Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

MANUAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO SOCIOAMBIENTAL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS TÊXTEIS

Schott, Gabriela Leite Marcondes; Vasconcelos, Fernanda C. Wasner;

Artigo Completo:

Este artigo tem por objetivo apresentar um manual sobre a implementação de práticas de gestão socioambiental para os resíduos sólidos têxteis descartados nas indústrias de confecção do vestuário, com inclusão dos catadores de materiais recicláveis, em consonância com a PNRS, visando à promoção do desenvolvimento local, com características de inovação social por meio da acessibilidade, solidariedade, integração, participação e sustentabilidade em longo prazo. Para tanto, realizou-se a revisão de literatura e as informações da pesquisa empírica com os proprietários e funcionários envolvidos no processo produtivo das indústrias de confecção do vestuário, em Belo Horizonte, M.G., no ano de 2015 e o representante de uma associação de catadores de materiais recicláveis. Este manual foi estruturado para orientar e contribuir com a gestão socioambiental integrada dos resíduos têxteis, utilizando a educação ambiental como ferramenta de gestão, a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, pela geração de trabalho e renda e para a promoção da cidadania, conforme requisitos da PNRS, Lei 12.305/2010. Dessa maneira, este manual é um instrumento que contém recomendações e sugestões para a implementação da gestão socioambiental dos resíduos têxteis nas indústrias de confecção do vestuário em consonância com essa Política.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Educação ambiental; Gestão socioambiental; Inovação social; Desenvolvimento local.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0278

Referências bibliográficas
  • [1] AQUINO, Israel Fernandes; CASTILHO JR., Armando Borges; PIRES, Thyrza Schlichting De Lorenzi. A organização em rede dos catadores de materiais recicláveis na cadeia produtiva reversa de pós-consumo da região da grande Florianópolis: uma alternativa de agregação de valor. Gestão & Produção, São Carlos, v.16, n. 1, p. 15-24, jan.-mar. 2009.
  • [2] BARBERO, Silvia; COZZO, Brunella. Ecodesign. Savigliano: LiberLab, 2009.
  • [3] BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.
  • [4] BERLIM, Lilyan. Moda e sustentabilidade: uma reflexão necessária. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2012.
  • [5] BORGES, Adélia. Design artesanato: o caminho brasileiro. São Paulo: Terceiro Nome, 2011.
  • [6] BORTOLI, Mari Aparecida. Processos de organização de catadores de materiais recicláveis: lutas e conformações. Katálysis, Florianópolis, v. 16, n. 2, p. 248-257, 2013. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2014.
  • [7] BUARQUE, Sérgio C. Construindo o desenvolvimento local sustentável: metodologia de planejamento. 3. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.
  • [8] BRASIL. Congresso Nacional. Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 out. 2014.
  • [9] CARDOSO, Rafael. Design para um mundo complexo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
  • [10] KRUCKEN, Lia. Design e território: valorização de identidades e produtos locais. São Paulo: Studio Nobel, 2009.
  • [11] LOURENÇO, Marcus Santos; CHIARAMONTI, Cristiano. O desenvolvimento sustentável e a economia circular: a experiência chinesa. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2015.
  • [12] MANZINI, Ezio; VEZZOLI, Carlo. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: EdUSP, 2011.
  • [13] MARTINS, Suzana Barreto. Moda, sustentabilidade e emergências. Caxias do Sul: Educs, 2012.
  • [14] MELO NETO, Francisco de Paula de; FROES, Cesar. Empreendedorismo social: a transição para a sociedade sustentável. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2002.
  • [15] PEREIRA, Maria Cecília Gomes; TEIXEIRA, Marco Antonio Carvalho. A inclusão de catadores em programas de coleta seletiva: da agenda local à nacional. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, 2011.
  • [16] ROSS, Gilda Eluiza de; SILVA, Flávia Parente Silva; DE CARLI, Ana Mery Sehbe. Moda, sustentabilidade e emergências. Caxias do Sul: Educs, 2012.
  • [17] UNESCO – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Década da educação das Nações Unidas para um desenvolvimento sustentável, 2005 – 2014: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília: UNESCO, 2005. Disponível em: < HYPERLINK "http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001399/139937por.pdf" http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001399/139937por.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2015.
  • [18] VEIGA, Lilian Bechara Elabras. Diretrizes para a implantação de um parque industrial ecológico: uma proposta para o PIE de Paracambi, RJ. 2007. 275 f. Tese (Doutorado em Ciências em Planejamento Energético) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2015.
  • [19] VEIGA, Lílian Bechara Elabras; VEIGA, Marcelo Motta. A simbiose industrial na redução dos resíduos sólidos. Saneamento ambiental brasileiro: utopia ou realidade? In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 23., 2005, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ABES, 2005. p. 1-7. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2015.
  • [20] VELLOSO, Marta Pimenta. Da produção do lixo à transformação do resto. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 2229-2240, jul. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2014.
Como citar:

Schott, Gabriela Leite Marcondes; Vasconcelos, Fernanda C. Wasner; "MANUAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO SOCIOAMBIENTAL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS TÊXTEIS", p. 3239-3249 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0278

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações