Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

P&D e produtividade do trabalho em nível da firma nas indústrias farmacêutica, de biotecnologia e de dispositivos médicos

R&D and labor productivity at the firm level in the pharmaceutical, biotechnology and medical device industries

Silva, Felipe Queiroz; Cabral, Bernardo Pereira;

Artigo:

O objetivo deste artigo é analisar a relação entre P&D e produtividade do trabalho nas indústrias farmacêutica, de biotecnologia e de dispositivos médicos, que compreendem setores importantes do complexo industrial da saúde e altamente intensivos em tecnologia. Para isso, utilizou-se uma ampla base de dados com 1.106 empresas de capital aberto em 5.457 observações de vários países entre 2011 e 2018. Utilizou-se técnicas econométricas de regressões quantílicas e painel dinâmico estimados pelo Método dos Momentos Generalizados (GMM). Os resultados mostraram que a relação entre P&D e produtividade é positiva e estatisticamente significativa em toda a amostra, e que é ainda maior nas grandes empresas sediadas na Ásia relativamente às pequenas empresas sediadas em outras regiões. No entanto, não foi possível perceber diferenças significativas na intensidade dessa relação entre as indústrias analisadas. Por fim, foi possível verificar que o gasto em P&D possui um efeito marginal crescente com relação a produtividade, ou seja, quanto mais produtiva é a empresa, maior é o impacto do gasto em P&D.

Artigo:

The aim of this paper is to analyze the relationship between R&D and labor productivity in the pharmaceutical, biotechnology, and medical device industries, which comprise important sectors of the health industrial complex and are highly technology intensive. To do so, a large database of 1,106 publicly traded firms in 5,457 observations from various countries between 2011 and 2018 was used. We used econometric techniques of quantile regressions and dynamic panel estimated by the Generalized Method of Moments (GMM). The results showed that the relationship between R&D and productivity is positive and statistically significant across the sample, and that it is even higher in large firms based in Asia relative to small firms based in other regions. However, it was not possible to see significant differences in the intensity of this relationship among the analyzed industries. Finally, it was possible to verify that R&D spending has an increasing marginal effect in relation to productivity, that is, the more productive the firm, the greater the impact of R&D spending.

Palavras-chave: P&D; Produtividade; Indústria Farmacêutica; Biotecnologia; Dispositivos Médicos,

Palavras-chave: R&D; Productivity; Pharmaceutical industry; Biotechnology; Medical Devices,

DOI: 10.5151/vi-enei-840

Referências bibliográficas
  • [1] ALLEN, Jeffrey W.; PHILLIPS, Gordon M. Corporate Equity Ownership, Strategic Alliances, and Product Market Relationships. The Journal of Finance, v. 55, n. 6, p. 2791–2815. 2000.
  • [2] ALMEIDA, Celia. O mercado privado de serviços de saúde no Brasil: panorama atual e tendências da assistência médica suplementar. IPEA, 1998.
  • [3] ANDREAZZI, Maria de Fátima Siliansky de. Teias e tramas: relações público-privadas no setor saúde brasileiro dos anos 90. Tese de Doutorado. p. 346, 2002.
  • [4] BAHIA, Ligia. Mudanças e Padrões das Relações Público-Privado: Seguros e Planos de Saúde no Brasil. Tese de Doutorado. ENSP/FIOCRUZ. 1999.
  • [5] BAHIA, Ligia. Planos privados de saúde: luzes e sombras no debate setorial dos anos 90. In: Ciência & Saúde Coletiva, 6(2), 329–339. 2001.
  • [6] BAHIA, Ligia, . Das empresas médicas às seguradoras internacionais: mudanças no regime de acumulação e repercussões sobre o sistema de saúde no Brasil. In: Cadernos de Saúde Pública, 32(suppl 2), 1–13. 201
  • [7] BAHIA, Ligia; SCHEFFER, Mario; TAVARES, Leandro Reis; BRAGA, Iale Fallerios. Das empresas médicas às seguradoras internacionais: mudanças no regime de acumulação e repercussões sobre o sistema de saúde no Brasil. In: Cadernos de Saúde Pública, v. 32, n. suppl 2, p. 1–13, 2016.
  • [8] BAIN. Tendências do setor de saúde no Brasil. https://www.bain.com/contentassets/de6f9f216c1e4ec39ad64590a8dd701b/healthcare-trends-in-brazil_por.pdf. 2016.
  • [9] BARNEY, Jay B. Strategic Factor Markets: Expectations, Luck, and Business Strategy. In: Management Science, v. 32, n. 10, p. 1231–1241, 1986.
  • [10] BARNEY, Jay B. Firm Resources and Sustained Competitive Advantage. In: Journal of Management, v. 17, n. 1, p. 99–120, 30, 1991.
  • [11] BOSTAN, Ibrahim; SPATAREANU, Mariana. Financing innovation through minority acquisitions. In: International Review of Economics and Finance, v. 57, p. 418–432, 2018.
  • [12] CADE. Atos de concentração nos mercados de planos de saúde, hospitais e medicina diagnóstica. In: Cadernos do Cade. 2022
  • [13] CONNER, K., PRAHALAD, C.K., (1996). A resource-based theory of the firm: knowledge versus opportunism. In: Organization Science 7, 477– 501.
  • [14] GADELHA, Carlos Augusto Grabois; MALDONADO, José Manuel dos Santos; VARGAS, Marco Antonio; BARBOSA, Pedro Ribeiro; COSTA, Laís Silveira. A dinâmica do sistema produtivo da saúde: inovação e complexo econômico-industrial. 1. ed. Rio de Janeiro: Ed Fiocruz, 2012.
  • [15] GADELHA, Carlos Augusto Grabois. O Complexo Econômico-Industrial da Saúde 4.0: por uma visão integrada do desenvolvimento econômico, social e ambiental. In: Cadernos do Desenvolvimento, v. 16, n. 28, p. 25-50, 2021.
  • [16] GADELHA Carlos Augusto Grabois; KAMIA, Felipe; MOREIRA, Juliana Duffles Donato; MONTENEGRO, Karla Bernardo Mattoso; SAFATLE, Leandro Pinheiro; NASCIMENTO, Marco Aurélio de Carvalho. Dinâmica global, impasses do SUS e o CEIS como saída estruturante da crise. In: Cadernos do Desenvolvimento. 16(28):281–302. 2021.
  • [17] GRANT, Robert M. The Resource-Based Theory of Competitive Advantage: Implications for Strategy Formulation. California Management Review, v. 33, n. 3, p. 114–135, 1991.
  • [18] GRANT, Robert M. Toward a knowledge-based theory of the firm. Strategic Management Journal, v. 17, n. S2, p. 109–122, 1996.
  • [19] HIRATUKA, Célio; ROCHA, Marco Antonio Martins Da; SARTI, Fernando. Financeirização e Internacionalização no setor de serviços de saúde: Impactos sobre o Brasil. ANAIS do I ENEI, 2015.
  • [20] LEVITT, Barbara; MARCH, James G. Organizational Learning. Annual Review of Sociology, v. 14, n. 1, p. 319–338, 1988.
  • [21] MÉDICI, André Cezar. Incentivos governamentais ao setor privado de saúde no brasil. Revista de administração pública, v. 26, n. 2, p. 79–115, 1992.
  • [22] MENICUCCI, Telma Maria Gonçalves. Público e Privado na Política de Assistência à saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2007.
  • [23] MENICUCCI, Telma Maria Gonçalves. História da reforma sanitária brasileira e do Sistema Único de Saúde. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 21(1), 77–92. 2014
  • [24] NONAKA, Ikujiro. The knowledge creating company. Harvard Business Review, v. 69, p. 96–104, 1991.
  • [25] OCKÉ-REIS, Carlos Octávio; ANDREAZZI, Maria de Fátima Siliansky De; SILVEIRA, Fernando Gaiger. O mercado de planos de saúde no Brasil: uma criação do estado? Revista de Economia Contemporânea. 2006
  • [26] OUIMET, Paige Parker. What motivates minority acquisitions? the trade-offs between a partial equity stake and complete integration. Review of Financial Studies, v. 26, n. 4, p. 1021–1047, 2013.
  • [27] PAIM, Jairnilson; TRAVASSOS, Claudia; ALMEIDA, Celia; BAHIA, Ligia; MACINKO, James. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e desafios. The Lancet, v. 377, n. 9779, p. 1778–1797, 2011.
  • [28] SCHEFFER, Mario O capital estrangeiro e a privatização do sistema de saúde brasileiro. Cadernos de Saúde Pública, 31(4), 663–666.
  • [29] SESTELO, José Antonio de Freitas. Planos e seguros de saúde no Brasil de 2000 a 2015 e a dominância financeira. Tese de Doutorado. p. 648, 2017.
  • [30] VARGAS, Marco Antonio; ALVES, Nathalia Guimarães; MREJEN, Matias. Ciência, tecnologia e inovação em tempos de pandemia: implicações da Covid-19. Cadernos do desenvolvimento, v. 16, n. 28, p. 145-172, 2021.
  • [31] WERNERFELT, Birger. A resource-based view of the firm. Strategic Management Journal, v. 5, n. 2, p. 171–180, abr. 1984.
Como citar:

Silva, Felipe Queiroz; Cabral, Bernardo Pereira; "P&D e produtividade do trabalho em nível da firma nas indústrias farmacêutica, de biotecnologia e de dispositivos médicos", p. 237-255 . In: Anais do VI Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação (ENEI): “Indústria e pesquisa para Inovação: novos desafios ao desenvolvimento sustentável”. São Paulo: Blucher, 2022.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/vi-enei-840

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações