Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

MODELOS DE MATURIDADE DA ECO-INOVAÇÃO: REVISÃO, ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES PARA PESQUISAS FUTURAS

MODELOS DE MATURIDADE DA ECO-INOVAÇÃO: REVISÃO, ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES PARA PESQUISAS FUTURAS

Xavier, Amanda Fernandes; Naveiro, Ricardo Manfredi; Reyes, Tatiana; Aoussat, Améziane;

Artigo:

Os modelos de maturidade tem sido utilizados como instrumentos para avaliar elementos organizacionais e apoiar a gestão nas empresas. Nesse sentido, diversas classificações tem sido propostas como base para a evolução da gestão da sustentabilidade no processo de inovação de produtos, apresentando os estágios de maturidade. No entanto, apesar do aumento de propostas de modelos de maturidade no campo de gestão da inovação e gestão ambiental, a literatura ainda é incipiente em estudos que classifiquem estes modelos nas diversas abordagens e áreas de pesquisa. Logo, torna-se pertinente compreender os modelos de maturidade de inovação sustentável, assim como suas ferramentas analíticas, afim de encontrar oportunidades para novas proposições. Através de uma revisão sistemática da literatura sobre modelos de maturidade de inovação e sustentabilidade, este estudo tem como objetivo apresentar lacunas e oportunidades para o avanço do campo, delineando orientações para novos modelos de maturidade da eco-inovação. Este trabalho foi desenvolvido a partir de uma estrutura analítica para explorar a diversidade de modelos de maturidade em inovação e sustentabilidade e apresentar sugestões de acordo com vários critérios de classificação. Os resultados revelam predominância de modelos de maturidade voltados à gestão ambiental e lacuna de modelos de maturidade especificamente de eco-inovação. Ainda, os modelos analisados apresentam predomínio de características descritivas e não se aprofundam nos estágios. Destacam-se oportunidades para o desenvolvimento de modelos de maturidade da eco-inovação e com características prescritivas, assim como um método de apoio à avaliação da maturidade e à implementação de melhorias para evolução do desempenho organizacional.

Artigo:

Os modelos de maturidade tem sido utilizados como instrumentos para avaliar elementos organizacionais e apoiar a gestão nas empresas. Nesse sentido, diversas classificações tem sido propostas como base para a evolução da gestão da sustentabilidade no processo de inovação de produtos, apresentando os estágios de maturidade. No entanto, apesar do aumento de propostas de modelos de maturidade no campo de gestão da inovação e gestão ambiental, a literatura ainda é incipiente em estudos que classifiquem estes modelos nas diversas abordagens e áreas de pesquisa. Logo, torna-se pertinente compreender os modelos de maturidade de inovação sustentável, assim como suas ferramentas analíticas, afim de encontrar oportunidades para novas proposições. Através de uma revisão sistemática da literatura sobre modelos de maturidade de inovação e sustentabilidade, este estudo tem como objetivo apresentar lacunas e oportunidades para o avanço do campo, delineando orientações para novos modelos de maturidade da eco-inovação. Este trabalho foi desenvolvido a partir de uma estrutura analítica para explorar a diversidade de modelos de maturidade em inovação e sustentabilidade e apresentar sugestões de acordo com vários critérios de classificação. Os resultados revelam predominância de modelos de maturidade voltados à gestão ambiental e lacuna de modelos de maturidade especificamente de eco-inovação. Ainda, os modelos analisados apresentam predomínio de características descritivas e não se aprofundam nos estágios. Destacam-se oportunidades para o desenvolvimento de modelos de maturidade da eco-inovação e com características prescritivas, assim como um método de apoio à avaliação da maturidade e à implementação de melhorias para evolução do desempenho organizacional.

Palavras-chave: modelos de maturidade; eco-inovação; revisão sistemática da literatura; estrutura analítica,

Palavras-chave: modelos de maturidade; eco-inovação; revisão sistemática da literatura; estrutura analítica,

DOI: 10.5151/cbgdp2019-94

Referências bibliográficas
  • [1] ALBLAS, A. A.; PETERS, K.; WORTMANN, J. C. Fuzzy sustainability incentives in new product development: An empirical exploration of sustainability challenges in manufacturing companies. International Journal of Operations & Production Management, 34(4), 513-545, 2014. ASSIS, B. F. S. P.; MACHADO, L. G.; ANJOS, M. C.; LIMA, G. B. A. Metodologia para análise de maturidade de inovações sustentáveis. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão. V.7, N.3, 2012, pp. 416-427. BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial. São Paulo: Saraiva, 2004. BAUMGARTNER, R.; EBNER, D. Corporate Sustainability Strategies: Sustainability Profiles and Maturity Levels. Sustainable Development, 2010. BELIN, J.; HORBACH, J.; OLTRA, V. Determinants and specificities of eco-innovations – An econometric analysis for France and Germany based on the Community Innovation Survey. DIME – Dynamics of Institutions and Markets in Europe, working paper nº 10, 2009.
Como citar:

Xavier, Amanda Fernandes; Naveiro, Ricardo Manfredi; Reyes, Tatiana; Aoussat, Améziane; "MODELOS DE MATURIDADE DA ECO-INOVAÇÃO: REVISÃO, ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES PARA PESQUISAS FUTURAS", p. 1321-1342 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Inovação e Gestão de Desenvolvimento de Produto. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/cbgdp2019-94

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações