2008", p. 1457-1477 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2017-78

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações