Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

O design e a comunicação afetiva no âmbito das lojas conceito: identidade, envolvimento e analogia entre as marcas e a sociedade de consumo atual

Design and affective communication in the context of concept stores: identity, involvement and analogy between trademarks and current consumer society

Teixeira, Celeste Maldonado Alves; Mourthé, Claudia Rocha;

Artigo completo:

O presente artigo aborda o caráter comunicacional/informativo, afetivo e emocional estabelecidos nos espaços interiores comerciais, trazendo os mesmos para o atual contexto social dentro da temática das Lojas Conceito, sob o ponto de vista do design de interiores e das experiências geradas nesses ambientes. Confirma-se, através da relação entre os prazeres estabelecidos dentro do espaço e o que hoje é entregue ao público em termos de lojas, a relevância destes espaços e como seus mais variados estímulos são identificados e aplicados com a finalidade de tocar o emocional e despertar sensações. Busca-se com este artigo, reafirmar a importância deste segmento de loja como uma ferramenta de comunicação, um recurso que as marcas se utilizam para informar aos clientes e à sociedade sobre seus produtos, sua filosofia e seus valores. Envolvendo e estimulando sentidos através de ambientes de trocas de experiências, as lojas conceito criam no usuário um maior reconhecimento e entendimento das qualidades e características de uma marca, criando vínculos e aguçando o desejo de compra.

Artigo completo:

The present article deals with the communicational / informative, affective and emotional character established in the commercial interior spaces, bringing them to the current social context within the theme of the Concept Stores, from the point of view of interior design and the experiences generated in these environments. It is confirmed, through the relationship between the pleasures established within space and what is now given to the public in terms of stores, the relevance of these spaces and how their various stimuli are identified and applied for the purpose of touching the emotional and awakening sensations. This article seeks to reaffirm the importance of this store segment as a communication tool, a resource that brands use to inform customers and society about their products, their philosophy and their values. By engaging and stimulating senses through exchange experiences environments, concept stores create in the user a greater recognition and understanding of the qualities and characteristics of a brand, creating bonds and sharpening the desire to buy.

Palavras-chave: lojas conceito, interiores, design emocional, prazer, sociedade,

Palavras-chave: concept stores, interiors, emotional design, pleasure, society,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-3.0105

Referências bibliográficas
  • [1] Damásio, A. (2004). Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. São Paulo: Companhia das Letras.
  • [2] Raposo, D. A marca como ideal de vida. Publicado em Design Gráfico - Comunidade Brasileira de Design: http://designgrafico.art.br/comapalavra/marcaidealdevida.htm. Acesso em 13/04/2019.
  • [3] Gobé, M. (2002). A emoção das marcas: Conectando marcas às pessoas. Rio de Janeiro: Negócio.
  • [4] Gurgel, M. (2010). Projetando espaços: guia de arquitetura de interiores para áreas comerciais. 3.ed. São Paulo: Senac.
  • [5] Iida, I. (2004). Tradução condensada do Capítulo 2 do livro Designing pleasurable products, de Patrick Jordan, Ed. Taylor & Francis. London, 2000.Tradutor: Itiro Iida. Brasília: set. 2004.
  • [6] Jordan, P. W. (1995). Pleasure with products: Human factors for body, mind and soul. London.
  • [7] Jordan, P. W. (2000). Designing pleasurable products: an introduction to the new human factors. Taylor & Francis.
  • [8] Kurtgözü, A. (2003). From function to emotion: a critical essay on the history of design arguments. In: The Design Journal, V. 6, Issue 2.
  • [9] Kotler, P. (2010). Administração de Marketing. 10. ed. São Paulo: Prentice Hall.
  • [10] Lindstrom, M. B. (2012). Segredos sensoriais por trás das coisas que compramos. Porto Alegre: Bookman.
  • [11] Menezes, C. S. (2007). Design & emoção: sobre a relação das pessoas com os objetos usados pela primeira vez. Dissertação (Mestrado em Design), Rio de Janeiro: PUC-Rio.
  • [12] Mont’alvão, C., & Damazio, V. (2008). Design, Ergonomia, Emoção. Rio de Janeiro: Mauad X – FEPERJ.
  • [13] Nojima, V. L., & Junior, L. A. (2010). Design, comunicação e semiótica. Rio de Janeiro: 2AB.
  • [14] Norman, D. A. (2008) Design emocional: por que adoramos (ou detestamos) os objetos do dia-a-dia. Rio de Janeiro: Rocco. Tradução de Ana Deiró.
  • [15] Santos, F. A. (2012). Design: a conexão do corpo com o ambiente e a sintaxe do pensamento humano. Revista Tríades – Transversalidades, Design, Linguagens, 1(1), Rio de Janeiro: PUC-Rio.
Como citar:

Teixeira, Celeste Maldonado Alves; Mourthé, Claudia Rocha; "O design e a comunicação afetiva no âmbito das lojas conceito: identidade, envolvimento e analogia entre as marcas e a sociedade de consumo atual", p. 1273-1282 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-3.0105

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações