Maio 2018 vol. 4 num. 3 - Colóquio Internacional de Design 2017

Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Joias do Maracanã: tingimento natural de sementes

Jewels of Maracanã: natural seed dyeing

Saraiva, Gisele Reis Correa; Santos, Tayomara Santos dos;

Artigo Completo:

O artesanato brasileiro é rico e variado, e essa diversidade se deve, em parte, à grande variedade da matéria-prima encontrada na fauna e na flora de cada região. Dentre essa variedade estão as sementes de diversas espécies que ao passar nas mãos de artesãos e artesãs, tornam-se peças de beleza singulares, conhecidas como biojoias. A região Norte é um grande produtor desse tipo de artesanato devido as sementes utilizadas serem extraídas da Floresta Amazônica. Porém, o Maranhão, embora não seja geograficamente localizado nessa região, tem parte do seu território formado por essa vegetação o que proporciona diversos tipos de sementes, em especial a juçara que é conhecida nos demais estados brasileiros como açaí, muito utilizada nesse tipo de artesanato. É bastante comum ver em pontos turísticos de São Luís, o artesanato com sementes de juçara, já beneficiadas (polidas, furadas e tingidas). O beneficiamento realizado nas sementes não é feito no Maranhão, elas chegam de outros Estados da região amazônica e são vendidas por fornecedores para os artesãos. O trabalho dentro Estado se restringe a confecção das biojóias (CORREA, 2010). Na cidade de São Luís, capital do Maranhão, o bairro do Maracanã possui o maior juçaral (plantação de juçara) da Ilha e no período de safra toneladas de polpa da fruta são extraídas e vendidas, no entanto, as sementes são descartadas sendo que poderiam ser usadas para outros fins, inclusive o artesanato. Diante desse problema, o Núcleo de Inovação, Design e Antropologia (NIDA), do curso de Design da Universidade Federal do Maranhão, procurou por meio do projeto de extensão “ARTESANATO NO MARACANÃ: utilização da semente de juçara na produção artesanal”, utilizar a semente de juçara em produções artesanais, tendo o design como mediador do processo. O trabalho “Joias do Maracanã: tingimento natural de sementes” é parte desse projeto, onde trata-se em especial, do tingimento natural feito nas sementes de juçara. Como metodologia de pesquisa utilizou-se o design etnográfico (NORONHA, 2012). Para fundamentação teórica traz-se considerações sobre a semente de juçara e o Maracanã, tingimento natural, o projeto Artesanato no Maracanã e a execução da etapa de tingimento, resultando em sementes diferenciadas das encontradas no mercado local, demonstradas através de peças confeccionadas por meio do projeto.

Artigo Completo:

Brazilian craftsmanship is rich and varied, and this diversity is due, in part, to the great variety of raw material found in the fauna and flora of each region. Among this variety are the seeds of various species that when passing in the hands of artisans, become singular pieces of beauty, known like ‘biojewels’. The North region is a major producer of this type of handicraft because the seeds used are extracted from the Amazon Forest. However, Maranhão, that is not geographically located in this region, has part of its territory formed by this vegetation, which provides several types of seeds, especially the juçara that is known in other Brazilian states as açaí, much used in this type of handicraft. It is quite common to see in the tourist points of São Luís, the crafts with seeds of juçara, already benefited (polished, pierced and dyed). The beneficiation carried out on the seeds is not made in Maranhão, they come from other states in the Amazon region and are sold by suppliers to the artisans. The work on the State is restricted to confection of the ‘biojewels’ (CORREA, 2010). In the city of São Luís, capital of Maranhão, the Maracanã neighborhood has the largest juçaral (juçara plantation) of the Island and, on harvest period, tons of pulp of the fruit are extracted and sold to the party visitors, however, the seeds are discarded and could be used for other purposes, including handicrafts. Facing this problem, the Nucleus of Innovation, Design and Anthropology (NIDA), of the Design course of the Federal University of Maranhão, sought through the extension project "CRAFTS ON MARACANÃ: utilization of the seed of juçara in the artisanal production", using seed of juçara in artisans production, having the design as mediator of the process. The paper "Jewels of Maracanã: natural dyeing of seeds" is part of this project, which deals in particular of the natural dyeing done in the seeds of juçara. As a research methodology, ethnographic design was used (NORONHA, 2012). For the theoretical basis, consider about the seeds of juçara and Maracanã, natural dyeing, the craft project in Maracanã and the execution of the dyeing stage, resulting in seeds differentiated from those found in the local market, demonstrated through pieces made by the own artisans.

Palavras-chave: Design; Artesanato, Sementes de Juçara; Tingimento Natural,

Palavras-chave: Design; Craft, Seed of Juçara; Natural dyeing,

DOI: 10.5151/cid2017-42

Referências bibliográficas
  • [1] BENATTI, L. P. Aspectos sustentáveis na cadeia de valor da Biojoia: design aplicado a produtos artesanais. In: Anais do 4º Simpósio Paranaense de Design Sustentável. Curitiba: UFPR, 2012.
  • [2] BLAINEY, Geoffrey. Uma Breve História do Mundo. Ed. Fundamento. São Paulo: 2004
  • [3] CERRATINGA. Murici. Disponível em: http://www.cerratinga.org.br/murici/. Acesso em: 21. maio. 2017.
  • [4] CORREA, Gisele Reis. Design e artesanato: um estudo de caso sobre a semente de juçara em São Luís do Maranhão. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, Curso de Pós-graduação em Design. Recife, 2010.
  • [5] COSTA, Andréa Fernanda de Santana. CRUZ, Aniery Moraes de Lima. Tingimento natural uma alternativa sustentável para a área têxtil. In: anais VIII Colóquio de Moda – 5ºCongresso Internacional. Pernambuco: 201
  • [6] CORANTEC. Corantes Naturais: Tipos e aplicações. CORANTEC – Corantes Naturais LTDA. São Paulo: 201
  • [7] EMBRAPA Amazônia Oriental (Laboratório de Sementes Florestais) Noemi Vianna Martins Leão, Pesquisadora. Bijuterias, adornos e artesanatos, uso de sementes de espécies florestais
  • [8] como gemas orgânicas. Acervo Embrapa. Belém:2013.
  • [9] FERREIRA, Eber Lopes; GOMES, Selma (org). Tingimento Vegetal: teoria e prática sobre tingimento com corantes naturais. São Paulo: 2005.
  • [10] GRUPO ARTE RAIZ. Técnica: tinta natural. Grupo de pesquisa em Artes Plásticas, da Escola Municipal de Música, Artes Plásticas e Cênicas “Maestro Fêgo Camargo” de Taubaté - Vale do Paraíba - SP. 2003. Disponível em: http://arteraiz.vilabol.uol.com.br/tecnica_tintanatural1.htm. Acesso em: 20.Maio.2017
  • [11] MALCOM, Rosie. HARDINGHAN, Martin. Corante caseiro das plantas. TILZ - Espaço Internacional de Aprendizagem da Tearfund . 2016. Disponível em: http://tilz.tearfund.org/ptpt/resources/publications/footsteps/footsteps_21-30/footsteps_21/homemade_plant_dyes/. Acesso em: 20.maio.2017
  • [12] NORONHA. Raquel. Do centro ao meio: um novo lugar para o designer. In: Anais do 10º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design - P&D. São Luís: 20
  • [13] OLIVEIRA, Laura Rosa Costa. Uso, manejo, conservação e importância socioeconômica da juçara (Euterpe Oleracea mart.; Palmae) na Ilha de São Luís, Maranhão. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Maranhão, Curso de Pós-graduação em Agroecologia. São Luís: 2003.
  • [14] PEZZOLO, Dinah Bueno. Tecidos: história, tramas, tipos e usos. Ed. Senac. São Paulo: 2007
  • [15] PORTAL DO SÃO FRANCISCO. Aroeira. Disponível em: http://www.portalsaofrancisco.com.br/biologia. Acesso em: 20.05.2017
  • [16] WIKIAVES. Gaturamo-verdadeiro. Disponível em: http://www.wikiaves.com.br/gaturamoverdadeiro Acesso em: 01.jun.2017
Como citar:

Saraiva, Gisele Reis Correa; Santos, Tayomara Santos dos; "Joias do Maracanã: tingimento natural de sementes", p. 476-488 . In: . São Paulo: Blucher, 2018.
ISSN 2318-6968, ISBN: cid2017
DOI 10.5151/cid2017-42

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações