Artigo - Open Access.

Idioma principal

O papel e as contribuições da indústria de venture capital no Brasil

Leonel, Solange Gomes;

Artigo:

Esteartigo discute o papel da indústria brasileira de venture capital (VC) no financiamentode empresas nascentes e emergentes de base tecnológica. O principal objetivo éreunir elementos que possibilitem avaliar se essa indústria poderia contribuirpara o desenvolvimento tecnológico brasileiro. Para tal, a pesquisa estáestruturada em três partes. Primeiro, aborda-se a trajetória institucional daindústria de VC no Brasil. Segundo, explora-se o perfil dos investimentosrealizados por 13 organizações de VC atuantes no Brasil entre 1999 e 2013.Terceiro, discute-se o papel dos programas públicos brasileiros de VC, CRIATECe INOVAR, no financiamento da inovação. Os resultados obtidos indicam que a indústriade VC brasileira demonstra ter um baixo apetite para o risco, apostando emempresas com trajetórias tecnológicas bem definidas ou produtos que são cópiasde modelos de negócios bem-sucedidos em outros países. A conclusão que se chegaé que ela tem um papel secundário no financiamento do desenvolvimentotecnológico que o Brasil precisa para realizar o tão almejado catching up

Artigo:

Palavras-chave: Venture Capital; Inovação; Política Governamental ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-78

Referências bibliográficas
  • [1] ABDI – AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. A indústria de private equity e venture capital: 2° censo brasileiro. Brasília, 201 Disponível em:< http://www.abdi.com.br/Estudo/Private_Equity_e_Venture_Censo.pdf>. Acesso em 12/09/2016. ABVCAP – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PRIVATE EQUITY E VENTURE CAPITAL. [Base de dados]. Disponível em: . Acesso em 12/09/2016. BNDES – BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. [Fundos da série CRIATEC]. Disponível em: < http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Apoio_Financeiro/Programas_e_Fundos/Criatec/> Acesso em 17/05/2017. BLACK, B.; GILSON, R. Venture capital and the structure of capital markets banks vs stock markets. Journal of Financial Economics, v. 47, p. 243-277, 1998. BMF&BOVESPA. [Empresas listadas]. Disponível em: . Acesso em: 17/05/2017. BRASILPAR [Informações empresa]. Disponível em: . Acesso em 17/05/2017. CARVALHO, A. G.; RIBEIRO, L. L.; FURTADO, C. V. A indústria de private equity e venture capital: primeiro censo brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2006. CHESNAIS, François; SAUVIAT, Catherine. O financiamento da inovação no regime global de acumulação dominado pelo capital financeiro. In LASTRES, Helena Maria M.; CASSIOLATO, José E.; ARROIO, Ana. Conhecimento, sistemas de inovação e desenvolvimento, Rio de Janeiro: Editora UFRJ, Contraponto, 2005. cap. 5, p. 161-219. CHESNAIS, F. The special position of the United States in the finance- led regime: how exportable is the US venture capital industry. In: CORIAT, Benjamin; SCHMÉDER, Geneviève; PETIT, Pascal. The hardship of nations: exploring the paths of modern capitalism. Edward Elga, 2006. cap. 2, p. 37-67. CVM – COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Instrução CVM Nº 209 de 25 de março de 1994. Disponível em: < http://www.cvm.gov.br/legislacao/inst/inst209.html>. Acesso em 17/05/2017. ___________________________________________ Instrução CVM Nº 578, de 16 de julho de 2003. Disponível em: . Acesso em 17/05/2017. ___________________________________________ Instrução CVM Nº 391, de 30 de agosto de 2016. Disponível em: . Acesso em 17/05/2017. COUTINHO, L. Coréia do Sul e Brasil: paralelos, sucessos e desastres. In: FIORI, José Luís. Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Petrópolis, RJ: Vozes. 3 ed, 1999. p. 351-378. CRIATEC. [Carteira de Investimentos]. Disponível em:< http://www.fundocriatec.com.br/pt-BR/carteira-de-investimentos#all>. Acesso em 17/05/2017. CRIATEC II. [Portfolio]. Disponível em:< http://www.criatec2.com.br/portfolio/>. Acesso em 17/05/2017. CRP. [Informações empresa]. Disponível em: . Acesso em 17/05/2017. ETZKOWITZ, H. The renewal of venture capital: Toward a counter-cyclical model. Technology Analysis and Strategic Management, v. 17, n.1, p. 73-87, 2005. FINEP – FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS. Projeto Inovar: ações e resultados. 200 Disponível em: < http://www.finep.gov.br/images/a-finep/transparencia/relatorios/relatorio_inovar/relatorio_inovar.pdf>. Acesso em 17/05/2017. _______________________________________________. [O que é o programa Inova]. Disponível em: < http://www.finep.gov.br/apoio-e-financiamento-externa/programas-e-linhas/programas-inova/o-que-e-o-programa-inova>. Acesso em 17/05/2017. _______________________________________________. [Programas e linhas]. Disponível em: < http://www.finep.gov.br/apoio-e-financiamento-externa/programas-e-linhas/investimento/investimento-indireto>. Acesso em 17/05/2017. FREITAS, R.; PASSONI, P. Brazilian capital markets and private equity: a new reality or just a fad? Havard Business School, p. 1-35, 2006. GOMPERS, P.; LERNER, J. The venture capital cycle. Cambridge, Mass.: The MIT Press, 1999. ________________________. The money of invention: how venture capital creates new wealth. Boston: Harvard Business School Press, 200 GORGULHO, L. O capital de risco como alternativa de financiamento às pequenas e médias empresas de base tecnológica: o caso do contec/BNDES. 1996, 181 f. Dissertação de Mestrado em Economia, Instituto de Economia Industrial, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. INSEED. [O Criatec]. Disponível em: < http://www.inseedinvestimentos.com.br/criatec3/>. Acesso em 17/05/2017. KAPLAN, Steven; STROMBERG, Per. Leveraged buyouts and private equity. Journal of Economic Perspectives, v. 22, n.4, p. 1-27, 2008. KPMG. Consolidação de dados da indústria de private equity e venture capital no Brasil 2011/2012, 2013. Disponível em http://www.abvcap.com.br/Download/Estudos/2325.pdf. Acesso em 17/05/17. LEAMON, A.; LERNER, J. Creating a venture ecosystem in Brazil: FINEP’s Inovar project [Working paper]. Harvard Business School, 2012. LEEDS, R.; SUNDERLAND, J. Private equity investing in emerging markets. Journal of Applied Corporate Finance, v.15, n. 4, p. 111-119, 2003. LEONEL, S. G. Mitos e verdades sobre a indústria de venture capital. 2014, 186 f. Tese de Doutorado em Economia, Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. MIT – MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY. Brazil VC ecosystem study. MIT Sloan Management, 2013. Disponível em :< http://mitbrazilventurecapitalstudy.files.wordpress.com/2013/03/mit-brazil-vc-study-2012-2013.pdf> Acesso em 17/05/2017. MELO, L. M. Financiamento à inovação no brasil: análise da aplicação dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) de 1967 a 2006. Revista Brasileira de Inovação, v. 8, n. 1, p.87-120, 2009 METRICK, A.; YASUDA, A. Venture capital and the finance of innovation. John Wiley & Sons, New York, 2ed, 2010. MULCAHY, Diane. Myths about venture capitalists. Harvard Review, n. 81, p. 81-83, 2013. NAJBERG, S. Transformação do sistema BNDES em financiador do setor privado nacional. Brasília: BNDES, 1989. Disponível em: < http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/livro_ideias/livro-13.pdf>. Acesso em 17/05/2017. NVCA – NATIONAL VENTURE CAPITAL ASSOCIATION. Yearbook 2016. New York: Thomson Reutes, 2016. PAVANI, C. O capital de risco no brasil: conceito, evolução, perspectiva. Rio de Janeiro: E-papers, 2003. PREQIN. [Base de dados]. Disponível em: < www.preqin.com>. Acesso em 17/05/2017. RAMALHO, C. Fostering innovation and entrepreneurship in Brazil through private equity and venture capital public policies [Online] Disponivel: SSRN: http://ssrn.com/abstract=1607223, 2010. RIBEIRO, L. L. O modelo brasileiro de private equity e venture capital. 2005, 139 f. Dissertação de Mestrado em Administração, Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo. RODRÍGUEZ, O. O estruturalismo latino-americano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. SAHLMAN, W. A. The structure and governance of venture capital organizations. Journal of Financial Economics, n 27, p. 473-524, 1990. SOUZA NETO, J. A.; STAL, E. Financiamento de risco para a inovação tecnológica na empresa. Revista de Administração, v. 26, n. 4, p. 34-47, 199 TAVARES, M. C. Império, território e dinheiro. In: FIORI, José Luís. Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 1999. p. 449-489. THE ECONOMIST. VC clone home. Disponível em: < http://www.economist.com/node/21556269>. Acesso em 17/05/2017. WOOD, Geoffrey; WRIGHT, Mike. Private equity: a review and synthesis. International Journal of Management Reviews, v. 11, n.4, p. 361–380, 2009. ZIDER, B. How venture capital works. Havard Business Review. Nov-Dez, p. 131-139, 1998.
Como citar:

Leonel, Solange Gomes; "O papel e as contribuições da indústria de venture capital no Brasil", p. 1421-1440 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-78

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações