Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

“O CONHECIMENTO TEM QUE SER REPARTIDO!” NOTAS SOBRE IDENTIDADE CULTURAL, DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E ARTESANATO ENTRE DESIGNERS E UM GRUPO EXTRATIVISTA DE COCO BABAÇU

Portela, Raiama Lima; Noronha, Raquel Gomes; Perpétuo, Nayara Chaves Ferreira; Araújo, Railde Paula Diniz; Santos, Ana Áurea Batista de Medeiros;

Artigo Completo:

Este estudo, que incide sobre uma associação de grupos extrativistas do coco babaçu, envolvendo mulheres e suas famílias, nos estados do Pará, Tocantins, Maranhão e Piauí, evidencia aspectos metodológicos que posicionam os designers como mediadores de processos de inclusão social. O objetivo principal é pensar a relação estabelecida entre designers e comunidade, e a construção de novas realidades sociais a partir da instância projetual. O artigo apresenta a criação de produtos artesanais para serem produzidos por crianças e jovens, filhos de quebradeiras de coco babaçu, com a finalidade de ocupa-los fora dos campos – atividade representada pelo grupo social como trabalho familiar, mas [mal] interpretada pelo IBGE, que a caracteriza como trabalho infantil. 

Artigo Completo:

This study, which focuses on a combination of extractive groups of babassu coconut, involving women and their families in the states of Pará, Tocantins, Maranhão and Piauí, shows methodological aspects that position designers as mediators of social inclusion processes. The main objective is to think of the relationship established between designers and the community, and the construction of new social realities from the architectural design instance. The article presents the creation of craft products to be produced by children and young people, dangerous children of babassu coconut, in order to occupy them outside the fields - activity represented by social group and family work, but [ bad ] interpreted by the IBGE which characterizes it as child labor.

Palavras-chave: design, inclusão social, trabalho familiar, coco babaçu,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0532

Referências bibliográficas
  • [1] BORGES, Adélia. Design + artesanato: o caminho brasileiro. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 201
  • [2] INGOLD, Tim. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. In: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 18, n.37, p. 25-44, jan./jun. 201
  • [3] MANZINI, Ezio. Design, when everybody designs. An introduction to Design for Social Innovation. The MIT Press: Cambridge/London, 2015.
  • [4] MENDES, Ana. A política de erradicação do trabalho infantil no contexto das comunidades tradicionais: o dilema imposto as quebradeiras de coco babaçu. Trabalho de conclusão do curso de especialização em sociologia das interpretações do Maranhão: povos e comunidades tradicionais, desenvolvimento sustentável e políticas étnicas. MA. São Luís, 2009.
  • [5] NORONHA, Raquel. O designer orgânico: reflexões sobre a produção do conhecimento entre designers e louceiras em Itamatatiua - MA. São Luis, 201 Em processo de publicação.
  • [6] _____________(org.). Identidade é valor: as cadeias produtivas do artesanato de Alcântara. São Luís: EDUFMA, 2011.
  • [7] _____________. O designer e a produção de sentido na construção de iconografias. In: BRASIL, Marcus Ramúsyo de Almeida (org.). A imagem na idade mídia: medições na imagem e o popular contemporâneo. São Luís: EDUFMA, 2010.
  • [8] THACKARA, John. Plano B: o design e as alternativas viáveis em um mundo complexo. São Paulo. Saraiva: Versar, 200
  • [9] PATROCÍNIO, Gabriel; NUNES, José Mauro (org.). Design & Desenvolvimento: 40 anos depois. São Paulo: Blucher, 2015.
Como citar:

Portela, Raiama Lima; Noronha, Raquel Gomes; Perpétuo, Nayara Chaves Ferreira; Araújo, Railde Paula Diniz; Santos, Ana Áurea Batista de Medeiros; "“O CONHECIMENTO TEM QUE SER REPARTIDO!” NOTAS SOBRE IDENTIDADE CULTURAL, DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E ARTESANATO ENTRE DESIGNERS E UM GRUPO EXTRATIVISTA DE COCO BABAÇU", p. 5613-5624 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0532

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações