Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DO RIBEIRÃO DO SERTÃO

ROSAS, I. F. de C.; SANTOS, L.F.; IZÁRIO, H.J.;

Artigo Completo:

A atual crise hídrica mundial e os diversos desastres ambientais, intensificados por práticas humanas indevidas, como a ocupação imprópria de encostas e o lançamento de resíduos nos corpos d'água, revelam urgência em relação à proteção das águas no país e no mundo. Diante dessa realidade, a sociedade acadêmica, junto aos cidadãos, possui papel fundamental no monitoramento dos rios e na verificação do cumprimento das leis ambientais. Dessa forma, o projeto em questão teve como objetivo verificar a qualidade das águas do Ribeirão do Sertão, localizado no município de Piquete - SP, através de análises e da comparação de parâmetros físico-químicos com valores de referência estabelecidos pela legislação. Através dos resultados, observou-se que alguns parâmetros não atenderam à Resolução 357/2005 do CONAMA para rio de classe 1. Alguns valores de DBO, fósforo, pH e turbidez foram superiores aos limites definidos. Além disso, verificou-se um aumento das concentrações de sólidos e de óleos e graxas ao longo do tempo, provavelmente devido ao lançamento de efluentes industriais e ao despejo de óleo de cozinha no esgoto doméstico. Notou-se ainda que o quarto ponto de coleta, localizado próximo a locais com lançamento de esgoto “in natura”, é o mais afetado pelo lançamento de carga orgânica biodegradável e não biodegradável, apresentando os maiores valores de COT (6,14 ± 0,5 mg.L-1), DBO (6,40 ± 0,5 mg.L-1) e DQO (23,29 ± 4,1 mg.L-1) e os menores de OD (6,74 ± 0,2 mg.L-1).

Artigo Completo:

Palavras-chave: sertão,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-172

Referências bibliográficas
  • [1] ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9.898: Preservação e técnicas de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores. Rio de Janeiro, 1987.
  • [2] APHA. AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard methods for the examination of water and wastewater. 22th ed. Washington, 201
  • [3] BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Resolução n° 357, de 17 de março de 2005. Disponível em . Acesso em 13 de janeiro de 2016.
  • [4] CONSÓRCIO PLANSAN 123. Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico Piquete. 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 de janeiro de 2016.
  • [5] FERREIRA, G. A.; IZÁRIO FILHO, H. J. Manual prático para as metodologias analíticas do laboratório de Meio Ambiente. Departamento de ciências básicas e ambientais da Escola de Engenharia de Lorena (EEL – USP). Lorena, 201
  • [6] SÃO PAULO (ESTADO) Decreto Estadual 10.755/77. Disponível em: . Acesso em: 21 de janeiro de 201
  • [7] UNESCO. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Fatos e dados – Relatório Mundial das Nações Unidas sobre o desenvolvimento dos recursos hídricos 4: O manejo dos recursos hídricos em condições de incerteza e risco. Ed CNPq/IBICT/UNESCO, 9º andar, Brasília, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 de agosto de 2016
Como citar:

ROSAS, I. F. de C.; SANTOS, L.F.; IZÁRIO, H.J.; "MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DO RIBEIRÃO DO SERTÃO", p. 3228-3233 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-172

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações