Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

Os impactos de uma elevação dos investimentos em infraestrutura no Brasil: uma análise referente a 2015

Bueno, André; Sarti, Fernando;

Artigo completo:

O déficit estrutural no setor de infraestrutura brasileiro é histórico, acarretando em: entraves para a economia, menor produtividade e competitividade, além de um menor crescimento. Assim, é fundamental a expansão dos investimentos no setor, especialmente no contexto que o Brasil perpassa, de baixo dinamismo e deterioração de sua estrutura produtiva. O modelo de crescimento brasileiro alcançou sua exaustão, tornando-se necessário um novo vetor de dinamismo para a economia. Dentre as alternativas possíveis, a expansão dos investimentos em infraestrutura, em razão de suas características, exibe-se como uma escolha viável. Efetua-se aqui, por meio do instrumental de insumo-produto, uma simulação de expansão dos investimentos em infraestrutura para 4% do PIB. Os resultados obtidos fortalecem a hipótese de que investimentos em infraestrutura são capazes de sustentar e induzir a atividade econômica, sendo centrais para a retomada de dinamismo da economia brasileira.

Artigo completo:

Palavras-chave: Investimento em infraestrutura; Crescimento econômico; Matriz de Insumo-Produto; Matriz de Absorção do Investimento,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-1.3-054

Referências bibliográficas
  • [1] BIELSCHOWSKY, Ricardo et al. Investimento e reformas no Brasil: industria e infra-estructura nos anos 1990. Ipea, 2002.
  • [2] BIELSCHOWSKY, Ricardo. Estratégia de desenvolvimento e as três frentes de expansão no Brasil: um desenho conceitual. Texto para Discussão, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 2013.
  • [3] BULMER-THOMAS, Victor. Input-output analysis in developing countries sources, methods and applications. 1982.
  • [4] DÁVILA-FERNÁNDEZ, Marwil Jhonatan. Desindustrialização e o investimento em infraestrutura como instrumento conciliador de uma política industrial base no Brasil. Brazilian Journal of Political Economy, v. 35, n. 3, p. 576-600, 2015.
  • [5] FLEURY, F.L. (2009), “Investimento em infraestrutura como instrumento de política industrial”, Tese (Doutorado em Administração) — Faculdade de Economia Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 206 pp.
  • [6] FREITAS, F.; e DWECK, E. (2010). Matriz de Absorção de investimento e análises de impactos econômicos. In: David Kupfer; Mariano F. Laplane; Célio Hiratuka. (Org.). Perspectivas do Investimento no Brasil: temas transversais. 1ed.Campinas: Synergia, 2010, v. 4, p. 401-428.
  • [7] HIRSCHMAN, A. (1958). The Strategy of Economic Development. New Haven: Yale University Press, 1958;
  • [8] MCKINSEY GLOBAL INSTITUTE. Infrastructure productivity: how to save $ 1 trillion a year. McKinsey & Company, jan. 2013.
  • [9] MIGUEZ, Thiago. Evolução da Formação Bruta de Capital Fixo na Economia Brasileira 2000–2013: Uma Análise Multissetorial com Base nas Matrizes de Absorção de Investimento (MAIs). Unpublished PhD Dissertation, 2016.
  • [10] MILLER, Ronald E.; BLAIR, Peter D. Input-output analysis: foundations and extensions. Cambridge university press, 2009.
  • [11] PASSONI, P; FREITAS, F. Metodologia para estimação de uma série de matrizes insumo-produto para o Brasil de 2000 a 2015. 2018. Mimeo.
  • [12] PAVITT, Keith. Sectoral patterns of technical change: towards a taxonomy and a theory. Research policy, v. 13, n. 6, p. 343-373, 1984.
  • [13] PEREIRA, A.; PUGA, F. P. Infraestrutura no Brasil: ajustando o foco. Rio de Janeiro: BNDES, nov. 2016. (Textos para Discussão n.112).
  • [14] PINTO JÚNIOR, Helder Queiroz et al. Perspectivas do investimento em infraestrutura. Rio de Janeiro: Campinas: Synergia: UFRJ, Instituto de Economia: UNICAMP, Instituto de Economia, 2010.
  • [15] PUGA, Fernando Pimentel; GABRIELLI, Humberto. O BNDES e o investimento: 2000 a 2016. 2018.
  • [16] ROZAS, P. e SÁNCHEZ, R. (2004), “Desarrollo de infraestructura y crecimiento económico: revisión conceptual”, Serie recursos naturales e infraestructura CEPAL, nº 75, Santiago de Chile, octubre del 2004
  • [17] SARTI, Fernando. Padrão de crescimento e desenvolvimento industrial. In: BARBOSA, Nelson et al. (Org.). Indústria e desenvolvimento produtivo no Brasil. Elsevier, 2015.
  • [18] SARTI, Fernando; HIRATUKA, Célio. Desempenho recente da indústria brasileira no contexto de mudanças estruturais domésticas e globais. Campinas: Instituto de Economia Unicamp, 2017.
Como citar:

Bueno, André; Sarti, Fernando; "Os impactos de uma elevação dos investimentos em infraestrutura no Brasil: uma análise referente a 2015", p. 198-203 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-1.3-054

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações