Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

O papel das TIC nas relações intersetoriais entre indústria e serviços

The role of ICTs in inter-sectoral relations between industry and services

Neris Jr., Celso; Alves, Amanda Tamires; Gomes, Rogério;

Artigo completo:

Há décadas as Tecnologias de Informação e Comunicação vêm dando suporte ou sendo incorporadas em inovações e promovendo profundas transformações na economia mundial. Nenhum futuro próximo é relevante para reafirmar através de novas tecnologias emergentes (big data, nuvem, etc). Este trabalho analisa as relações intersetoriais entre atividades industriais, TIC e serviços nas principais economias do mundo para os anos de 2000, 2007 e 2014, procurando compreender o papel que as TIC desempenham na economia, a relação entre empresas, bem como as mudanças ocorridas no período. Nesse caso, adota-se uma metodologia de avaliação aplicada em dois indicadores: (i) valor adicionado - análise descritiva para dimensionar as atividades e; (ii) densidade dos elos - para avaliar os encadeamentos. Os resultados mostram que nas economias mais avançadas os indicadores entre TIC e outras atividades são mais densos e estão diretamente relacionados ao desenvolvimento de serviços mais sofisticados, situados nas etapas das cadeias de valor que geram parcela diferenciada do valor adicionado.

Artigo completo:

For decades, Information and Communication Technologies have been supporting or being incorporated into innovations and promoting great transformations in the world economy. No near future is relevant to reaffirm through new emerging technologies (big data, cloud, etc). This work analyzes the intersectoral relations between industrial activities, ICT and services in the main economies of the world for the years 2000, 2007 and 2014, seeking to understand the role that ICTs play in the economy and the relationship between companies, as well as the changes that occurred in the period. In this case, an evaluation methodology applied to two indicators is adopted: (i) value added - descriptive analysis to scale activities and; (ii) link density - to assess the linkages. The results show that in the most advanced economies, the indicators between ICT and other activities are denser and are directly related to the development of more sophisticated services, located in the stages of the value chains that generate a different portion of the value added.

Palavras-chave: Tecnologias de informação e comunicação; indústria; serviços; relações intersetoriais,

Palavras-chave: information and communication technologies; industry; services; intersectoral relations,

DOI: 10.5151/v-enei-736

Referências bibliográficas
  • [1] ALBUQUERQUE, E. Dinâmica das Revoluções Tecnológicas Mudança técnica, dinâmica industrial e transformações do capitalismo. In: RAPINI, M. S. et al. (org). Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: Fundamentos teóricos e a economia global. Curitiba: Editora Prisma, 1° ed., 2017. p. 39-64.
  • [2] ARAÚJO, B. C. e DE SOUZA, R. A. F. Liderança de Mercado no setor de TICs brasileiro: estudos de caso de TOTVS e Positivo Informática SA. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. Texto para Discussão, 2014. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=21096
  • [3] BALDWIN, R. Global Supply Chains: why they emerged, why they matter, and where they are going. In: Global value chains in a changing world. Switzerland: Fung Global Institute (FGI), Nanyang Technological University (NTU), and World Trade Organization (WTO), 201 Disponível em: https://www.wto.org/english/res_e/booksp_e/aid4tradeglobalvalue13_part1_e.pdf
  • [4] BAUMOL, W. J. Macroeconomics of Unbalanced Growth: The Anatomy of Urban Crisis. American Economic Association: The American Economic Review, v. 57, n. 3, jun. 1967. p. 415-426. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/1812111. Acesso em: 04 mar. 2019.
  • [5] CASTELLACCI, F. Technological paradigms, regimes and trajectories: Manufacturing and service industries in a new taxonomy of sectoral patterns of innovation. Research Policy, v. 37, n. 6, p. 978-994, 2008.
  • [6] CNI. Serviços e competitividade industrial no Brasil. Brasília: Confederação Nacional da Indústria, 2014. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/publicacoes/2014/12/servicos-e-competitividade-industrial-no-brasil/#servicos-e-competitividade-industrial-no-brasil
  • [7] DE BACKER, K.; MIROUDOT, S. Mapping Global Value Chains. In: Global value chains and world trade: Prospects and challenges for Latin America. Santiago: Economic Commission for Latin America and the Caribbean. ECLAC Books, No. 127 (LC/G.2617-P). 2014. Disponível em: https://www.cepal.org/en/publications/37041-global-value-chains-and-world-trade-prospects-and-challenges-latin-america
  • [8] DIEGUES, A. C.; ROSELINO, J. E. Indústria 4.0 e as redes globais de produção e inovação em serviços intensivos em tecnologia: uma tipologia e apontamentos de política industrial e tecnológica. Campinas: Unicamp, IE. Texto para Discussão. n. 356, jul. 2019. Disponível em: https://www.eco.unicamp.br/index.php/textos-para-discussao/1992-industria-4-0-e-as-redes-globais-de-producao-e-inovacao-em-servicos-intensivos-em-tecnologia-uma-tipologia-e-apontamentos-de-politica-industrial-e-tecnologica
  • [9] DOSI, G. Mudança Técnica e Transformação Industrial: a teoria e uma aplicação à indústria dos semicondutores. Campinas: Editora Unicamp, 2006. (Coleção Clássicos da Inovação).
  • [10] FORNARI, V. C. B.; GOMES, R; HIRATUKA, C. Mudanças recentes nas Relações Intersetoriais: um exame das atividades de serviços e industriais. Revista Brasileira de Inovação, Campinas (SP), 16 (1), p. 157-188, jan/jun. 2017. Disponível em: https://doi.org/20396/rbi.v16i1.8649143
  • [11] FRANSMAN, M. The New ICT Ecosystem – Implications for Policy and Regulation. New York: Cambridge University Press, 2010. E-book.
  • [12] FREEMAN, C. The ICT paradigm. In: FREEMAN, C. Systems of Innovation: Selected Essays in Evolutionary Economics. Cheltenham: Edward Elgar, 2008. p. 205-226.
  • [13] FREEMAN, C.; SOETE, L. A eletrônica e os computadores. In: FREEMAN, C.; SOETE, L. A Economia da Inovação Industrial. Campinas: Editora da Unicamp, 2008. p. 277-331
  • [14] FUEL of the future; The data economy. The Economist, v. 423, n. 9039, 6 mai. 2017. p. 22. Disponível em: http://link.galegroup.com/apps/doc/A491106364/AONE?u=capes&sid=AONE&xid=1840069a. Acesso em 12 ago. 2019.
  • [15] GOYAL, S. Connections: An Introduction to the Economics of Networks, Princeton University Press, Princeton and Oxford. 2007.
  • [16] GREENHALGH, C; GREGORY, M. Structural change and the emergence of the new service economy. Oxford Bulletin of Economics and Statistics, v. 63, n. s1, p. 629-646, 2001.
  • [17] GUILHOTO, J. J. M. Input-Output Analysis: Theory and Foundations. MPRA Paper No. 32566, 2011. Disponível em: http://mpra.ub.uni-muenchen.de/32566/
  • [18] HIRATUKA, C.; SARTI, F. Transformações na estrutura produtiva global, desindustrialização e desenvolvimento industrial no Brasil: uma contribuição ao debate. Campinas: Unicamp, IE. Texto para discussão, n° 255, p. 1-22, jun. 2015. Disponível em: http://www3.eco.unicamp.br/publicacoes.
  • [19] KON, A. Atividades de serviços como indutoras do desenvolvimento. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, São Paulo, n. 34, p. 57-87, fev. 2013.
  • [20] KON, A. Sobre a Economia Política do desenvolvimento e a Contribuição dos Serviços. Revista de Economia Política, v. 27, n. 1 (105), p. 130-146, jan. 2007.
  • [21] LOW, P. The role of services in global values chains. In: Global value chains in a changing world. Switzerland: Fung Global Institute (FGI), Nanyang Technological University (NTU), and World Trade Organization (WTO). 2013. Disponível em: https://www.wto.org/english/res_e/booksp_e/aid4tradeglobalvalue13_part1_e.pdf
  • [22] MORCEIRO, P. C. A indústria brasileira no limiar do século XXI: uma análise da evolução estrutural, comercial e tecnológica. Tese (Doutorado em Economia) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2018
  • [23] NORDAS, H.; KIM, Y. The Role of Services for Competitiveness in Manufacturing. Paris: OECD Trade Policy Papers, No. 148, OECD Publishing, 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1787/5k484xb7cx6b-en
  • [24] OCDE. Interconnected Economies: Benefiting from global value chains. Synthesis Report, OECD Publishing, 2013. Disponível em: http://oe.cd/gvc
  • [25] OCDE. OECD Digital Economy Outlook 2017. Paris: OECD Publishing, 2017. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1787/9789264276284-en
  • [26] OLIVEIRA, J. M. A infraestrutura tecnológica do setor de tecnologias da informação e comunicação no Brasil. In: DE NEGRI, F.; SQUEFF, F. H. S. (org.). Sistemas Setoriais de Inovação e Infraestrutura de Pesquisa no Brasil. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, 2016. p. 271-314. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_sistemas_setoriais.pdf
  • [27] OLSEN, K. B. Productivity Impacts of Offshoring and Outsourcing: A Review. Paris: OECD Publishing, STI Working Paper 2006/1. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1787/685237388034
  • [28] PEREZ, C. Technological Revolutions and Financial Capital: The dynamics of bubbles and golden ages. Northampton: Edward Elgar, 2002.
  • [29] SCHWAB, K. The Fourth Industrial Revolution. New York: Crown Business. 1. Ed. 2017.
  • [30] SINGELMANN, J. The sectoral transformation of the labor force in seven industrialized countries, 1920-1970. The University of Chicago Press: American Journal of Sociology, v. 83, n. 5, p. 1224-1234, mar. 1978.
  • [31] SZAPIRO, M. Relatório de Acompanhamento Setorial: Análise Geral das Tendências e evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI, mai. 2012. Disponível em: https://abdi.com.br/conhecimento
  • [32] TIGRE, P.; NORONHA, V. Do mainframe à nuvem: inovações, estrutura industrial e modelos de negócios nas tecnologias de informação e da comunicação. Revista de Administração, São Paulo, v. 48, n. 1, p. 114-127, jan. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rausp/v48n1/09.pdf
  • [33] TIGRE, P.; PINHEIRO, M. A. (coords.) Inovação em serviços na economia do compartilhamento. São Paulo: Saraiva Educação, 2019.
  • [34] World Input-Output Database (WIOD), 2016. Disponível em: http://www.wiod.org/
  • [35] WTO. Global Value Chain Development Report 2019: Technological Innovation, Supply Chain Trade, and Workers in a Globalized World. WTO, Geneva; IDE-JETRO; OECD, Paris Cedex 16; Research Center of Global Value Chains, University of International Business and Economics, Beijing; World Bank Group; China Development Research Foundation, Beijing. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.30875/6b9727ab-en.
Como citar:

Neris Jr., Celso; Alves, Amanda Tamires; Gomes, Rogério; "O papel das TIC nas relações intersetoriais entre indústria e serviços", p. 1697-1714 . In: Anais do V Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação (ENEI): “Inovação, Sustentabilidade e Pandemia”. São Paulo: Blucher, 2021.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/v-enei-736

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações