Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Demonstração em Energia no Brasil: processo de mensuração e primeiros resultados

Investments in Research, Development and Demonstration in Energy in Brazil: measurement process and first results.

Carvalho, Silvia Angélica Domingues de; Furtado, André Tosi; Bressan, Bárbara; Motta, Lucas;

Artigo completo:

O artigo tem como objetivo apresentar o processo de mensuração dos investimentos em pesquisa, desenvolvimento e demonstração (PD&D) em energia no Brasil, assim como as primeiras estimativas sobre esses montantes. Essas dados são relevantes para a melhor compreensão do destino final dos recursos destinados à PD&D, fornecendo subsídios para a formulação e o aprimoramento de políticas públicas sistemáticas para impulsionar o setor de energia e promover a transição energética no país. A mensuração dos investimentos em PD&D, classificando-os por categoria energética em nível de 2 dígitos, de acordo com a proposta da Agência Internacional de Energia (IEA), permitiu ao Brasil integrar o banco de dados da agência e, e partir disso, possibilitará análises comparativas destes dados com países da OECD. O escopo das informações foi restrito a fontes de dados secundários de órgãos públicos e o período de referência foi 2013 a 2018. As primeiras estimativas permitiram identificar a queda na participação dos investimentos em energias renováveis no total de investimentos em PD&D. A evolução dos investimentos públicos brasileiros em PD&D em energias renováveis, entre 2013 e 2018, aponta como principais fontes os biocombustíveis e a energia solar. Com relação à participação dos órgãos e programas federais, há forte presença do BNDES e da ANEEL enquanto que FINEP e Petrobras reduziram expressivamente seus investimentos de PD&D em energia.

Artigo completo:

The article aims to present the process of measuring investments in research, development and demonstration (PD&D) in energy in Brazil, as well as the first estimates of these amounts. These data are relevant for a better understanding of the final destination of resources to PD&D, providing subsidies for the formulation and improvement of systematic public policies to boost the energy sector and promote the energy transition in the country. The measurement of investments in PD&D, classifying them by energy category at a 2-digit level, according to the proposal of the International Energy Agency (IEA), allowed Brazil to integrate the agency's database and, from there, it will enable comparative analysis of these data with OECD countries. The scope of the information was restricted to secondary data sources from public agencies and the period of reference was from 2013 to 2018. The first estimates made it possible to identify the drop in the share of investments in renewable energy in the total investments in R&D. The evolution of Brazilian public investments in PD&D in renewable energies, between 2013 and 2018, points to biofuels and solar energy as the main sources. Regarding the participation of federal agencies and programs, there is a strong presence of BNDES and ANEEL, while FINEP and Petrobras significantly reduced their investments in energy R&D in Brazil.

Palavras-chave: energias renováveis; dispêndio federal; política energética; planejamento energético;,

Palavras-chave: renewable energy; federal expenditure; energy policy; energy planning;,

DOI: 10.5151/v-enei-738

Referências bibliográficas
  • [1] ADAM, F. Measuring National Innovation Performance: The Innovation Union Scoreboard Revisited, 2014.
  • [2] AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA – ANEEL. Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. http://www.ANEEL.gov.br/programa-de-p-d. Acesso em 02/09/2019(a).
  • [3] AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA – ANEEL. Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. Transparência, Entidades Beneficiárias, publicado: 13/03/2018 08:33, última modificação: 03/05/2019. http://www.ANEEL.gov.br/programa-de-p-d. Acesso em 02/09/2019(b).
  • [4] AGÊNCIA NACIONAL DE PETRÓLEO, GÁS E BIOCOMBUSTÍVEL – ANP. Projetos de PD&I. Publicado em 04/06/2018, Atualizado em 25/06/2019. http://www.anp.gov.br/pesquisa-desenvolvimento-e-inovacao/investimentos-em-p-d-i/projetos-de-pd-i
  • [5] BRASIL - REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada para Consecução do Objetivo da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. MMA: Brasília. 2016. http://www.mma.gov.br/images/arquivo/80108/BRASIL%20iNDC%20portugues%20FINAL.pdf
  • [6] CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS – CGEE. Necessidades e requisitos para a integração de ferramentas e métodos de análise de dados no CGEE. Análise de sistemas e ferramentas disponíveis e propostas para uma arquitetura integrada de dados e informações. Avaliação estratégica. Brasília: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, 2015.
  • [7] EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE. Plano Decenal de Expansão de Energia 202 Ministério de Minas e Energia. Empresa de Pesquisa Energética. Brasília: MME/EPE, 2018.
  • [8] FUNDAÇÃO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO – FAPESP. Indicadores FAPESP de Ciência, Tecnologia e Inovação. Boletim nº4, Maio de 2014. http://www.fapesp.br/indicadores/boletim4.pdf
  • [9] FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP. Composição do FNDCT. Disponível em Acessado em 30 de agosto. 201
  • [10] FORAY, D.; LHUILLERY, S. Structural changes in industrial R&D in Europe and the US: towards a new model?, in Science and Public Policy, 37(6), July, p. 401–412, 20
  • [11] FREEMAN, C.; SOETE, L. Developing science, technology and innovation indicators: what we can learn from the past. UNU- MERIT Working Paper Series. The Netherlands: Maastricht, 2007.
  • [12] FURTADO, A.T. (2015) Políticas de Inovação no Setor Elétrico Brasileiro. Edufes: Vitória.
  • [13] HOLLANDA, S. Dispêndios em C&T e P&D. In VIOTTI, Eduardo Baumgratz; MACEDO, Mariano de Matos (Org.). Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil. Capitulo 2. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.
  • [14] IIZUKA, M.; HOLLANDERS, H. The Need to Customize Innovation Indicators in Developing Countries. UNU-MERIT Working Paper Series. Maastricht University: The Netherlands, 2017.
  • [15] INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa de inovação. [Vários anos]. Disponível em: Acesso em: 15 mar. 2016.
  • [16] INTERNATIONAL ENERGY AGENCY. IEA Guide to Reporting Energy RD&D Budget/Expenditures Statistics. OECD: France, 2011.
  • [17] INTERNATIONAL ENERGY AGENCY. IEA, Questionnaire for in-depth Energy Policy Reviews 2015-16 Cycle, IEA/OECD, IEA/SLT(2015)4, Paris: 01-Jun-2015.
  • [18] MINISTÉRIO DE CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÕES – MCTI. Indicadores Nacionais de Ciência, Tecnologia Inovação. Recursos Aplicados. Governo Federal. Tabela 2.2.3 Brasil: Dispêndios do governo federal em ciência e tecnologia (C&T), aplicados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por unidade orçamentária e atividade, 2000-2016. https://www.MCTI.gov.br/MCTI/opencms/indicadores/detalhe/recursos_aplicados/governo_federal/2_2_3.html. Acesso em 02/09/2019(a).
  • [19] MINISTÉRIO DE CIENCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÕES – MCTI. Indicadores Nacionais de Ciência, Tecnologia Inovação. Recursos Aplicados. Governo Federal. Tabela 2.2.2 Brasil: Dispêndios do governo federal em ciência e tecnologia (C&T)(1) (2) por órgão, 2000-2016.. Acesso em 02/09/2019(b).
  • [20] OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL – ODS. Disponível em http://www.itamaraty.gov.br/images/ed_desenvsust/20160119-ODS.pdf Acessado em 22 julho 2019.
  • [21] OECD , Frascati Manual 2015: Guidelines for Collecting and Reporting Data on Research and Experimental Development, The Measurement of Scientific, Technological and Innovation Activities, OECD Publishing, Paris, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.1787/9789264239012-en
  • [22] OECD. Frascati Manual. Proposed standard practice for surveys on research an experimental development. Paris: OECD Publishing, 2002.
  • [23] PACHECO, C. A. O FNDCT e a Reforma do Financiamento de CT&I. Slides presented to the Federal Senate Science and Technology Commission. Brasília, 12 June 2018. Available at: http://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento/download/ebf9627c-745f-4afc-924f-7ddfa0db17dc. Access in 16/12/2019.
  • [24] PETROBRAS, Form 20 F. Petrobras, Relações com Investidores, Resultados e Comunicados, Relatórios Anuais, Vários Anos. https://www.investidorpetrobras.com.br/pt/resultados-e-comunicados/relatorios-anuais. Acesso em 02/09/2019.
  • [25] SANTOS, G. R. (2015) Financiamento Público da Pesquisa em Energias Renováveis no Brasil: A Contribuição dos Fundos Setoriais de Inovação Tecnológica. Texto para Discussão 2047. IPEA: Rio e Janeiro.
  • [26] SENADO FEDERAL, Portal do Orçamento, Siga Brasil Relatórios. . Acesso em 06/09/2019.
  • [27] VIOTTI, Eduardo Baumgratz; MACEDO, Mariano de Matos (Org.). Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.
Como citar:

Carvalho, Silvia Angélica Domingues de; Furtado, André Tosi; Bressan, Bárbara; Motta, Lucas; "Investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Demonstração em Energia no Brasil: processo de mensuração e primeiros resultados", p. 1734-1750 . In: Anais do V Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação (ENEI): “Inovação, Sustentabilidade e Pandemia”. São Paulo: Blucher, 2021.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/v-enei-738

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações