Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

O GÊNERO E SUA INFLUÊNIA NA PREVALÊNCIA DE DISTÚRBIOS MUSCULOESQUELÉTICOS EM ENFERMEIROS

REIS, Pedro Ferreira;

Artigo Completo:

O posto de trabalho do enfermeiro, quando inadequado, proporcionará um ambiente com risco para doenças. O objetivo foi analisar a influencia do no adoecimento em enfermeiros. A amostra foi de 60 sujeitos, sendo 30♂ e 30♀. Foram verificados desconfortos e forca de Preensão Manual. Resultado da força foi ♂43,8 kgf(±4,57) e ♀28,9 kgf (±2,51), p≥0,05. Os desconfortos foram na cervical, ombros, torácica, cotovelo, punhos, quadril, coxas, joelho, pés e lombar, (♀70,2%♂60,2%). Conclui-se que é necessária uma ergonomia de correção neste ambiente, para que a organização do trabalho respeite as distribuindo o atendimento dos pacientes de características fisiológicas dos enfermeiros.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Força; gênero; DORT; enfermagem,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-conaerg2016-7553

Referências bibliográficas
  • [1] BRANDÃO, A.G., et al. Sintomas de distúrbios osteomusculares em bancários de pelotas e região: prevalência e fatores associados. Rev Brás Epidemiolog. v.8, p.295-305, 2005.
  • [2] BRASIL. Ministério da Saúde. Lesões por esforços repetitivos (LER)/Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT). Brasília: Ministério da Saúde, 2001. Retrieved from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ler_dort.pdf.
  • [3] BONGERS, P.M. et al. Are psychosocial factors, risk factors for symptoms and signs of the shoulder, elbow, or hand/wrist? A review of the epidemiological literature. Am J. Ind. Med., v.41, p.315-342, 2002.
  • [4] CHIAVEGATO, L.G.; PEREIRA, A. Jr. LER/DORT: multifatorialidade etiológica e modelos explicativos. Saúde, Educ. v.14, p.149-162, 2003.
  • [5] CONSTANTINI, N.W., et al. The menstrual cycle and sport performance. Clinica de Sports Med., Philadelphia, v.24, p.51-82, 200
  • [6] COURY, H.J. Time trends in ergonomic intervention research for improved musculoskeletal health and comfort in Latin America. Appl. Ergon. v.36, p.249-252, 2005.
  • [7] DAVID, G.C. Ergonomic methods for assessing exposure to risk factors for workrelated musculoskeletal disorders. Occup. Med.,v. 55, p.190-199, 2005.
  • [8] DURANTE, D.S.; VILLELA, E.M. Análise da Prevalência de Lesões por Esforço Repetitivo nos Cirurgiões Dentistas de Juiz de Fora (MG), Revista do CROMG, v.7, p.21-25, 2001.
  • [9] FERNANDES, R.C.P. et. al. Musculoskeletal disorders among workers in plastic manufacturing plants. Rev. bras. epidemiol. v.13, p.11-20, 2010.
  • [10] LEVINE, D.W. et al. A self administered questionnaire for the assessment of severity symptoms and functional status in carpal tunnel syndrome. Journal of Bone and Joint Surgery, v.75ª, p.1585-1592, 1993.
  • [11] LINNAMO, V. et al. Acute Hormonal Responses to Submaximal and Maximal Heavy Resistance and Explosive Exercixes in Men and Women. J. Strength Cond. Res., v.19, p.566–571, 2005.
  • [12] MACIEL, A.C.C. l; FERNANDES M.B. e MEDEIROS, L.S. Prevalência e fatores associados à sintomatologia dolorosa entre profissionais da indústria têxtil. Rev Brás Epidemiolog., v.9, p.94-102, 2006.
  • [13] MAGNAGO, T.S.B.S., et al. Distúrbios músculoesqueléticos em trabalhadores de enfermagem: associação com condições de trabalho. Rev. Bras. Enferm. v.60, p.701-705, 2007.
  • [14] MERLO, A.R.C.; JACQUES, M.G.C.; HOEFEL, M. G. L. Trabalho de grupo com portadores de LER/DORT: relato de experiência. Psicol. Reflex. Crít., v.14, p.253-258, 2001.
  • [15] MUROFUSE, N.T.; MARZIALE, M.H.P. Doenças do sistema osteomuscular em trabalhadores de enfermagem. Rev. Latinoam Enferm. v.13, p. 264-273, 2005.
  • [16] NOGUEIRA, C.M. O trabalho duplicado: a divisão sexual no trabalho e na reprodução: um estudo das trabalhadoras do telemarketing. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional. v.114, p.173-175, 2006.
  • [17] PINHEIRO,F.A.; TROCCOLI, B.T.; PAZ, M.G.T. Preditores psicossociais de sintomas osteomusculares: a importância das relações de mediação e moderação. Psicol. Reflex. Crit., v.19, p.142-150, 2006.
  • [18] PURIANE, A. et al. Selfreported occupational health issues among Lithuanian dentists, Ind Health, v.45, p.369-374, 2008.
  • [19] REGIS FILHO, G.I. et al. Lesões por esforços repetitivos/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em cirurgiões dentistas. Rev.bras. epidemiol. v.9,p. 346-359, 2006.
  • [20] REIS, P.F.; MORO, A.R.P. Preventing Rsi/Wruld: Use of esthesiometry to assess hand tactile sensitivity of slaughterhouse Workers. Work. v.41, p.2556-2562, 2012.
  • [21] REIS, P. F. et al. Influence of Anthropometry on Meat-Packing Plant Workers: An Approach to the Shoulder Joint. Work. v.41, p.4612-4617, 2012.
  • [22] REIS, P.F., et al. Influence of gender on the prevalence of Rsi/WRULD in meat-packing plants. Work.41,p. 4323-4329, 2013.
  • [23] RISING, D.W. et al. Reports of body pain in a dental student population. J Am Dent Assoc. v.136,p. 81-86, 2005.
  • [24] SIGNORI, L.U.; GUIMARÃES, L.B.M.; SAMPEDRO, R.M.F. Análise dos instrumentos utilizados para a avaliação do risco da ocorrência dos D.O.R.T./L.E.R. Produto & Produção, v.7, p.51-62, 2004.
  • [25] WALSH, I.A.P. et al. Capacidade para o trabalho em indivíduos com lesões músculo esqueléticas crônicas. Rev. Saúde Pública. v. 38, p.149-156, 2004.
Como citar:

REIS, Pedro Ferreira; "O GÊNERO E SUA INFLUÊNIA NA PREVALÊNCIA DE DISTÚRBIOS MUSCULOESQUELÉTICOS EM ENFERMEIROS", p. 943-952 . In: 1º Congresso Internacional de Ergonomia Aplicada [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.3]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-conaerg2016-7553

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações