Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

PERFIL SOCIOECONÔMICO E SAÚDE DOS TRABALHADORES EM INDÚSTRIAS DA REGIÃO AMAZÔNIA

MOREIRA, Rodrigo Canto; MARADEI, Brenda Rassy Carneiro;

Artigo Completo:

Este trabalho visa apresentar o perfil socioeconômico dos trabalhadores industriais paraenses e dados relativos à saúde, identificando alguns dos problemas que merecem atenção do empresariado e das autoridades governamentais. Para tanto, foi realizado um estudo descritivo e transversal com análises secundárias de dados, envolvendo 9041 trabalhadores de 56 indústrias nacionais presentes na região amazônica brasileira. Os resultados indicam um menor número de trabalhadores que relatam diabetes e hipertensão arterial sistêmica e maior incidência de problemas de coluna, quando comparados à população brasileira e indicativos de depressão. Conclui-se que são necessárias maiores políticas públicas e privadas, relativas à vigilância em saúde.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Saúde do trabalhador, Vigilância em saúde, Ergonomia industrial, Psicopatologia do trabalho,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-7115

Referências bibliográficas
  • [1] DE BARROS, M.V.G. Atividades físicas no lazer e outros comportamentos relacionados à saúde dos trabalhadores da indústria no Estado de Santa Catarina, Brasil. Florianópolis: UFSC, 1999, 64f. Dissertação (Mestrado em Educação física) – Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1999.
  • [2] BRASIL. Decreto-lei nº 7.602/2011, de 07 de novembro de 2011. Dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 08 de nov. 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2016.
  • [3] BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.823, de 23 de agosto de 2012. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 de ago. 2012. nº 165, Seção I, p. 46-51. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2016.
  • [4] SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Disponível em: 5.pdf, Acesso em: 19 mar. 2016.
  • [5] COUTO, H.A. Ergonomia aplicada ao trabalho: manual técnico da máquina humana. Belo Horizonte: ERGO Editora, 199 v. 1, 353 p.
  • [6] INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional de Saúde - Percepção do Estado de Saúde, Estilos de Vida e Doenças Crônicas. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. 181p.
  • [7] INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Pnad – 2008. Rio de Janeiro: IBGE, 2008. 245p. FABRIN, J.F.; CASTRO, M. As possíveis influências do ambiente de trabalho no adoecimento psíquico de trabalhadores ativos do município de Seara–SC. Tecnológica, v. 2, n. 1, p. 88-108, 2015.
  • [8] FERREIRA, S.R.G. et al. Frequência de hipertensão arterial e fatores associados: Brasil, 2006. Rev Saúde Publica, São paulo, n. 43 supl. 2, p. 98-106, 2009. GERALDO, A.P.G.; BANDONI, D.H.; JAIME, P.C. Aspectos dietéticos das refeições oferecidas por empresas participantes do Programa de Alimentação do Trabalhador na Cidade de São Paulo, Brasil. Rev Panam Salud Publica, São Paulo, n. 23, v. 1, p. 19-25, 200
  • [9] MARQUES, A. et al. A Ergonomia como um Fator Determinante no Bom Andamento da Produção: um Estudo de Caso. Revista Anagrama, São Paulo, ano 4, 1. Ed., p. 14, 2010. MONTEIRO, M.S.; ALEXANDRE, N.M.G.; RODRIGUES, C.M. Doenças músculo-esqueléticas, trabalho-esqueléticas, trabalho e estilo de vida entre trabalhadores de estilo de uma instituição pública de saúde. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v.1, p. 20-25, 2006. Disponível em: Acesso em: 13 Fev. 2016.
  • [10] PADEZ, C. Actividade física, obesidade e saúde: uma perspectiva evolutiva. Revista Portuguesa de Saúde Pública, Lisboa, n. 20, v. 1, p. 11-19, 2002.
  • [11] SANTOS, Z.M.S.A.; LIMA, H.P. Tecnologia educativa em saúde na prevenção da hipertensão arterial em trabalhadores: análise das mudanças no estilo de vida. Texto Contexto-enferm., Florianópolis, n. 17, v. 1, p. 90-97, 2008. SILVA, S.G. et al. Fatores associados à inatividade física no lazer e principais barreiras na percepção de trabalhadores da indústria do Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 249-259, 20 Disponível em: Acesso em: 22 Jan. 2016.
  • [12] SLACK, N,; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. Tradução de Maria Teresa Corrêa de Oliveira, Fábio Alher. 2. ed., São Paulo: Atlas, 2002. p. 29-62.
  • [13] TOLDRA, R.C. et al. Facilitadores e barreiras para o retorno ao trabalho: a experiência de trabalhadores atendidos em um centro de referência em saúde do trabalhador - SP, Brasil. Rev. bras. saúde ocup., São Paulo, v. 35, n. 121, p. 10-22, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 Jan. 2016. TORRES, H.C. et al. Intervenção educativa para o autocuidado de indivíduos com diabetes mellitus. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 24, n .4, p. 514-519. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v24n4/a11v24n4.pdf>. Acesso em: 13 Jan. 2016.
Como citar:

MOREIRA, Rodrigo Canto; MARADEI, Brenda Rassy Carneiro; "PERFIL SOCIOECONÔMICO E SAÚDE DOS TRABALHADORES EM INDÚSTRIAS DA REGIÃO AMAZÔNIA", p. 1063-1071 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-7115

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações