Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

O Ciclo das Commodities e Crescimento Regional Desigual no Brasil: uma aplicação de Equilíbrio Geral Computável (EGC)

SESSA, Celso Bissoli; SIMONATO, Thiago Cavalcante; DOMINGUES, Edson Paulo;

Artigo Completo:

Os princípios do desenvolvimento desigual são importantes para a compreensão da realidade regional brasileira, que apresenta contornos peculiares pela dependência em relação à exportação de commodities. Dada a rigidez locacional e a volatilidade dos preços característica desse mercado, a distribuição espacial dos impactos dessas atividades assume importância na persistência das desigualdades regionais. Este trabalho avança a partir do uso do modelo IMAGEM-B (Integrated Multi-Regional Applied General Equilibrium Model - Brazil), configurado para captar os impactos que o aumento da demanda externa por commodities teve sobre o desempenho econômico brasileiro, permitindo identificar os principais canais capazes de estimular o crescimento econômico. Resultados preliminares apontam que a economia brasileira apresentou respostas significativas ao efeito-preço das exportações (investimento, emprego regional, renda e consumo), ao efeito-quantum nas exportações para outras regiões exportadoras (exportação e importação domésticas) e ao resultado agregado do PIB. As tendências observadas refletem não apenas diferentes níveis de industrialização e de estruturas produtivas regionais, mas também uma concentração econômica (seletiva setorial e espacialmente) sustentada numa divisão regional da produção, que não tem permitido, aparentemente, reduzir as desigualdades regionais.

Artigo Completo:

The principles of uneven development are important for understanding the Brazilian regional reality, which has peculiar contours by dependence on commodity exports. Given the locational rigidity and the volatility of prices characteristic of this market, the spatial distribution of the impacts of these activities assumes importance in the persistence of regional inequalities. This work proceeds from the use of IMAGEM-B model (Integrated Multi-Regional Applied General Equilibrium Model - Brazil) configured to capture the impact that the increase in foreign demand for commodities had on Brazil's economic performance, allowing to identify the main channels capable of stimulating economic growth. Preliminary results indicate that the Brazilian economy showed significant responses to effect price of exports (investment, regional employment, income and consumption), the quantum effect in exports to other exporting regions (export and domestic import) and the aggregate result of GDP. The observed trends reflect not only different levels of industrialization and regional production structures, but also an economic concentration (sectoral and spatially selective) held a regional division of production, which has not allowed apparently reduce regional inequalities.

Palavras-chave: Commodities, Desigualdades Regionais, Equilíbrio Geral Computável,

Palavras-chave: Commodities, Regional Inequalities, Computable General Equilibrium,

DOI: 10.5151/enei2017-13

Referências bibliográficas
  • [1] ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (2014). Dados Estatísticos Mensais. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2014.
  • [2] BLACK, C. Eventos relacionados ao superciclo de preços das commodities no século XXI. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 40, n. 2, p. 67-78, 2013.
  • [3] _____. Preços de commodities, termos de troca e crescimento econômico brasileiro nos anos 2000. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 42, n.3, p. 27-44, 2015.
  • [4] BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR (MDIC). Estatísticas da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX). Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2015.
  • [5] BURKHARD, J. The price of oil: a reflection of the world. Testimony before the Senate Committee on Energy and Natural Resources. Washington DC: US Senate, 2008.
  • [6] CANO, W. Raízes da concentração industrial em São Paulo, Difel, São Paulo, 1977.
  • [7] _____. Concentração e desconcentração econômica regional no Brasil: 1970/95. Economia e Sociedade, v. 8, jun., p. 101-141. 199
  • [8] CARLEIAL, L. A contribuição neoschumpeteriana e o desenvolvimento regional. In: CRUZ, B. et al. (Org.). Economia regional e urbana: teorias e métodos. Brasília: Ipea, 2011.
  • [9] CARNEIRO, R. M. Commodities, choques externos e crescimento: reflexões sobre a América Latina. Santiago do Chile: Cepal, 2012.
  • [10] CEPAL – Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Recursos naturais: situação e tendências para uma agenda de desenvolvimento regional na América Latina e no Caribe. Publicação das Nações Unidas (LC/L.3748). Santiago, Chile, 2013.
  • [11] _____. Mudança estrutural para a igualdade Uma visão integrada do desenvolvimento. Publicação das Nações Unidas LC/G.2604. Santiago, Chile, 2014.
  • [12] DINIZ, Célio Campolina. Desenvolvimento poligonal no Brasil: nem desconcentração nem contínua polarização. Nova Economia, v.3, n.1. Belo Horizonte, UFMG/FCE/DCE. 1993.
  • [13] _____. A Dinâmica Regional Recente da Economia Brasileira e suas Perspectivas. Texto para Discussão, IPEA. n. 375, jun. 1995.
  • [14] _____. A questão regional e as políticas governamentais no Brasil. Belo Horizonte: Cedeplar, Face, UFMG, 2001. (Texto para discussão n.159).
  • [15] _____. Dinâmica Regional e Ordenamento do Território Brasileiro: desafios e oportunidades. Belo Horizonte: Cedeplar, Face, UFMG, 2013. (Texto para discussão n.471).
  • [16] DINIZ, C. C.; CROCCO, M. A. Reestruturação econômica e impacto regional: o novo mapa da indústria brasileira. Nova Economia, 6, p. 77-103, 1996.
  • [17] DIXON, P. B.; PARMENTER B. R.; SUTTON, J. M.; VINCENT D. P. ORANI: A Multisectoral Model of the Australian Economy. Amsterdam: North-Holland, 1982. 372 p.
  • [18] DOMINGUES, E. P. Dimensão regional e setorial da integração brasileira na Área de Livre Comércio das Américas. (Tese de doutorado) IPE/USP, SP, 2002.
  • [19] FAO. The state of the agricultural commodity markets. Disponível em: . 2009.
  • [20] FERCHEN, M. As Relações entre China e América Latina: Impactos de Curta ou Longa Duração? Revista de Sociologia Política, Curitiba, v. 19, p. 105-130, nov. 2011.
  • [21] FERREIRA. Condições externas e a dinâmica da inflação no Brasil 1994-2010: uma interpretação estrutural. 160 f. 2012. Tese (Doutorado em Economia), Instituto de Economia – IE. UFRJ, 2012.
  • [22] FERREIRA FILHO, J. B. S. Introdução aos Modelos Aplicados de Equilíbrio Geral: Conceitos, Teoria e Aplicações. In: CRUZ, B. et al. (Org.). Economia regional e urbana: teorias e métodos. Brasília: Ipea, 2011. cap. 12. parte II. p. 375-400.
  • [23] FURTADO, C. (1976). Formação econômica do Brasil, São Paulo, Editora Nacional.
  • [24] GUILHOTO, J. J. M. Análise de Insumo-Produto: Teoria, Fundamentos e Aplicações. FEA-USP. Versão Revisada. 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2014.
  • [25] GUIMARÃES NETO, L. Desigualdades e políticas regionais no Brasil: caminhos e descaminhos. Planejamento e Políticas Públicas, IPEA, Brasília, n.15, jun., p.41-95. 1997.
  • [26] GURGEL, A. C. Modelo de Equilíbrio Geral. Economia de Baixo Carbono: Avaliação de Impactos de Restrições e Perspectivas Tecnológicas. Núcleo de Estudos em Economia de Baixo Carbono. Ribeirão Preto, SP, 2012. 185 p.
  • [27] GRUSS, B. After the boom-commodity prices and economic growth in Latin America and the Caribbean. [S.l.]: IMF, 2014. (IMF Working Papers, n. 154).
  • [28] HADDAD, P. R. Tendências recentes do comércio internacional e suas implicações para a economia de minas. Cadernos BDMG. Belo Horizonte, n.6, p. 4 – 63. Fev. 2003.
  • [29] HADDAD, E. A. Retornos Crescentes, Custos de Transporte e Crescimento Regional. São Paulo. (Tese de Livre Docência em Economia). IPE/USP, 2004. 207 p.
  • [30] HADDAD, E. A., GRIMALDI, D. Impactos sistêmicos do padrão de especialização do comércio exterior brasileiro. Brasília: CEPAL/IPEA, 2011. (Textos para Discussão, 41).
  • [31] HADDAD, E. A.; HEWINGS, G. J. D. Market Imperfections in a Spatial Economy: Some Experimental Results. The Quarterly Review of Economics and Finance, n. 45, 2005.
  • [32] HADDAD, E. A.; PEROBELLI, F. S. Integração regional e padrão de comércio dos estados brasileiros. In: KON, Anita (Org.). Unidade e fragmentação: a questão regional no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2002. p. 221-246.
  • [33] HAUSMANN, R. Hwang, J. Rodrik, D. What you export matters. Journal of Economic Growth, 2007.
  • [34] HIRSCHMAN, A. O. Estratégia do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961. Edição original de 1958.
  • [35] 2 HORRIDGE, M.; MADDEN, J.; WITTWER, G. The impact of the 2002-2003 drought on Australia. Journal of Policy Modeling, New York, v. 27, n. 3, p. 285-308, Apr., 2005.
  • [36] LEMOINE, F.; KESENCI-ÜNAL, D. (2002) “Chine: spécialisation internationale et rattrapage technologique”. Économie International. 4 (92): 11-40.
  • [37] LEONTIEF, W. et al. The Economic Impact - Industrial and Regional - Of An Arms Cut. The Review of Economic Statistics. 47(3): 217-241, 1965.
  • [38] MACEDO, F. C. de, MORAIS, J. M. L. Inserção comercial externa e dinâmica territorial no Brasil: especialização regressiva e desconcentração produtiva regional. Informe Gepec, Toledo, v. 15, n. 1, p. 82-98, jan./jun. 2011.
  • [39] 3 MAGALHÃES, A. S. O comércio por vias internas e seu papel sobre crescimento e desigualdade regional no Brasil. (Mestrado em Economia) – Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.
  • [40] 4 MAYERS, J. The financialization of commodity market and commodity price volatility. [A. do livro] S. Kotte, D. Márquez, A. Priewe, J. Dullien. The Financial and Economic Crisis of 2008-2009 and Developing Countries. Genève: UNCTAD, 2010.
  • [41] MONASTERIO, L. M.; CAVALCANTE, L. R. Fundamentos do pensamento econômico regional. In: Cruz, B. O.; Furtado, B.A; Monasterio, L.; Rodrigues Jr., W. (Org.). Economia regional e urbana: teorias e métodos com ênfase no Brasil. 1 ed. Brasília: IPEA, 2011.
  • [42] MYRDAL, G. Teoria econômica e regiões subdesenvolvidas. Belo Horizonte: Biblioteca Universitária – UFMG, 1960. Edição original de 1957.
  • [43] NORTH, D. C. Teoria da localização e crescimento econômico regional. In: Schwartzman, J. Economia regional: textos escolhidos. Cedeplar, Belo Horizonte, 1977.
  • [44] PACHECO, C. A. Novos Padrões de Localização Industrial? Tendências Recentes dos Indicadores de Produção e do Investimento Industrial. Texto para Discussão, IPEA, n. 633, 1999.
  • [45] PEROBELLI, F. S. Análise das Interações Econômicas entre os Estados Brasileiros. (Tese de Doutorado). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2004. 246 p.
  • [46] PERROUX, F. O conceito de pólo de desenvolvimento. In: SCHWARTZMAN, J. (Org.). Economia regional: textos escolhidos. Belo Horizonte: Cedeplar, 1977. Original de 1955.
  • [47] PRATES, D. M. A alta recente dos preços das commodities. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 323-344, jul./set. 2007.
  • [48] SERRANO, F. A mudança na tendência dos preços das commodities nos anos 2000: aspectos estruturais. Revista Oikos, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 168-198, 2013.
  • [49] SINOTT, E. N., J. de la Torre, A. Natural Resources in Latin American and the Caribean: Beyond Booms and busts. Washington: The World Bank, 2010.
  • [50] WILTGEN, R. S. Notas sobre Polarização e Desigualdades Regionais. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 12, n. 2, p.532-539, 1991.
Como citar:

SESSA, Celso Bissoli; SIMONATO, Thiago Cavalcante; DOMINGUES, Edson Paulo; "O Ciclo das Commodities e Crescimento Regional Desigual no Brasil: uma aplicação de Equilíbrio Geral Computável (EGC)", p. 224-242 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2017-13

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações