Artigo - Open Access.

Idioma principal

INFRAESTRUTURAS DE C&T NO BRASIL E PADRÕES DE ESPECIALIZAÇÃO COM BASE NO CONHECIMENTO

TOLENTINO, Camila Maria de Andrade; RAPINI, Márcia Siqueira;

Artigo:

O artigo analisa a geração de conhecimento e o processo de aprendizado nas infraestruturas de C&T vinculadas ao MCTI à partir de dados levantados pelo próprio Ministério em parceria com o CNPq. Partindo-se de uma caracterização das infraestruturas em relação às áreas do conhecimento, o tipo de atividade realizada (pesquisa, ensino, serviço tecnológico, extensão e desenvolvimento tecnológico), a interação com agentes externos e de uma análise de cluster foi possível caracterizar as estruturas em 3 agrupamentos. Os agrupamentos sinalizaram para diferentes padrões de geração de conhecimento e de aprendizado no interior das infraestruturas.

Artigo:

The article analyzes the generation of knowledge and the learning process in S&T infrastructures linked to the MCTI from data collected by the Ministry in partnership with CNPq. Starting from a characterization of infrastructure in relation to scientific areas, the type of activity carried out (research, teaching, technical service, extension and technological development), interaction with external agents and a cluster analysis was possible to characterize the structures in 3 groups. The clusters show different patterns of knowledge generation and learning.

Palavras-chave: infraestruturas de C&T; processos de aprendizado; Brasil,

Palavras-chave: S&T infrastructures, learning process, Brazil,

DOI: 10.5151/engpro-1enei-037

Referências bibliográficas
  • [1] BASTOS, V.D. 2000-2010: uma década de apoio federal à inovação no Brasil. Revista do BNDES, n. 37, junho, p. 127-175.
  • [2] CABRAL, R. Biotechnology, wheat production, and the Brazilian company for agricultural livestock research (EMBRAPA), 1970-1990. Science and Public Policy, v.21, n.3, p.147-156, 1994.
  • [3] CASSIOLATO, J. E.; GADELHA, C. G.; ALBUQUERQUE, E.; BRITTO, J. A Relação Universidade e Instituições de Pesquisa com o Setor Industrial: uma Análise de seus condicionantes, IE/UFRJ, 1996.
  • [4] DAHLMAN, C. J.; FRISCHTAK, C. R. National systems supporting technical advance in industry: the brazilian experience. In: NELSON, R. (ed). National innovation systems: a comparative analysis. New York, Oxford: Oxford University, 1993, p. 76-114, 1993.
  • [5] DE NEGRI, Fernanda; CAVALCANTE; Luiz Ricardo; ALVES, Patrick Franco, University- enterprise interaction in Brazil: the role of the public research infrastructure, Discussion paper, IPEA: Brasília, 201
  • [6] DE NEGRI, Fernanda; SQUEFF, Flávia de Holanda Schmidt. Sistemas Setoriais de Inovação e Infraestrutura de Pesquisa no Brasil. Brasília: IPEA, 201
  • [7] JENSEN, Morten B.; JOHNSON, Björn; LORENZ, Edward; LUNDVALL, Bengt-Age. Forms of knowledge and modes of innovation. Research policy, v.36, 2007, p.680-693.
  • [8] JOHNSON, Björn; LORENZ, Edward; LUNDVALL, Bengt-Age. Why all this fuss about codified and tacit knowledge?. Industrial and corporate change, v.11, n.2, 2002, p.245-262.
  • [9] KAUFMAN, Leonard; ROUSEEUW. Finding groups in data: an introduction to cluster analysis. New Jersey: John Wiley & Sons Inc,. 1990.
  • [10] LUNDVALL, Bengt-Age; JOHNSON, Björn. The learning economy. Journal of Industry Studies, v.1, n.2, 1994, p23-42.
  • [11] METCALFE, Stanley. Innovation, competition and enterprise: foundations for economic evolution in learning economies. In: HAGE, Jerald; MEEUS, Marius (Eds). Innovation, Science and institutional change: a research handbook. Oxford: Oxford University Press, 2006).
  • [12] PACHECO, C. A. As reformas da política nacional de ciência, tecnologia e inovação no Brasil (1999 – 2002). Manual de Políticas Públicas, CEPAL, Santago, setembro, 2007.
  • [13] PEREIRA, N. M. Fundos setoriais: avaliação das estratégias de implementação e gestão. Texto para Discussão do IPEA, no 1136, novembro de 2005.
  • [14] SCHWARTZMAN, S. Formação da Comunidade Científica no Brasil. FINEP, 1979.
  • [15] SCHWARTZMAN, S. Um espaço para a ciência: formação da comunidade científica no Brasil. Brasília: Ministério de Ciência e Tecnológia, 1991.
  • [16] VELHO, L. Relações Universidade-Empresa: Desvelando Mitos. Campinas, SP: Autores Associados, Coleção educação contemporânea, 1996.
Como citar:

TOLENTINO, Camila Maria de Andrade; RAPINI, Márcia Siqueira; "INFRAESTRUTURAS DE C&T NO BRASIL E PADRÕES DE ESPECIALIZAÇÃO COM BASE NO CONHECIMENTO", p. 653-672 . In: Anais do 1º Encontro da Nacional de Economia Industrial e Inovação [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.4]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-1enei-037

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações