Artigo - Open Access.

Idioma principal

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e sua atuação no fomento à inovação

Silva, Leandro Alves; Costa, Aline Rocha de Resende;

Artigo:

Este trabalho tem o objetivo de analisar o financiamento da inovação do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), no período de 2011 até 2016. Atualmente, são três formas de atuação: linhas de crédito, aporte em fundos de investimento e participação direta no capital social de duas empresas de tecnologia. Os dados foram cordialmente cedidos pela instituição para elaboração deste trabalho, cuja ênfase está na carteira de crédito. As linhas de financiamento são abordadas segundo critérios de distribuição setorial e geográfico. Além disso, aplicou-se um questionário inédito nas empresas financiadas pelo banco, para identificar características qualitativas do financiamento e possíveis padrões, como a relação entre ter experiência com projetos de inovação e o maior grau inovativo do projeto - inovação para o mercado nacional ou para mundo, por exemplo.

Artigo:

Palavras-chave: Desenvolvimento econômico; Economia da ciência e tecnologia; Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais; Financiamento da inovação,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/enei2018-17

Referências bibliográficas
  • [1] CAMPOLINA, Clélio D. Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: Fundamento Teóricos e a Economia Global. 1a ed. Curitiba: Prisma, 2017. [Introdução] CAMPOLINA, Clélio D. O Papel das Inovações e das Instituições no Desenvolvimento Local. Anais do XXIX Encontro Nacional de Economia. 2001 CAMPOS, Bruno C. e RUIZ, Ana U. Padrões Setoriais de Inovação na Indústria Brasileira. Revista Brasileira de Inovação. Revista Brasileira de Inovação. Rio de Janeiro, 2009. CAVALCANTE, Anderson. RAPINI, M.S.; LEONEL. S.G. O financiamento da inovação. Em: RAPINI, M.S; SILVA, L.A.; ALBUQUERQUE, E. M. Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: Fundamento Teóricos e a Economia Global. 1a ed. Curitiba: Prisma, 2017. p. 199-237. CHESNAIS, F.; SAUVIAT, C. O financiamento da inovação no regime global de cumulação dominado pelo capital financeiro. Em: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E; ARROIO, A. (eds.) Conhecimento, Sistemas de Inovação e de Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora UFRJ e Contraponto, 2005. CHIARINI, Túlio. Economia da Ciência, Tecnologia e Inovação: Fundamento Teóricos e a Economia Global. 1a ed. Curitiba: Prisma, 2017, p. 131-162. CHRISTENSEN, J. L. The role of Finance in National System of Innovation. EM: LUNDVALL, B. National Systems of Innovation. London: Pinter Publishers, 1992. COSTA, Achyles B. A Teoria da Firma: crítica à visão neoclássica e enfoque heterodoxo. Texto para discussão do Programa de Pós-Graduacão em Economia. Porto Alegre, 2016, p. 43. DOSI, Giovanni. Sources, procedures, and microeconomic effects of innovation. Journal of Economic Literature, vol. 26, p. 1120-117 1988 DOSI, Giovanni. Finance, innovation and industrial chance. Journal of Economic Behavior & Organization. Elsevier. 1990. FREEMAN, Chris. The “National System” of Innovation in historical perspective. Cambridge Journal of economics. 1995 EDUCATIONAL FOUNDATION OF NUCLEAR SCIENCE. The Physical Problem of Big Science. Inc. Bulletin of the Atomic Scientists, vol. 22 (2), 1966. HIMMELBERG, C. P.; PETERSON, B. C.R&D and Internal Finance: A Panel Study of Small Firms in High-Tech Industries, Review of Economics and Statistics 76: 38-51, 1994. JONASH, R. S.; SOMMERLATTE, T. O valor da inovação: como as empresas mais avançadas atingem alto desempenho e lucratividade. Rio de Janeiro: Campus, 200 KUZNETS, S. Economic Growth and Structure: selected essays. Heinemann Educational. 1966. LEIPONEN, Aija; DREJER, Ina. What exactly are technological regimes? Intra-industry heterogeneity in the organization of innovation activities. Science Direct: Elsevier. 2007 LEONEL, S. Mitos e verdades da indústria de venture capital. Tese de doutorado. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2014. LOPES, Herton C. O desenvolvimento econômico: uma proposta de abordagem teórica evolucionária e institucionalista. Estud. Econ., vol.45 (02). São Paulo: Scielo. 2015 MAZZUCATO, Mariana. The Entrepreneurial State. London: Demos, 2014. MAZZUCATO, Mariana; SEMIENIUK, Gregor. Public financing of innovation: new questions. Oxford Review of Economic Policy, vol. 33, no 01, 2017. p. 24-48. 2017 MARX, Karl; ENGELS, Friedrich ([1848]2010). Manifesto Comunista. São Paulo: Boitempo. MYERS, Stewart C.; MAIJUF, Nicholas S. (1984). Corporate financing and investment decisions when firms have information that investors do not have. Journal of Financial Economics. 13 (2): 187–22 RAPINI, Márcia S. O Financiamento aos Investimentos em Inovação no Brasil. Tese de Doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro, 2010. RELATORIO DE GESTAO 2016. Bando de Desenvolvimento de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2016 RESENDE, Marco Flávio. O circuito finance-investimento-poupança-funding em economias abertas. Revista de Economia Política, Vol. 28 (109), Belo Horizonte, 2008. RETORNOS DOS DESEMBOLSOS DO BDMG PARA ECONOMIA DE MINAS GERAIS: 2007-2016. Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2016 ROSENBERG, Nathan [1986]. Quão exógena é a Ciência? Revista Brasileira de Inovação, Volume 5, Número 2, Campinas, 2006. PAVITT, Keith. Sectorial Patterns of Technical Change: Towards a Taxonomy and Theory. Research Policy, Amsterdã, Vol.13, no. 6. University of Sussex, Brigton, Reino Unido. 1984. pp. 343-373 SILVA, Débora O. et al. Modelos para gestão da inovação: revisão e análise da literatura. Production, vol. 24., n. 2, 2014. p. 477-490 SCHUMPETER, Joseph. [1911] Teoria do Desenvolvimento Econômico: Uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo, Nova Cultural (Os Economistas), 1998. SCHUMPETER, Joseph. The Instability of Capitalism. The Economic Journal, Vol. 38 (151), Setembro, 1928.
Como citar:

Silva, Leandro Alves; Costa, Aline Rocha de Resende; "O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e sua atuação no fomento à inovação", p. 291-307 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/enei2018-17

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações