Pôster - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

INFLUÊNCIA FAMILIAR NA OPÇAO DA EXPERIENCIA MATERNA ENTRE ALEITAMENTO MISTO E/OU PREDOMINANTE

INFLUÊNCIA FAMILIAR NA OPÇAO DA EXPERIENCIA MATERNA ENTRE ALEITAMENTO MISTO E/OU PREDOMINANTE

Castro, Gabriela Van Der Zwaan Broekman; Barbieri, Mayara Caroline; Faccio, Beatriz; Abreu, Flavia; Correa, Carla Regina; Wernet, Monika; Dupas, Giselle;

Pôster:

Justificativa

O desmame precoce, pode ser caracterizado como interrupção do aleitamentomaterno (AM) antes dos seis meses de vida. As condutas adotadas pela mulher naprática do AM articulam-se com a influência exercida pelos familiares. O AME éum desafio nacional e impacta alimentação, desenvolvimento e diminuição damorbimortalidade infantil.

Objetivo(s)

Analisar experiência materna de aleitamento misto e/ou predominante, comatenção à influência das interações familiares.

Método(s)

Estudo qualitativo, descritivo, que utilizou como referencial teórico oInteracionismo Simbólico (IS) e metodológico a pesquisa de narrativa. Ossujeitos foram mães de lactentes com até 6 meses de idade e em aleitamentomaterno misto, cujos filhos não possuíssem contraindicação do aleitamentomaterno e não tivessem saído da maternidade com prescrição de fórmulas;adscritas a uma Unidade de Saúde da Família do interior paulista. Foramentrevistadas 12 participantes.

Resultado(s)

Caracterizou-se a experiência materna de aleitamento misto e/ou predominanteem duas unidades temáticas: -Opção pelo AM misto e/ou predominante - Oganho/perda de peso balizam a tomada de decisão quanto à forma de alimentaçãoda criança. Prioriza-se o AME, porém atrelar outro tipo de leite como algotemporário/secundário por vezes demonstrou-se necessário. A distância eimpossibilidade de amamentar durante o emprego são limites para a manutenção doAME. As intercorrências mamárias foram responsáveis por estressefísico/emocional, levando as mães a introduzir outro leite, sofrendo com taldecisão. -Família e AM misto e/ou predominante - familiares exercem influênciana amamentação, mostrando-se ora favoráveis e ora contrários à introdução deoutros leites e/ou líquidos. O incentivo ao AME foi significativo para as mulheres,sendo fornecido por meio de falas e atitudes dos familiares, em especial sogra,mãe e companheiro.

Conclusão(ões)

O aleitamento misto e/ou predominante é uma forma de cuidado ao filho,visando sua proteção. Nesse contexto, realizam interações consigo mesmo e comoutros núcleos (filho, família e profissionais de saúde), ressignificando oaleitamento e modificando ações relativas à nutrição. Nessas interações amulher avalia seu papel enquanto mãe, ancoradas nas próprias representações eno que é esperado pela sociedade. Concernente à família, encontra elementoscomo a historicidade/mitos relacionados ao ato de amamentar, influenciadores naopção de como alimentar o filho. 

Pôster:

Justificativa

O desmame precoce, pode ser caracterizado como interrupção do aleitamentomaterno (AM) antes dos seis meses de vida. As condutas adotadas pela mulher naprática do AM articulam-se com a influência exercida pelos familiares. O AME éum desafio nacional e impacta alimentação, desenvolvimento e diminuição damorbimortalidade infantil.

Objetivo(s)

Analisar experiência materna de aleitamento misto e/ou predominante, comatenção à influência das interações familiares.

Método(s)

Estudo qualitativo, descritivo, que utilizou como referencial teórico oInteracionismo Simbólico (IS) e metodológico a pesquisa de narrativa. Ossujeitos foram mães de lactentes com até 6 meses de idade e em aleitamentomaterno misto, cujos filhos não possuíssem contraindicação do aleitamentomaterno e não tivessem saído da maternidade com prescrição de fórmulas;adscritas a uma Unidade de Saúde da Família do interior paulista. Foramentrevistadas 12 participantes.

Resultado(s)

Caracterizou-se a experiência materna de aleitamento misto e/ou predominanteem duas unidades temáticas: -Opção pelo AM misto e/ou predominante - Oganho/perda de peso balizam a tomada de decisão quanto à forma de alimentaçãoda criança. Prioriza-se o AME, porém atrelar outro tipo de leite como algotemporário/secundário por vezes demonstrou-se necessário. A distância eimpossibilidade de amamentar durante o emprego são limites para a manutenção doAME. As intercorrências mamárias foram responsáveis por estressefísico/emocional, levando as mães a introduzir outro leite, sofrendo com taldecisão. -Família e AM misto e/ou predominante - familiares exercem influênciana amamentação, mostrando-se ora favoráveis e ora contrários à introdução deoutros leites e/ou líquidos. O incentivo ao AME foi significativo para as mulheres,sendo fornecido por meio de falas e atitudes dos familiares, em especial sogra,mãe e companheiro.

Conclusão(ões)

O aleitamento misto e/ou predominante é uma forma de cuidado ao filho,visando sua proteção. Nesse contexto, realizam interações consigo mesmo e comoutros núcleos (filho, família e profissionais de saúde), ressignificando oaleitamento e modificando ações relativas à nutrição. Nessas interações amulher avalia seu papel enquanto mãe, ancoradas nas próprias representações eno que é esperado pela sociedade. Concernente à família, encontra elementoscomo a historicidade/mitos relacionados ao ato de amamentar, influenciadores naopção de como alimentar o filho. 

Palavras-chave: -,

Palavras-chave: -,

DOI: 10.5151/cissi2019-20

Referências bibliográficas
  • [1] -
Como citar:

Castro, Gabriela Van Der Zwaan Broekman; Barbieri, Mayara Caroline; Faccio, Beatriz; Abreu, Flavia; Correa, Carla Regina; Wernet, Monika; Dupas, Giselle; "INFLUÊNCIA FAMILIAR NA OPÇAO DA EXPERIENCIA MATERNA ENTRE ALEITAMENTO MISTO E/OU PREDOMINANTE", p. 39-40 . In: Anais do 3º Congresso Internacional Sabará de Saúde Infantil. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/cissi2019-20

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações