Artigo completo - Open Access.

Idioma principal

O PROCESSO INOVATIVO E O DESENVOLVIMENTO DO LESTE ASIÁTICO: UMA ABORDAGEM INSTITUCIONAL-EVOLUCIONÁRIA

Storti, Dienifer Regina Fortes; Bobato, Angel Maitê; Rohenkohl, Julio Eduardo; Silva, Igor Castellano da;

Artigo completo:

O artigo teve como objetivo discutir o papel do processo inovativo no desenvolvimento do Leste Asiático através de uma abordagem institucional- evolucionária. Em um primeiro momento, foi realizada uma abordagem teórica acerca das concepções das teorias econômicas institucional e evolucionária para entender a relação entre os processos de inovação e desenvolvimento. Em um segundo momento, foi realizada uma revisão geopolítica do processo histórico que ocasionou à ascensão econômica do Leste Asiático ainda no século XX. E por fim, buscou-se discutir de que forma os aspectos geradores de inovações e elas próprias foram importantes para o desenvolvimento da região do Leste Asiático. Constatou-se que apesar do processo geopolítico ser determinante para entender o desenvolvimento econômico, como Arrighi (1997) propõe, a compreensão do processo inovativo, caracterizado pela acentuada acumulação de capacitações e conhecimento ocorrida na região, é essencial para analisar o desenvolvimento e ascensão do Leste Asiático.

Artigo completo:

Palavras-chave: Sistema de Inovação; Instituições; Leste Asiático; Geografia da Inovação,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/iv-enei-2019-5.5-049

Referências bibliográficas
  • [1] ARRIGHI, G A Ascensão do Leste Asiático e a Desarticulação do Sistema Política Mundial. Tempo, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p.132-150, dez. 1996.
  • [2] ARRIGHI, G. A Ilusão do Desenvolvimento. Petrópolis: Editora Vozes, 1997. p. 53 - 134.
  • [3] ARRIGHI, G. O Longo Século XX: dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. 7. ed. Rio de Janeiro: Editora Unesp, 1996.
  • [4] BAPTISTA, M. Política Industrial, Ed. da Unicamp, Campinas, 2000.
  • [5] BELL, Martin, et al. The development of technological capabilities. Trade, technology and international competitiveness, 1995, 22.4831: 69-101.
  • [6] BORRÁS, S.; EDQUIST, C. (2013). The choice of innovation policy instruments. Technological forecasting and social change, 80(8), 1513-1522.
  • [7] CAMPANÁRIO, M. A. Tecnologia, Inovação e Sociedade. Organización de Estados Iberoaméricanos, 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2018.
  • [8] CARLSSON, Benny; STANKIEWICZ, Rikard. On the nature, function and composition of technological systems. Journal of evolutionary economics, 1991, 1.2: 93-11
  • [9] CASTELLS, Manuel. Fim de milênio. São Paulo, Paz e Terra, 199
  • [10] CIMOLI, Mario, et al. Instituições e políticas moldando o desenvolvimento industrial: uma nota introdutória. Revista brasileira de inovação, 2007, 6.1: 55-85.
  • [11] COSTA, L. B. Ascensão da China: Uma Análise do Contexto Internacional e o Processo de Crescimento Econômico Chinês. 98f. Monografia (Graduação em Relações Internacionais) – Departamento de Economia e Relações Internacionais, Universidade Federal de Santa Catarina. Santa Catarina, 2014.
  • [12] DA SILVA, Valdenildo Pedro; EGLER, Cláudio AG. A inovação em tempos de globalização: uma aproximação. Scripta Nova: revista electrónica de geografía y ciencias sociales, 2004, 8.33: 170.
  • [13] DOSI, Giovanni. Mudança técnica e transformação industrial: a teoria e uma aplicação à indústria dos semicondutores. Editora Unicamp, 2006.
  • [14] EDQUIST, Charles. Systems of innovation perspectives and challenges. African Journal of Science, Technology, Innovation and Development, 2010, 2.3: 14-45.
  • [15] GARCIA, J. D. Negociação coletiva de trabalho. São Paulo em Perspectiva, 1998.
  • [16] GARCIA, R. Geografia da Inovação. In: Rapini, M.S; Silva, L.A.. Albuquerque, E.A. (org). Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação - Fundamentos Teóricos e a Economia Global. Rio de Janeiro: E-papers, 2017.
  • [17] GRAZZIOTIN, H. A. Explicando as “rigidezes flexíveis do Leste Asiático- resenha de Ha-Joon Chang. Revista Ciência do Trabalho, v.1, n.1, 2013.
  • [18] GUIMARÃES, F. C. D. M. S. (2010). A política de incentivo à inovação: inovação, desenvolvimento econômico e política tecnológica. Parcerias Estratégicas, 5(9), 121-128.
  • [19] JESUS, M. C. R. Desenvolvimento econômico no Leste e no Sudeste Asiático, na segunda metade do século XX. 2006. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 27, n. 1, p. 179-206, maio 2006.
  • [20] LA ROVERE, Renata Lebre. Paradigmas e trajetórias tecnológicas. Economia da Inovação Tecnológica. São Paulo: Hucitec: Ordem dos Economistas do Brasil, 2006.
  • [21] LOVE, J. H.; ROPER, S. SME innovation, exporting and growth: A review of existing evidence. International small business journal, v. 33, n. 1, p. 28-48, 2015.
  • [22] MASIERO, Gilmar; COELHO, Diego Bonaldo. A política industrial chinesa como determinante de sua estratégia going global. Brazilian Journal of Political Economy/Revista de Economia Política, 2014, 34.1.
  • [23] NELSON, R. R.; WINTER, S. G. (2005). Uma teoria evolucionária da mudança econômica. Editora Unicamp.
  • [24] OURIQUES, H. R. A Ascensão do Leste Asiático: uma síntese sobre a interpretação de Giovanni Arrighi. Teoria e Pesquisa: Revista de Ciência Política, São Carlos, v. 20, n. 2, p.149-165, jul. 2011.
  • [25] PEREIRA, A. J.; DATHEIN, R. Política Industrial Como Instituição Desenvolvimentista: Uma Crítica Ao “Novo Desenvolvimentismo” Baseada Nas Experiências De Brasil E Coreia Do Sul. Revista Economia Contemporânea. Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 28-57., 2016.
  • [26] PEREZ, Carlota. Cambio tecnológico y oportunidades de desarrollo como blanco móvil. 2001.
  • [27] PESSALI, Huáscar; FERNÁNDEZ, Ramón. A tecnologia na perspectiva da economia institucional. Economia da inovação tecnológica. São Paulo: HUCITEC, 2006, 87-111.
  • [28] QUEIROZ, Sergio. Aprendizado tecnológico. Economia da inovação tecnológica. São Paulo: Editora da Ordem dos economistas do Brasil, 2006.
  • [29] RIBEIRO, L. C. S. Ciclos sistêmicos de acumulação Arrighianos e a crise econômica de 2008: será o fim do ciclo norte-americano?. DIÁLOGO E INTERAÇÃO, V. 2, 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 de dezembro de 2018.
  • [30] ROBINSON, W. Giovanni Arrighi: Systemic Cycles of accumulation, Hegemonic Transitions and the Rise of China. In: New Political Economy, November, 2010.
  • [31] ROSENBERG, Natham. Por dentro da caixa-preta: tecnologia e economia. Unicamp, 2006.
  • [32] SALERNO, M. S.; MIRANDA, Z. Japão e as mudanças institucionais e políticas de C, T&I. Agência Brasileira do Desenvolvimento Industrial. Brasília, v. 15, p. 282-311., 2010.
  • [33] SCHUMPETER, J. A. A teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. Tradução de Maria Sílvia Possas. 2. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985.
Como citar:

Storti, Dienifer Regina Fortes; Bobato, Angel Maitê; Rohenkohl, Julio Eduardo; Silva, Igor Castellano da; "O PROCESSO INOVATIVO E O DESENVOLVIMENTO DO LESTE ASIÁTICO: UMA ABORDAGEM INSTITUCIONAL-EVOLUCIONÁRIA", p. 852-867 . In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/iv-enei-2019-5.5-049

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações