Maio 2018 vol. 4 num. 3 - Colóquio Internacional de Design 2017

Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Museu virtual: espaço de interação

Virtual museum: space of interaction

Dias, Maria Regina Álvares Correia; Rigoni, Flávia Marieta Magalhães;

Artigo Completo:

O desenvolvimento, a consolidação e a difusão das Tecnologias da Informação e da Comunicação impulsionaram uma revolução da cultura que fomentou profundas alterações na sociedade, tanto na velocidade de conexão das tecnologias, quanto na transformação dos modelos de produção, armazenamento, distribuição e acesso à informação. Nesse contexto, emerge o museu virtual, fruto do diálogo entre práticas museológicas e as novas tecnologias. Esses espaços com formatos e objetivos variados são compostos por uma coleção de objetos digitalizados, organizados e dispostos de forma lógica. Por meio da conectividade e da acessibilidade, ele permite ao visitante transcender os modos tradicionais de comunicação, dando-lhe uma visão dinâmica e um contato interativo com a coleção e com o espaço expositivo. Assim, centrado no patrimônio cultural material e imaterial, o museu virtual utiliza a interatividade e as técnicas imersivas com objetivos didáticos e de pesquisa para o entretenimento e a valorização da experiência do visitante. Este artigo tem caráter exploratório e emprega como procedimento técnico o levantamento bibliográfico e o estudo de caso. Ele aborda definições de museus físicos e virtuais, ciberespaço, interação e analisa como os museus romperam barreiras rígidas de distribuição e de acesso à informação. Além disso, é realizado um estudo de caso do Art Project que aborda sua origem, as tecnologias empregadas, os sistemas que o constituem, seu processo de desenvolvimento. A análise realizada confirma a relevância do projeto como um grande museu virtual que reúne em um ambiente, diversos espaços físicos virtualizados e possibilita a interação entre as obras, o espaço virtual e o visitante.

Artigo Completo:

The development, consolidation and diffusion of Information and Communication Technologies drove a culture revolution that has fostered profound changes in society, both in the speed of connection of technologies and in the transformation of production, storage, distribution and access to information models. In this context, the virtual museum emerges, as fruit of the dialogue between museological practices and the new technologies. These spaces with varied formats and objectives are composed of a collection of digitized objects, organized and displayed in a logical way. Connectivity and accessibility allow the visitor to transcend traditional modes of communication, providing a dynamic vision and na interactive contact with the collection and the exhibition space. Thus, focusing on the material and immaterial cultural heritage, the virtual museum uses interactivity and immersive techniques with learning and research objectives for the entertainment and appreciation of the visitor experience. This article has an exploratory driver and uses as technical procedure bibliographic survey and a case study. It addresses definitions of physical and virtual museums, cyberspace, interaction, and examines how museums have broken down strong barriers to distribution and access to information. Moreover, it comprises a case study of the Art Project is carried out, its origin, the technologies employed, its constituting the systems, and its development process. The analysis confirms the relevance of the project as a large virtual museum that brings together in one environment several virtualized physical spaces and allows the interaction between the works, the virtual space and the visitor.

Palavras-chave: Museu virtual; tecnologia; Art Project; interação,

Palavras-chave: virtual museum; technology; Art Project; interaction,

DOI: 10.5151/cid2017-47

Referências bibliográficas
  • [1] BARBOSA, Cátia R.; PORTO, Renata M. A. B; MARTINS, Cesar E. M. A. Museus: sistemas de informação para uma realidade virtual. In: XIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2012, Rio de Janeiro. Anais do XIII ENANCIB, Rio de Janeiro, 2012.
  • [2] BENYON, David. Interação humano-computador. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.
  • [3] BERNSTEIN, Shelley. Where do we go from here? Continuing with Web 2.0 at the Brooklyn Museum. In:Museums ant the web 2008. Québec: Archives & Museum Informatics.
  • [4] CANOVA, Diana. Digitalizzazione 3D dei beni culturali e murei interattivi. Il caso del Museu Archeologico di Milano. 2015. 227f. Monografia (Design da Comunicação) - Politecnico di Milano, Milão, 2015.
  • [5] CARVALHO, Joana; RAPOSO, Rui. O potencial do social media como ferramenta de comunicação dos museus com o seu público através do digital. Revista Comunicando, v.1, n.1, dez. 2012, p. 212-233.
  • [6] CASTELLS, Manuel. Os museus na era da informação: conectores culturais de tempo e espaço. In: BARRANHA, Helena; MARTINS, Susana S.; RIBEIRO, A. P. (Org.) Museus sem lugar: ensaios, manifestos e diálogos em rede, Lisboa, 2015. p. 47-63.
  • [7] CASTELLS, Manuel. A galáxia Internet: reflexões sobre Internet, negócios e sociedade. Lisboa: Ed. Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.
  • [8] CASTELLS, Manuel. A sociedade em Rede: a era da informação – economia, sociedade e cultura. v.1. São Paulo: Paz e Terra. 2000.
  • [9] CYBIS, Walter; BETIOL, Adriana Holtz; FAUST, Richard. Ergonomia e usabilidade: conhecimentos, métodos e aplicações. 2 ed. São Paulo: Novatec, 2010.
  • [10] HENRIQUES, Rosali. Museus virtuais e cibermuseus: A Internet e os museus. Lisboa. 2004.
  • [11] LÉVY, Pierre. Conexões planetárias: o mercado, o ciberespaço, a consciência. São Paulo: ed.34, 2001.
  • [12] LÉVY, Pierre. Cibercultura. 2 ed. São Paulo: Ed. 34, 1999.
  • [13] LOUREIRO, Maria Lucia N. M. Museus de arte no ciberespaço: uma abordagem conceitual. 2003. 208 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.
  • [14] MAGALDI, Monique. Navegando no museu virtual: um olhar sobre formas criativas de manifestação do fenômeno museu. 2010. 209 f. Dissertação (Mestrado em Museologia e Patrimônio) - Universidade Federal do Estado do Rio de janeiro, Rio de Janeiro, 2010.
  • [15] MESQUITA, Walter. Semioses na web: os processos comunicativos do google art project. 1 ed. Curitiba: Appris, 2016.
  • [16] MONTEIRO, Silvana. O ciberespaço e os mecanismos de busca: novas máquinas semióticas. Ciência da Informação, n. 35, ago. 2006.
  • [17] MUCHACHO, Rute M. S. P. Museus virtuais: a importância da usabilidade na mediação entre o público e o objeto museológico. In: IV Congresso da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, 2005, Aveiro. Anais ... Aveiro, Portugal: Comissão Editorial da Universidade de Aveiro, 2005, p. 1540-1547.
  • [18] PREECE, Jennifer; ROGERS, Yvonne; SHARP, Helen. Design de interação: além da interação humano-computador. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2013.
  • [19] PINHO, Joana Maria B., 2007, Museus e internet. Recursos online nos sitios web dos museus nacionais portugueses. Revista Textos de la CiberSociedad, n. 8, Temática Variada. Disponível em: Acesso em: maio 2016.
  • [20] SAFFER, Dan. Designing for Interaction: creating innovative applications and devices .2 ed. Berkeley: New Riders, 2010.
  • [21] SCHULENBURG, Roy; PEZZINI, Marina R. Sistematização de conceitos ergonômicos e semióticos para projetos de interfaces gráficas do usuário. Revista Projética, Londrina, v. 4, n. 1, p.199-218, jan. /jun. 2013.
  • [22] SCHWEIBENZ, Werner. Le musée virtuel. ICOM News dedicated to Virtual Museums, v. 57, n.3, 2004, p. 3.
  • [23] TEIXEIRA, Eduardo A. S. Design de interação. 1 ed. Rio de Janeiro: 5W, 2014.
Como citar:

Dias, Maria Regina Álvares Correia; Rigoni, Flávia Marieta Magalhães; "Museu virtual: espaço de interação", p. 539-554 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, ISBN: cid2017
DOI 10.5151/cid2017-47

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações