Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

O DESIGN PARA A EXPERIÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DO LUGAR TURÍSTICO: POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES

Pereira, Mariana Valcacio Araújo; Dantas, Ney Brito;

Artigo Completo:

A relação da cidade com design, cultura e turismo tem proporcionado uma grande expansão da atividade turística nas últimas décadas. Destinos turísticos que procuram distinguir-se cada vez mais dos seus numerosos concorrentes têm se voltado para a sua identidade como um meio de diferenciação. Esse ponto também abarca questões sociais, pois o turismo gera renda e empregos através da interação social no lugar. O turista pós moderno busca a ressignificação da sua vivência em um lugar, dessa forma as suas atividades ao longo dos anos em viagens têm se tornado mais ativas, ao passo que a sua procura é por uma experiência autêntica e particular. Assim o branding de cidade, o placemaking e a gamificação são delimitados nesse estudo como ferramentas estratégica para promover o design para a experiência turística na cidade.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Turismo; Experiência; Design; Criatividade.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0320

Referências bibliográficas
  • [1] BRATHWAITE, Brenda; SCHREIBER, Ian. Challenges for Game Designers. Charles River Media, 2009
  • [2] BESSA, Altamiro. A construção das paisagens turísticas nos descaminhos da Estrada Real. 2011. 280 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.
  • [3] BORRUP, Tom. Creative Placemaking: Arts, and Culture as a Partner in Community Revitalization. In: Fundamental of Arts Management. (Org) University Of Massachusetts. 2016. Disponível em < http://creativecommunitybuilders.com/wp-content/uploads/Borrup-Creative-Placemaking-2016-UMASS.pdf>
  • [4] BICUDO, Marcelo. Place branding e Place Making. Epigram. . Acesso em 10 jun. 2016
  • [5] CARDOSO, Rafael. Design para um mundo complexo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
  • [6] CASTELLO, Lineu, Replicar. Revitalizar. Repensar. In: I Encontro Nacional da Associação Nacionalde Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Rio De Janeiro. 2010.
  • [7] COSTA, Jean. A imagem da marca: um fenômeno social. São Paulo: Rosari, 2011.
  • [8] CUCHE, Denys. A noção de cultura das ciências sociais. Bauru: EDUSC, 1999.
  • [9] DEL GAUDIO, Chiara. Design Participativo e Inovação Social: a influência dos fatores contextuais. 2014. Tese (Doutorado) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Curso de Pós-Graduação em Design.
  • [10] DETERDING, Sebastian; DIXON, Dan; KHALED, Rilla. Gamification: Toward a definition. Chi 2011, p. 12–15, 2011.
  • [11] DIAS, Reinaldo. Turismo e patrimônio cultural – recursos que acompanham o crescimento das cidades. São Paulo: Saraiva, 2006.
  • [12] DUARTE, Fábio; JÚNIOR, Sérgio. Cidade à venda. Reflexões sobre o marketing urbano. RAP.Vol.41,N.2 2007.
  • [13] FREIRE, Karine (2009) Reflexões sobre o conceito de design de experiências. Strategic Design Research Journal. Vol. 2, N.1, Pag 37-44, 2009.
  • [14] FUX, Willy (2014) Designer une expérience touristique en dix points clés. Revue Espaces. N.321, pag 16-21, 20
  • [15] GRABURN, Nelson .Turismo, el viaje sagrado; In: SMITH, Valene (ed) Anfitriones e invitados. Antropología del turisme. Madrid, 1989
  • [16] HEEMANN, Jenifer; SANTIAGO, Paola. Guia do Espaço Público para inspirar e transformar. Brasil: Conexão Cultural; Bela Rua, 1999. Disponível na internet por http em: . Acesso em 10 jun. 2016
  • [17] HUIZINGA, Johan. Homo Ludens. São Paulo: Editora Perspectiva, 2000
  • [18] KAVARATZIS, Michalis (2014) From city marketing to city branding: Towards a theoretical framework for developing city brands. Place Branding. Vol. 1, N.1, pag 58-73, 2014.
  • [19] LARSEN, Svein; MOSSBERG, Lena (2007) Editorial: The Diversity of Tourism Experiences. Scandinavian Journal Of Hospitality And Tourism, Vol. 7, N.1, 1-6, 2007
  • [20] LOVE, Terence. Constructing a coherent cross-disciplinary body of theory about designing and designs: some philosophical issues. International Journal of Design Studies, 23(3), pp. 345-361, 2002.
  • [21] PEZZI, Eduardo; VIANNA, Silvio. (2015) A Experiência Turística e o Turismo de Experiência: Um estudo sobre as dimensões da experiência memorável. Turismo em Análise.Vol. 26, N.1, 2015.
  • [22] PEZZI, Eduardo; SANTOS, Rafael, A experiência turística e o turismo de experiência: aproximações entre a antropologia e o marketing. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA DEM TURISMO DO MERCOSUL. Caxias do Sul. 2012.
  • [23] PINE, Joseph; GILMORE, James. (1998). Welcome to the experience economy. Harvard Business Review. Vol. 76, N.4. Pag 97-105, 1998.
  • [24] RICCO, Adriana. O turismo como fenômeno social e antropológico. Turismo, Espaço e Estratégias de Desenvolvimento Local. João Pessoa, 2012.
  • [25] RICHARDS, Greg (2011) Creativity and Tourism: The State of the Art. Annals of Tourism Research.Vol 1, N.4, pag 1225 – 1253, 2011.
  • [26] RICHARDS, Greg; RAYMOND, Crispin. (2000). Creative tourism. ATLAS News, Vol. 23, pag 16–20.
  • [27] RIZZO, Francesca. Strategie di co-design. Teorie, metodi e strumenti per progettare con gli utenti. Milano: Francoangeli Ed., 2009.
  • [28] SÁNCHEZ GARCIA, F. Buscando um lugar ao sol para as cidades: o papel das atuais políticas de promoção urbana. In: Revista Paranaense de Geografia, Associação dos Geógrafos Brasileiros, N. 4, 1999. Disponível em: .
  • [29] SANDERS, Elizabeth et all. A framework for organizing the tools and techniques of participatory design. In: PARTICIPATORY DESIGN CONFERENCE. Sydney. 2010.
  • [30] SANOFF, Henry (2007) Editorial - Special issue on participatory design. Design Studies. Vol. 28. N. 3, Pag. 213-215, 2007.
  • [31] SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo: Hucitec, 1996.
  • [32] SILVA, Elisangela. Olhe bem a cidade: Design emocional, place branding e a marca de belo horizonte. 2014. 122f. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado de Minas Gerais, Curso de Pós-Graduação em Design.
  • [33] SIMOES, Claudia; DIBB, Sally. (2001) Rethinking the brand concept: New brand orientation. Corporate Communications, Vol. 6, N. 4, pag. 217–224, 2001.
  • [34] UNESCO. (2006). Tourism, Culture and Sustainable Development. United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. < http://unesdoc.unesco.org/images/0014/001475/147578e.pdf >. Acesso em 10 de jun. 2016
  • [35] VAZQUEZ, Leonardo. Creative Placemaking: Integrating ommunity, cultural and economic development. 2012. . Acesso em 10 de jun. 2016
  • [36] VERGANTI, Roberto. Design-Driven Innovation. Mudando as regras da competição: a inovação radical de significado de produtos. São Paulo: Canal Certo, 2012
Como citar:

Pereira, Mariana Valcacio Araújo; Dantas, Ney Brito; "O DESIGN PARA A EXPERIÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DO LUGAR TURÍSTICO: POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES", p. 3738-3748 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0320

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações