Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

POSSIBILIDADES DE SIGNIFICAÇÃO DO TIPO: CONSIDERAÇÕES SEMIÓTICAS E HISTÓRICAS SOBRE OS SIGNOS TIPOGRÁFICOS

Morici, Luís; Silva, Sérgio Antônio;

Artigo Completo:

Para se compreender a produção de significado no tipo e no design tipográfico, é proposto um método de divisão, em diferentes níveis de significação, dos signos que constituem esse objeto . Em primeiro lugar, o tipo é estudado enquanto suporte de comunicação pertinente à linguagem verbal. O arquétipo de caracteres se revela como base imutável para o desenvolvimento de novos tipos. Em seguida, e em oposição, o aspecto visual da tipografia é trazido à tona para maior exploração. É nessa abordagem como signo visual que o tipo pode ser compreendido como produção cultural capaz construir sistemas de conotação . Exemplos de conotação são oferecidos, tanto na prática tipográfica contemporânea, quanto na história das transformações das formas tipográficas. A história revela sua relação íntima com os sistemas de conotação, na medida em que sistemas denotados já existentes na cultura servem de guia para as formas dos tipos que vêm a ser projetados. Essa asserção, bem como a utilização da semiótica como um todo diante do objeto proposto, podem servir para ajudar no controle de resultados relacionados à significação, dentro de um projeto que envolv a tipografia.

Artigo Completo:

Palavras-chave: design; tipografia; semiótica; história,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0066

Referências bibliográficas
  • [1] ARBEX, Márcia. Poéticas do visível: uma breve introdução. In: ______ (org.). Poéticas do visível: ensaios sobre a escrita e a imagem. Belo Horizonte: Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários, Faculdade de Letras da UFMG, 2006.
  • [2] BARTHES, Roland. A retórica da imagem. O óbvio e o obtuso. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.
  • [3] BARTHES, Roland. Elementos de semiologia. 19 ed. São Paulo: Cultrix, 2012.
  • [4] BARTHES, Roland. Mitologias. 11 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.
  • [5] BRINGHURST, Robert. Elementos do estilo tipográfico. São Paulo: Cosac Naif, 2008.
  • [6] CASTELACCI, Claudio; SANVITALE, Patrizia. Tipografia em liberdade. Tupigrafia, São Paulo, n.9, p. 108-117, mai, 2000.
  • [7] FRUTIGER, A. Sinais e símbolos: desenho, projeto e significado. São Paulo: Martins Fontes, 200
  • [8] GAUDÊNCIO JUNIOR, Norberto. A herança escultórica da tipografia. São Paulo: Rosari, 2004.
  • [9] GRUSZYNSKI, Ana Cláudia. Design gráfico: do invisível ao ilegível. São Paulo: Rosari, 2008.
  • [10] ______. Design gráfico, tecnologia e mediação. In. Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (22. : 1999 : Rio de Janeiro). [Anais. .]. Rio de Janeiro : Intercom, 1999.
  • [11] LUPTON, Ellen; MILLER, J. Abbott. Desconstruction and graphic design. 2009. Disponível na internet por http em: Acesso em 16 out 2015
  • [12] MEGGS, Phillip B.. História do Design Gráfico. São Paulo: Cosac Naif, 2009.
  • [13] MANDEL, L. Escrita: espelho dos homens e da sociedade. São Paulo: Rosari, 2006.
  • [14] ______. O poder da escrita. São Paulo: Rosari, 2011.
  • [15] MARTINS, Bruno Guimarães. Tipografia popular: potências do ilegível na experiência do cotidiano. São Paulo: Annablume, 2007.
  • [16] ROCHA, Cláudio. Novo projeto tipográfico. São Paulo: Rosari, 2012.
  • [17] SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 2006.
  • [18] VAN LEEUWEN, Theo. Towards a semiotics of typography. In: Information Design Journal + Document Design 14 (2). John Benjamins: 2006.
  • [19] VAN LEEUWEN, Theo. Typographic meaning. Visual Communication. Vol. 4 no. 2. p. 137-143. SAGE Publications: jun 2005.
  • [20] WARDE, Beatrice. The Crystal Goblet: Sixteen Essays on Typography, Cleveland: World Pub. Co., 1956.
Como citar:

Morici, Luís; Silva, Sérgio Antônio; "POSSIBILIDADES DE SIGNIFICAÇÃO DO TIPO: CONSIDERAÇÕES SEMIÓTICAS E HISTÓRICAS SOBRE OS SIGNOS TIPOGRÁFICOS", p. 769-776 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0066

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações