Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

O CONSUMO ESTÉTICO-SIMBÓLICO DO SOFÁ

Lima, Marco Antonio Magalhães;

Artigo Completo:

Este artigo é parte do trabalho encerrado em março de 2015 que procurou verificar o consumo do sofá da sala por agentes posicionados entre as camadas popular e média baixa no espaço social carioca sob a ótica da dominação simbólica proposta por Bourdieu (1930-2002). Nesse cenário entendemos que simbolicamente esse consumo poderia ser reflexo da expressão individual desses sujeitos ou fruto de um processo coercitivo de inculcação gerado pelas instâncias de legitimação e consagração que atuam no campo de design. Para essa verificação, além da teoria de Pierre Bourdieu, lançamos mão de uma investigação sobre a produção e uso social, no ocidente, dos assentos próximos ao que hoje entendemos ser um sofá, bem como procuramos averiguar como se deu a formação do que chamamos de sala da casa no Brasil. Juntamente a esse aporte teórico realizamos uma pequena pesquisa de campo, de caráter qualitativo, em um primeiro momento com indústrias de sofá, para conhecer como esse produto é elaborado, e, posteriormente, com consumidores, para entender como se dava sua decisão de escolha do sofá. É sobre essa última que tentaremos relatar, de forma sintética, algumas considerações importantes.

Artigo Completo:

Palavras-chave: consumo simbólico; violência simbólica; sofá.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0257

Referências bibliográficas
  • [1] BAUDRILLARD, Jean. A moral dos objetos. In: Semiologia dos objetos. Petrópolis: Vozes, 1972.
  • [2] BEAUD, S. & WEBER, F. Guia para pesquisa de Campo. Produzir e analisar dados etnográficos. Petrópolis: Vozes, 2003.
  • [3] BOURDIEU, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: EDUSP;
  • [4] Porto Alegre: Zouk, 2008.
  • [5] ______________. Questões de Sociologia. Lisboa: Fim de Século Edições, 1984.
  • [6] DOUGLAS, Mary e ISHERWOOD, Baron. O mundo dos bens. Para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: UFRJ, 2004.
  • [7] FORTY, Adrian. Objetos de Desejo. São Paulo: Cosac Naify, 2008.
  • [8] FREYRE, Gilberto (1977). Ingleses no Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1977.
  • [9] HAMBURGUER, Esther. Diluindo Fronteiras: A televisão e as novelas no cotidiano. In: História da Vida Privada no Brasil: Contrastes da intimidade contemporânea. Org. Lilia Moritz Schwarcz. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. Vol. 4.
  • [10] LIMA, Marco Antonio Magalhães. O consumo estético-simbólico do sofá. 2015. 224f. Tese. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Design 2015.
  • [11] MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1991.
  • [12] PEREIRA, G. R. de M. e CATANI, A. M. Espaço social e espaço simbólico: introdução a uma topologia social. Perspectiva. Florianópolis,v. 20, n. Especial, p. 107-120, jul./dez.2002.
  • [13] RYBCZYNSKI, Witold. Casa – Pequena História de uma ideia. Rio de Janeiro: Record, 1999.
Como citar:

Lima, Marco Antonio Magalhães; "O CONSUMO ESTÉTICO-SIMBÓLICO DO SOFÁ", p. 2997-3009 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0257

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações