Artigo - Open Access.

Idioma principal

Política industrial, manufatura e globalização: os novos caminhos da industrialização

Oliveira, Fernando Henrique Franzi de; Luna, Ivette;

Artigo:

Aimportância da indústria de transformação na economia pode ser representadaatravés de seus efeitos multiplicadores de renda e emprego. Além disso, é naindústria que ocorre a maior parte da inovação e difusão tecnológica. Nessecontexto da importância da indústria, o objetivo deste artigo é analisar odebate acerca do processo de desindustrialização e política industrial noBrasil. Para realizar esta análise, será realizada uma revisão bibliográficaacerca do tema e destacada a importância da política industrial para o crescimentoe desenvolvimento econômico. Adicionalmente, será traçado um panorama dapolítica industrial recente no brasil (PITCE, PDP e PBM) e analisada a inserçãointernacional da indústria brasileira na recente lógica de organização daempresa em rede, com as cadeias globais de valor e o surgimento da China comoimportante player na produção da manufatura mundial.

Artigo:

Palavras-chave: indústria, desindustrialização, política industrial,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-55

Referências bibliográficas
  • [1] ABDI. (2017). Política Industrial. Disponível em: < http://www.abdi.com.br/Paginas/politica_industrial.aspx>. Acesso em 01 dez. 2017. ALMEIDA, J. S. G.; FEIJÓ, C. A.; CARVALHO, P. G. (2005). Ocorreu uma desindustrialização no Brasil? IEDI, mimeo. São Paulo: IEDI. BARROS, O. e PEREIRA, R. R. (2008). Desmistificando a tese da desindustrialização: reestruturação da indústria brasileira em uma época de transformações globais. In: Barros, O. e Giambiagi, F. (org.), Brasil Globalizado. p. 299-330. Editora Campus, Rio de Janeiro. BERGER, S. (2000). Globalization and politics. Annual Review of Political Science, v. 3, n. 1, p. 43-62. BONELLI, R. e PESSOA, S. A. (2010). Desindustrialização no Brasil: um resumo da evidência. Texto para discussão nº 7. Fundação Getúlio Vargas. Instituto Brasileiro de Economia. BRASIL MAIOR (2011). Disponível em < http://www.abdi.com.br/Estudo/Plano%20Brasil%20Maior%20-%20FINAL.pdf>. Acesso em 07 dez. 2017. BRESSER-PEREIRA, L. C.; MARCONI, N. (2010). Existe doença Holandesa no Brasil? In: Bresser-Pereira, L. C. (org.), Doença holandesa e indústria (coletânea). Editora FGV. Rio de Janeiro. CANO, W. (2011). Industrialização, desindustrialização e políticas de desenvolvimento. Revista Faac, v. 1, n. 2, p. 155-164. CANO, W. (2012). A desindustrialização no Brasil. Texto para discussão nº 200, IE/UNICAMP. Janeiro. Campinas. CANO, W. (2014). (Des)Industrialização e (Sub)Desenvolvimento. Texto para discussão nº 244, IE/UNICAMP. Setembro. Campinas. CHANG, H. J. (1994). The Political Economy of Industrial Policy. London: Macmillan. DIEGUES, A. C. (2010) Atividades de Software no Brasil: Dinâmica Concorrencial, Política Industrial e Desenvolvimento. 2010. 284 f., Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. FEIJÓ, C. A; CARVALHO, P.G; ALMEIDA, J. S. G. (2005). “Ocorreu uma desindustrialização no Brasil? ”. São Paulo: IEDI, novembro, mimeo. FEIJO, C. A.; CARVALHO, P. G. M (2002). Uma interpretação sobre a evolução da produtividade industrial no Brasil nos anos noventa e as “leis” de Kaldor. Nova Economia, v. 12, n. 2, p. 57–78. FEIJÓ, C. A. e CARVALHO, P. G. M. (2007). Desindustrialização e os Dilemas do Crescimento Econômico Recente. IEDI, mimeo. São Paulo: IEDI. FEIJÓ, C.A. e OREIRO, J.L. (2010). Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política. Vol. 30, nº 2, p.219-232. HIRATUKA, C. e SARTI, F. (2010). Indústria mundial: mudanças e tendências recentes. Texto para discussão nº 186, IE/UNICAMP. Dezembro. Campinas. KALDOR, N. (1989) The role of increasing returns, technical progress and cumulative causation in the theory of international trade and economic growth in the United Kingdom. In: TARGETTI, F.; THIRLWALL, A. (Org.). The essencial Kaldor. Inglaterra: Duckworth. MARQUETTI, A. (2002). “Progresso Técnico, Distribuição e Crescimento na Economia Brasileira: 1995 – 1998”. Estudos Econômicos, Vol. 32, N. MORCEIRO, P. C. (2012). “Desindustrialização na economia brasileira no período 2000-2011: abordagens e indicadores. ” 2012. 236 f. Tese (Mestrado em Economia) – Departamento de Economia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara. 2012. NASSIF, A. (2008). Há Evidência de Desindustrialização no Brasil? Revista de Economia Política. v. 28, nº 1, jan. /mar. p. 72-96. OREIRO, J. L. (2009). “Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro”. Disponível em: . Acesso em: 6 out. 2014. HIRSCHMAN, A. O. (1958). The strategy of economic development. MAZZUCATO, M. (2014). O estado empreendedor: desmascarando o mito do setor público x setor privado. São Paulo: Portfolio-Penguin. PALMA, G. (2005). “Quatro fontes de desindustrialização e um novo conceito de doença holandesa”. Conferência de Industrialização, Desindustrialização e Desenvolvimento, Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. PITCE 3 ANOS (2010). Disponível em < http://www.abdi.com.br/Estudo/2010%20-%20PITCE%203%20anos.pdf>. Acesso em 07 dez. 2017. POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO. Balanço de Atividades 2008/2010. Disponível em: < http://www.abdi.com.br/Estudo/2011%20-%20Volume%201%20-%20Balanco%202008-2010%20-%20Macrometas.pdf>. Acesso em 07 dez. 2017 PREBISCH, R. (1949). Estudo Econômico da América Latina, 1949. Publicação da Organização das Nações Unidas. Nova York, 195 RODRIK, D. (2008). Normalizing industrial policy. Commission on Growth and Development. Working Paper No. 3. World Bank. Washington, DC. ROWTHORN, R. RAMASWANY, R. (1999). “Growth, Trade and Deindustrialization”. IMF Staff Papers, Vol. 46. nº SALERNO, M. (2006). Balanço da PITCE: Avanços Conquistados e Desafios Imediatos. Conselho Deliberativo da ABDI. SUZIGAN, W.; VILLELA, A. V. (1997). Industrial policy in Brazil. Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas. SUZIGAN, W.; FURTADO, J. (2006). Industrial policy. Explanatory notes, p. 69. THIRWALL, A. (2002). The nature of Economic Growth. Edward Elgar: Aldershot. TREGENNA, F. (2009). “Characterizing deindustrialization: an analysis of changes in manufacturing employment and output internationally”. Cambrigde Journal of Economics, Vol. 33. TONI, J. (2014). Dez anos de política industrial: conquistas e desafios a superar. Revista Carta Capital. Disponível em: < https://www.cartacapital.com.br/economia/dez-anos-da-politica-industrial-brasileira-conquistas-e-desafios-a-superar-2913.html>. Acesso em 08 dez. 2017. TREGENNA, F. (2009). “Characterizing deindustrialization: an analysis of changes in manufacturing employment and output internationally”. Cambrigde Journal of Economics, Vol. 33. UNCTAD. (2016). Structural transformation and industrial policy. p. 132. WARWICK, K. (2013). Beyond industrial policy: Emerging issues and new trends. OECD Science, Technology and Industry Policy Paper No. 2. Organization for Economic Cooperation and Development. Paris. WEISS, J. (2015). Taxonomy of industrial policy. Working Paper N. 08/2015. United Nations Industrial Development Organization. Vienna.
Como citar:

Oliveira, Fernando Henrique Franzi de; Luna, Ivette; "Política industrial, manufatura e globalização: os novos caminhos da industrialização", p. 997-1006 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-55

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações