Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

O PROBLEMA DA AUTOADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS POR IDOSOS COM BAIXA VISÃO E CEGUEIRA SOB A ÓTICA DO DESIGN CENTRADO NO HUMANO

Harada, Fernanda Jordani Barbosa; Schor, Paulo;

Artigo Completo:

Este artigo relata achados iniciais de uma investigação de caráter transdisciplinar entre duas áreas de competências distintas: medicina e design. O aumento do número de idosos é uma realidade global que abre precedentes para diversas frentes de pesquisa. Como método para pesquisa exploratória foram utilizados conversas informais guiadas por entrevistas semiestruturadas para compreender problemas relacionados à incorreta autoadministração de medicamentos por idosos com deficiência visual. Os achados apontam a falta de padrão nos medicamentos distribuídos na rede pública e sugerem pré-requisitos para desenvolvimento de soluções que auxiliem estes idosos, minimizem erros e promovam sua independência.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Baixa Visão; Cegueira; Design Inclusivo; Design Centrado no Humano; Idosos,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0108

Referências bibliográficas
  • [1] BELON, A. P. E. A. Diabetes em idosos: perfil sócio-demográfico e uso de serviços de saúde. XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP. Caxambu- MG: p 1-10 p. 2008.
  • [2] BONSIEPE, Gui. Design, cultura e sociedade. São Paulo: Blucher, 2011.
  • [3] BRYSON, J. M. What to do when stakeholders matter. Stakeholders identification and analysis techniques UK: Francis & Taylor Comp: 23-53 p. 2007.
  • [4] CDC, Centers for Disease Control and Prevention. Blindness caused by diabetes--Massachusetts, 1987-199 MMWR Morb Mortal Wkly Rep, v. 45, n. 43, p. 937-41, Nov 1996. Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8927019 >.
  • [5] CHAVES, I. G. Estudo, análise e proposta de parâmetros e requisitos a serem considerados na metodologia de projeto do produto óculos para o público infantil2014. (Mestrado). Design e Arquitetura, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo.
  • [6] CLARKSON, P. J. et al. Inclusive Design: Design for the Whole Population. London: Springer, 2003 .
  • [7] EIKHAUG, O. et al. Innovating with people: The business of Inclusive Design. Oslo: Norsk Designrad, Norwegian Design Council, 2010.
  • [8] FLETCHER, V. Consequential Design. National Endowment for the Arts. Washington, DC: Arts Works, 2014a. Disponível em: < https://www.arts.gov/art-works/2014/consequential-design>. Acessado em dezembro de 2014.
  • [9] ______. Demographics, Climate + Disaster: Universal Design as a Framework for 21st Century Recovery JapanThe 5th International Conference for Universal Design in Fukushima & Tokyo. Keynote Oral Presentation. 2014b.
  • [10] ______. inclusive/Universal Design, People at the Center of the Design Process. In: KANAANI, M. e KOPEC, D. (Ed.). The Rutledge companion for architecture design and practice: established and emerging trends: Routledge, 2016. p. 252-267.
  • [11] FLETCHER, V.; CROLIUS, W. A.; HARADA, F.J. B. Improving Senior Ridership on Public Transit: An Approach to working with User/Experts to Review the Public Transportation for the City of Cambridge/MA with Emphasis on Universal Design. 2015 Universal Design Symposium. NC State College of Design , 2015.
  • [12] FROYEN, H. Universal Design, a methodological approach, a pathway to human-friendly and elegant architecture. Hasselt, Belgium: Institute for Human Centered Design - IHCD, 20
  • [13] GIACOMIN, J. What is Human Centered Design? 10º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. São Luís, MA, Brazil 2012.
  • [14] GLOBAL AGEWATCH INDEX. Executive Summary 2015. This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Non Commercial 4.0 International License. Disponível em: . Acessado em março de 2016.
  • [15] IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasil, expectativa de visa ao nascer 200-2030, 2008.
  • [16] ILC, I. L. C. B. ACTIVE AGEING:A Policy Framework in Responseto the Longevity Revolution. 1st edition. Rio de Janeiro, RJ, Brazil: ILC - Brasil, 2015 .
  • [17] JANNUZZI, F. F. Qualidade de vida relacionada a função visual e adesão medicamentosa em idosos com retinopatia diabetica. 2009. (Dissertação mestrado). Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Ciências Médicas, Campinas.
  • [18] KALACHE, A. The Longevity Revolution. Creating a society for all ages. Adelaide: Government of South Australia: Ed. Adelaide Thinker in Residence, 2013.
  • [19] LEONARD, D.; RAYPORT, J. F. Spark Innovation Through Empathic Design. Harvard Business Review: p. 102 - 113, 1997.
  • [20] LOYOLA FILHO, A. I. D.; UCHOA, E.; LIMA-COSTA, M. F. Estudo epidemiológico de base populacional sobre uso de medicamentos entre idosos na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro. v. 22: p. 2657-2667, 2006.
  • [21] MCCANN, R. M. et al. Help needed in medication self-management for people with visual impairment: case-control study. Br J Gen Pract, v. 62, n. 601, p. e530-7, Aug 2012. Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22867676 >. Acessado em janeiro de 2016.
  • [22] MENDONÇA, R. H. F. D. et al. Qualidade de vida em pacientes com retinopatia diabética proliferativa. Revista Brasileira de Oftalmologia, v. 67, p. 177-183, 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000400004&nrm=iso >. Acessado em julho de 2014.
  • [23] NORMAN, D. A. The Design Everyday Things. New York: Basic Books, 2002. Acessado em maio de 2014.
  • [24] PATTON, M. Q. Qualitative Research & Evaluation Methods. 3rd ed. United States of America: Sage Publications, Inc., 2001.
  • [25] POSTMA, C. et al. Challenges of Doing Empathic Design: Experiences from Industry. International Journal of Design [Online] 6:1, p59-70, 2012.
  • [26] SAMPAIO, M. W.; HADDAD, M. A. O. Baixa Visão: Manual para o OftalmologistaRio de Janeiro: Cultura Médica: Guanabara Koogan, 2009.
  • [27] SURI, J. F. Informed and inspired by other people’s experience. In: KOSKINEN, I. B. e K.MATTELMÄKI, T. (Ed.). Empathic design: User Experience in Product Design. Helsinki, Finland: IT Press, 2003. cap. Informed and inspired by other people’s experience, p.pp. 51-58.
  • [28] TURATO, E. R. Tratado da Metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas.. 3 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.
  • [29] ZAITUNE, M. P. D. A. et al. Hipertensão arterial em idosos: prevalência, fatores associados e práticas de controle no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 22, p. 285-294, 2006. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006000200006&nrm=iso >. Acessado em novembro de 2014.
Como citar:

Harada, Fernanda Jordani Barbosa; Schor, Paulo; "O PROBLEMA DA AUTOADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS POR IDOSOS COM BAIXA VISÃO E CEGUEIRA SOB A ÓTICA DO DESIGN CENTRADO NO HUMANO", p. 1267-1279 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0108

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações