Artigo - Open Access.

Idioma principal

Os primeiros impactos da Indústria 4.0 sobre o setor de papel e celulose

Ferreira, Sarah Cristina Ribeiro; Paula, Germano Mendes de;

Artigo:

Oobjetivo deste artigo é analisar os impactos da Indústria 4.0 no setor de papele celulose. A metodologia aplicada consiste na identificação de oito clusters tecnológicos e seus primeirosefeitos sobre o setor, sendo estes internet das coisas, produção inteligente econectada, inteligência artificial, tecnologias de redes, biotecnologia ebioprocessos, nanotecnologia, materiais avançados e armazenamento de energia.Também foram aplicados questionários para a identificação da influência dessasinovações sobre a realidade brasileira. Os resultados apresentados demonstram adifusão e importância atribuídas a essas tecnologias no setor em 2017, em 2022e em 2027.

Artigo:

Palavras-chave: Indústria 4.0, Papel e Celulose, Inovação,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-23

Referências bibliográficas
  • [1] ANDRADE, P. S. A. M. A Quarta Revolução Industrial e sua relação com a produtividade atual: uma revisão da literatura. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Administração) — Universidade de Brasília, Brasília, 2017. BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. BNDES 60 anos: perspectivas setoriais. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. v.1, p. 334-381, 2012. BERG, P; LINGQVIST, O. Pulp, paper, and packaging in the next decade: Transformational change. McKinsey&Company: Paper and Forest Products. 2017. CEPI. Paper Industry 4.0: What Digital Can Do For The Paper Industry. Brussels: Confederation of European Paper Industries (CEPI). 2015. CORREA, D. V. G. Celulose: logística e distribuição internacional. SENAI-SP Editora, São Paulo, 2014. COUTINHO, J. A. P. Materiais de mudança de fase para isolamento térmico e armazenamento de energia. Engenharia Química, p. 2-7 2006. DE PAULA, G. M. Nota Técnica do Sistema Produtivo Insumos Básicos e Foco Setorial Siderurgia. Relatório do Projeto Indústria 2027: Riscos e Oportunidades para o Brasil Diante de Inovações Disruptivas. Rio de Janeiro: IE-UFRJ; Campinas: IE-UNICAMP, 2017. FLORÊNCIO, M. N. S. et. al. Prospecção Tecnológica: Um Estudo Sobre os Depósitos de Patentes em Nanobiotecnologia. Cadernos de Prospecção – Salvador. v. 10, n. 2, p.315-326, 2017 FREITAS, A. A. A internet das coisas e seus efeitos na indústria 4.0. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Sistemas de Computação) — Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2017. HUANG, J. Sustainable Development of Green Paper Packaging. Environment and Pollution. v. 6, n. 2, p. 1-5, 2017. IBÁ. Relatório 2017. São: Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). 2017. IEL - INSTITUTO EUVALDO LODI; NC - NÚCLEO CENTRAL. Mapa de clusters tecnológicos e tecnologias relevantes para competitividade de sistemas produtivos. Brasília, DF: IEL/NC, 2017. Disponível em: . JONES, P; COMFORT, D. The Forest, Paper And Packaging Industry And Sustainability. International Journal Of Sales, Retailing And Marketing. v.6 n.1, p.3-21, 2017. KARLOVIĆ, I. Technologies For Using Big Data In The Paper And Printing Industry. Journal Of Print And Media Technology. Slovenia. v.6, n.2, p. 75-84, 2017. MARTIN, C. Indústria 4.0 Aponta Caminhos para Chegar à Fábrica Do Futuro: Máquinas Inteligentes e Comunicação Entre Processos Serão Novo Padrão dos Parques Fabris de Celulose e Papel. O Papel: Revista Mensal de Tecnologia em Celulose e Papel. v.78, n. 4, p. 54-62, 2017a. MARTIN, C. A Indústria do Futuro Sob o Olhar dos Fornecedores. O Papel: Revista Mensal de Tecnologia em Celulose e Papel. v.78, n. 12, p.68-73, 2017b. PIOTTO, Z. C. Eco-eficiência na Indústria de Celulose e Papel - Estudo de Caso. Tese (Doutorado em Engenharia Hidráulica e Sanitária) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. PWC. Indústria 4.0: Digitalização como vantagem competitiva no Brasil. São Paulo: PricewaterhouseCoopers (PWC). 2016a. PWC. Industry 4.0: Building the digital enterprise. Munich: PricewaterhouseCoopers (PWC). 2016b. PWC. Industry 4.0: Building the digital enterprise; Forest, paper and packaging key findings. Munich: PricewaterhouseCoopers (PWC). 2016c. ROGERS, J. G. Paper making in a low carbon economy. AIMS Energy. v.6, n.1, p. 187-202, 2018. SANTI, T. Segurança Cibernética na Indústria 4.0. O Papel: Revista Mensal de Tecnologia em Celulose e Papel. v.79, n. 2, p. 68-69, fevereiro 2017. SANTOS, B. P; ALBERTO, A; LIMA, T. D. F. M; CHARRUA-SANTOS, F. M. B. Indústria 4.0: Desafios e Oportunidades. Revista Produção e Desenvolvimento. v.4, n.1, p.111-124, 2018. SHAIKH, F. K; ZEADALLY, S; EXPOSITO, E. Enabling Technologies for Green Internet of Things. IEEE Systems Journal. v.11, n.2, p. 983-994, 2017.
Como citar:

Ferreira, Sarah Cristina Ribeiro; Paula, Germano Mendes de; "Os primeiros impactos da Indústria 4.0 sobre o setor de papel e celulose", p. 405-423 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-23

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações