Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

O USO DO SCRUM COMO ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL

Shima, Walter; Haiduk, Brigida Carolina; , ;

Artigo completo:

Este trabalho tem como objetivo discutir a inovação organizacional resultante da adoção das metodologias Ágeis como norteadoras na implementação de novos projetos. O foco desta discussão será centrado no uso Scrum, uma das metodologias Ágeis mais utilizadas atualmente pelas firmas que adotam este novo modelo de gestão. Apresentando mesmo nível de importância que as inovações de produto e processo, mas recebendo menos destaque no ambiente científico, o estudo da inovação organizacional se faz necessário, pois pode apresentar impacto significativo no contexto de mercado concorrencial. A flexibilidade característica da metodologia Ágil tende a melhorar a velocidade com que o projeto é implementado, gerando aumento da produtividade e vantagem competitiva. Este trabalho se inicia com uma revisão bibliográfica acerca da inovação em sua forma geral, focando posteriormente no histórico de inovação organizacional promovido pela implantação do Fordismo e Toyotismo na indústria automobilística. Ao final é apresentada a metodologia Scrum e um caso de aplicação prática dentro da empresa Renault do Brasil. A partir dos estudos e análises realizados constatou-se as empresas estão cada vez mais receptivas a investir na adaptação de sua cultura organizacional e desenvolvendo novas formas de inovar em seus métodos de gestão, como o uso do Scrum e das metodologias Ágeis em geral.

Artigo completo:

Palavras-chave: Gestão de Projetos, Economia do Scrum, Inovação Organizacional, Metodologia Ágil, Indústria Automobilística,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-3.3-050

Referências bibliográficas
  • [1] ABRAHAMSSON, Pekka et al. Agile Software Development Methods: Review and Analsis. Espoo: Otamedia Oy, 2002
  • [2] BECK, K. et al. Manifesto for Agile Software Development. 2001. Disponível em: http://www.agilemanifesto.org. Acesso em 27 jan. 2019
  • [3] BENZECRY, Fernando Salztrager. Metodologias ágeis para gerenciamento de projetos de inovação e pesquisa e desenvolvimento. Trabalho de conclusão de curso (MBA em Gerenciamento de Projetos). Fundação Getúlio Vargas, 2017.
  • [4] DAMANPOUR, Fariborz. Organizational innovation: A meta-analysis of effects of determinants and moderators. Academy of management journal, v. 34, n. 3, p. 555- 590, 1991.
  • [5] D’ASCENZI, Luciano. Cultura e inovação em organizações. 1 ed. – Curitiba: Appris, 201
  • [6] DE LARA, Felipe Ferreira; GUIMARÃES, Márcia Regina Neves. Inovação organizacional: estudos de caso comparativos entre duas empresas de pequeno porte e duas empresas subsidiárias do setor metal-mecânico da região de Sorocaba. Gepros: Gestão da Produção, Operações e Sistemas, v. 8, n. 1, p. 93, 2013.
  • [7] DUBOULOZ, Sandra. L’innovation organisationnelle: antécédents et complémentarité: une approche intégrative appliquée au Lean Management. Gestion et management. Université de Grenoble, 2013.
  • [8] FERRY, Luc. A inovação destruidora: ensaio sobre a lógica das sociedades modernas. Tradução de Vera Lucia dos Reis. Rio de Janeiro: Objetiva, 2015.
  • [9] FREEMAN, Christopher. A economia da inovação industrial. Tradutores: André Luiz Sica de Campos e Janaína Oliveira Pamplona da Costa – Campinas, SP: Editora Unicamp, 2008.
  • [10] HADDAD, Isadora. Inovação organizacional: sua relevância no fomento e suporte para as inovações tecnológicas e sua relação com a cultura organizacional nas empresas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão de Comércio Internacional) – Faculdade de Ciências Aplicadas. Universidade Estadual de Campinas. Limeira, 2015
  • [11] LIMA, Greick Roger de Carvalho. Benefícios das metodologias ágeis no gerenciamento de projetos de Tecnologia da Informação (TI). Revista Especialize. Instituto de Pós-Graduação e Graduação – IPOG. Goiânia, 2015.
  • [12] MASSARI, Vitor L. Conceitos e certificações de gerenciamento ágil de projetos. 1ª edição. Rio de Janeiro. Editora Brasport, 2014.
  • [13] MAXIMIANO, Antonio César Amaru; Administração de Projetos: como transformar idéias em resultados – 2 ed. – São Paulo: Atlas, 2002.
  • [14] MOREIRA, Daniel Augusto; QUEIROZ, Ana Carolina. Inovação Organizacional e Tecnológica. São Paulo: Thomson Learning, 2007.
  • [15] MURAN, Carla Athauana Bazzanella. Inovação organizacional: um estudo de caso em uma indústria de alimentos do sudoeste do Paraná. 2017. 107 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2017.
  • [16] OECD. Proposed Guidelines for Collecting and Interpreting Technological Innovation Data – Oslo Manual, OECD. Paris, 2005.
  • [17] PINTO, Geraldo Augusto. A organização do trabalho no século 20: taylorismo, fordismo e toyotismo. São Paulo: Expressao Popular, 2007.
  • [18] PMI. Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos. Guia PMBOK. 5a Ed, EUA: Project Management Institute, 2013.
  • [19] PMSURVEY.ORG 2014 Edition. Project Management Institute. 2014.
  • [20] QUINELLO, Robson. Inovação e melhoria nas facilidades e desempenho operacional. 2010. Tese (Doutorado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.
  • [21] RIBEIRO, Rafael Dias; RIBEIRO, Horácio da Cunha e S. Métodos ágeis em gerenciamento de projetos. Rio de Janeiro: Horácio da Cunha e Sousa Ribeiro, 2015.
  • [22] SCHWABER, Ken; SUTHERLAND, Jeff. Guia do Scrum. Um guia definitivo para o Scrum: As regras do jogo.
Como citar:

Shima, Walter; Haiduk, Brigida Carolina; , ; "O USO DO SCRUM COMO ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL", p. 527-547 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-3.3-050

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações