Conference full papers - Open Access.

Idioma principal

Indicators for Urban Green (IUG): Proposal for a Computational Implementation

Indicators for Urban Green (IUG): Proposal for a Computational Implementation

Neves, Thayssa Barbosa da Silva; Labaki, Lucila Chebel;

Conference full papers:

Due to the reality of the constructive densification process at urban areas in disproportion to urban vegetation cover, the aim of this paper is to formulate two indicators for measuring vegetated density. A proportion between vegetated density and built density was proposed. In order to develop a system of computational tools, an algorithmic-parametric framework called Indicators for Urban Green (IUG) was implemented. The focus is on the internal validation of the IUG through testing hypothetical urban situations. The proposed method leans on the premise of contributing to quanti-qualitative studies focused on mitigating the impacts of anthropogenic action caused at the microclimatic scale of cities.

Conference full papers:

Palavras-chave: Urban green, urban indicators, vegetated density, built density, computational implementation,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/sigradi2020-133

Referências bibliográficas
  • [1] ACIOLY, C.; DAVIDSON, F. (1998). Densidade urbana: um instrumento de planejamento e gestão urbana. Mauad Edit ed. [S.l: s.n.].
  • [2] ABREU, L. V.; LABAKI, L. C. (2010). Conforto térmico propiciado por algumas espécies arbóreas: avaliação do raio de influência através de diferentes índices de conforto. Ambiente Construído, v. 10, n. 4, p. 103-117.
  • [3] ARAÚJO, C. M. A.; FERREIRA, C. C. M. (2014). Áreas Verdes Públicas em Juiz de Fora (MG): Uma análise do estado da arte atual. Geo UFRJ, n. 1415–7543, 2014.
  • [4] BARBIRATO, G. M.; BARBOSA, R. V. R.; TORRES, S. C. (2012). Articulação entre clima urbano e planejamento das cidades: velho consenso, contínuo desafio. In: 8º Congreso Internacional Ciudad y Territorio Virtual, Río de Janeiro, 10, 11 y 12 Octubre. Centre de Política de Sòl i Valoracions.
  • [5] BEIRÃO, J. (2012). CItyMaker: designing grammars for urban design. TU Delft.
  • [6] CALLEJAS, I., CAMPOS, A., Durante, L. C., & NOGUEIRA, M. (2012). Índices arbóreos e suas relações com o microclima urbano. Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (ENTAC), Juiz de Fora (MG), 14.
  • [7] CELANI, G. (2011). Algorithmic Sustainable Design: Uma visão crítica do algoritmo generativo. Arquitextos. Disponível em: https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/ 10.116/3995
  • [8] CELANI, G.; VAZ, C. (2012). CAD scripting and visual programming languages for implementing computational design concepts: A comparison from a pedagogical point of view. International Journal of Architectural Computing, v. 10, n. 1, p. 121-137.
  • [9] FERREIRA, C. de C. M. (2014). Modelo para análise das variáveis de cobertura da terra e a identificação de microclimas, em centros urbanos. Revista Brasileira de Climatologia, v. 14, n. 1.
  • [10] FERREIRA, C. C. M.; MONTEIRO, A.; PAULA, I. F. M. (2019). Áreas verdes e desigualdades sociais em um município de médio porte no Brasil. Caderno de Geografia, v.29, n.56.
  • [11] GOMES, P. S.; LAMBERTS, R. (2009). O estudo do clima urbano e legislação urbanística: considerações a partir do caso Montes Claros–MG. Ambiente Construído, v. 9, n. 1, p. 73-91.
  • [12] HENKE–OLIVEIRA, C. (1996). Planejamento ambiental na Cidade de São Carlos (SP) com ênfase nas áreas públicas e áreas verdes: diagnósticos e propostas. 196 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos (SP).
  • [13] BERGHAUSER-PONT, M.; HAUPT, P. (2009) Space, Density and Urban Form. Doctoral thesis. Delft University of Technology.
  • [14] DUARTE, D. H. S. (2000). Padrões de ocupação do solo e microclimas urbanos na região de clima tropical continental. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. 2000.
  • [15] DUARTE, D. H. S.; SERRA, G. G. (2003). Padrões de ocupação do solo e microclimas urbanos na região de clima tropical continental brasileira: correlações e proposta de um indicador. Ambiente construído, v. 3, n. 2. Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC). (2016). Climate Change and Land. International Panel of Climate Changes.
  • [16] LABAKI, L. C.; SANTOS, R. F. S.; BUENO- BARTHOLOMEI, C. L.; ABREU, L. V. (2011). Vegetação e conforto térmico em espaços urbanos abertos. Fórum Patrimônio, v. 4, n. Mudanças climáticas e o impacto das cidades.
  • [17] LIMA, F. T. A. (2017). Métricas Urbanas: Sistema (para)métrico para análise e otimização de configurações urbanas de acordo com métricas de avaliação de desempenho. Doutorado em Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  • [18] LOMBARDO, M. A. Ilha de calor nas metrópoles: o exemplo de São Paulo. Editora Hucitec com apoio de Lalekla SA Comércio e Indústria, 1985.
  • [19] NEVES, T. B. S. (2020). Indicadores para o Verde Urbano (IVU): Proposta de uma implementação computacional. Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Paraíba.
  • [20] NUCCI, J. C. (2001). Qualidade Ambiental E Adensamento Urbano. [S.l: s.n.], 2001.
  • [21] ROSSET, F. (2005). Procedimentos metodológicos para estimativa do Índice de Áreas Verdes Públicas. Estudo de caso : Erechim (RS) . Dissertação de Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de São Carlos.
  • [22] SILVA, B. A.; XAVIER, T. C.; SILVA, F. T.; ALVAREZ, C. E. (2015). O impacto da distribuição de vegetação no microclima de ambientes urbanos. Proceedings of EURO ELECS 2015. Guimarães, Portugal.
  • [23] SPANGENBERG, J. (2009). Retro-innovating Nature in Megacities: São Paulo/Brazil–a case-Study. Tese de Doutorado em Engenharia, Universidade Bauhaus de Weimar.
Como citar:

Neves, Thayssa Barbosa da Silva; Labaki, Lucila Chebel; "Indicators for Urban Green (IUG): Proposal for a Computational Implementation", p. 983-990 . In: Congreso SIGraDi 2020. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/sigradi2020-133

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações