Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA NO CRESCIMENTO DA MICROALGA Spirulina sp. LEB 18

FONTOURA, M. M.; CORRÊA, A. L.; VEIGA, M. C.; SANTOS, L. O.;

Artigo Completo:

Microalgas são consideradas um dos mais eficientes sistemas biológicos de transformação de energia solar em compostos orgânicos, pois quando cultivadas em condições adequadas certas espécies podem duplicar sua biomassa diariamente. A cianobactéria Spirulina possui em sua composição nutricional aminoácidos essenciais, vitaminas, pigmentos, ácidos graxos poliinsaturados e sais minerais, bem como elevado teor proteico, por isso a adição da biomassa desta cianobactéria em alimentos torna-se interessante. Diferentes temperaturas durante o cultivo microalgal vêm sendo estudadas com o objetivo de aumentar o crescimento microalgal e a eficiência de seu cultivo. Neste estudo foi utilizada a microalga Spirulina sp. LEB 18, mantida em meio Zarrouk e cultivada em fotobiorreatores tubulares de 2 L, com volume útil de 1,8 L durante 16 d. Foram testadas temperaturas de 30 e 35 °C. Foram feitas análises para determinação da concentração celular e pH. A concentração de biomassa máxima (Xmáx) foi 1,02 ± 0,04 g L-1 utilizando a temperatura de 30 ºC e 1,01 ± 0,02 g L-1 a 35 ºC. O pH dos cultivos ficou na faixa de 9,6 a 10,23.

Artigo Completo:

Palavras-chave: microalgas,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-438

Referências bibliográficas
  • [1] BERTOLDI, F.; SANT’ANNA, E.; OLIVEIRA, J. Revisão: Biotecnologia de Microalgas. B. Ceppa, v. 26, n. 1, p. 9–20, 2008.
  • [2] CHRONAKIS, I. S.; MADSEN, M. Algal proteins. In: PHILLIPS, G. O.; WILLIAMS, P. A. Handbook of Food Protein. [S.I.] Woodhead Publishing Series in Food Sciences, Technology and Nutrition, p. 353–394, 2011.
  • [3] COLLA, L. M.; REINEHR, C. O.; REICHERT, C.; COSTA, J. A. V. Production of biomass and nutraceutical compounds by Spirulina platensis under different temperature and nitrogen regimes. Bioresource Technology, v. 98, n. 7, p. 1489–1493, 2007.
  • [4] COSTA, J. A. V.; COLLA, L. M.; DUARTE FILHO, P.; KABKE, K.; WEBER, A. Modeling of Spirulina platensis growth in fresh water using response surface methodology. World Journal Microbiology and Biotechnology, v. 18, p. 603-607, 2002.
  • [5] KARAM, L. M.; SOCCOL, C. R. Efeito da temperatura e pH no cultivo de Spirulina major. Arq. Ciênc. Vet. Zool., v. 10, n. 1, p. 5-7, 2007.
  • [6] LOURENÇO, S. O. Cultivo de Microalgas Marinhas: Princípios e Aplicações. São Carlos: RiMa, 200
  • [7] VONSHAK, A. Spirulina platensis (Arthrospira): physiology, cell-biology and biotechnology. London: Taylor & Francis, 199
  • [8] ZARROUK, C., 1966. Contribution à l’étude d’une cyanophycée. Influence de divers facteurs physiques et chimiques sur la croissance et la photosynthèse de Spirulina maxima. Ph.D Thesis, Université de Paris.
Como citar:

FONTOURA, M. M.; CORRÊA, A. L.; VEIGA, M. C.; SANTOS, L. O.; "INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA NO CRESCIMENTO DA MICROALGA Spirulina sp. LEB 18", p. 2754-2758 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-438

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações