Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Incidência da encefalite viral no Brasil de 2010 a 2019

Incidência da encefalite viral no Brasil de 2010 a 2019

Abreu, GQ; Marcovicchio, AD; Silva, VEA; Marinoni, LB; Lotti, CBC; Rocha, ECA;

Artigo completo:

INTRODUÇÃO: A encefalite trata-se de uma infecção encefálica difusa, que leva à inflamação do parênquima encefálico apresentando uma condição neurológica grave.
OBJETIVOS: Este estudo tem como objetivo analisar a incidência de internações e óbitos devido à encefalite viral no Brasil.
METODOLGIA: Os dados foram coletados pela plataforma Datasus. Eles foram selecionados de quatro métodos diferentes de pesquisa. O primeiro para as internações, faixas etárias e ano/mês; o segundo para os óbitos, faixas etárias e ano/mês; o terceiro para as internações, faixas etárias e regiões brasileiras e o quarto para óbitos, faixas etárias e regiões brasileiras. Os dados coletados foram analisados no Excel Office 2019.
RESULTADOS: Houve um aumento de 94.40% no número de casos de internação por encefalite viral no Brasil desde 2010 até 2019. A média de internações anual foi de 1810.70 (desvio padrão: 410.91). Houve também um aumento de 51.85% no número de óbitos por encefalite viral de 2010 até 2019. A média de óbitos anual foi de 107.60 (desvio padrão: 25.62). A faixa etária com maior número de internações foi de 1 a 4 anos. Já a de óbitos, foi de 30 a 39 anos. Podemos observar um maior número de internações e óbitos na região nordeste (36.66% e 40.65% do total, respectivamente). O maior número de internações foi em outubro, a estação com o maior número foi a primavera. O mês com o maior número de óbitos foi julho e a estação com maior número foi o inverno.
CONCLUSÃO: As taxas de internações e de óbitos devido a encefalite viral aumentaram nos últimos 9 anos, sendo que a incidência quase dobrou. A incidência foi maior na região nordeste, no período da primavera e em crianças mais jovens, enquanto a taxa de óbitos foi maior no período do inverno e em adultos economicamente ativos.

Artigo completo:

INTRODUÇÃO: A encefalite trata-se de uma infecção encefálica difusa, que leva à inflamação do parênquima encefálico apresentando uma condição neurológica grave.
OBJETIVOS: Este estudo tem como objetivo analisar a incidência de internações e óbitos devido à encefalite viral no Brasil.
METODOLGIA: Os dados foram coletados pela plataforma Datasus. Eles foram selecionados de quatro métodos diferentes de pesquisa. O primeiro para as internações, faixas etárias e ano/mês; o segundo para os óbitos, faixas etárias e ano/mês; o terceiro para as internações, faixas etárias e regiões brasileiras e o quarto para óbitos, faixas etárias e regiões brasileiras. Os dados coletados foram analisados no Excel Office 2019.
RESULTADOS: Houve um aumento de 94.40% no número de casos de internação por encefalite viral no Brasil desde 2010 até 2019. A média de internações anual foi de 1810.70 (desvio padrão: 410.91). Houve também um aumento de 51.85% no número de óbitos por encefalite viral de 2010 até 2019. A média de óbitos anual foi de 107.60 (desvio padrão: 25.62). A faixa etária com maior número de internações foi de 1 a 4 anos. Já a de óbitos, foi de 30 a 39 anos. Podemos observar um maior número de internações e óbitos na região nordeste (36.66% e 40.65% do total, respectivamente). O maior número de internações foi em outubro, a estação com o maior número foi a primavera. O mês com o maior número de óbitos foi julho e a estação com maior número foi o inverno.
CONCLUSÃO: As taxas de internações e de óbitos devido a encefalite viral aumentaram nos últimos 9 anos, sendo que a incidência quase dobrou. A incidência foi maior na região nordeste, no período da primavera e em crianças mais jovens, enquanto a taxa de óbitos foi maior no período do inverno e em adultos economicamente ativos.

Palavras-chave: Encefalite, viral, internações, óbitos.,

Palavras-chave: Encefalite, viral, internações, óbitos.,

DOI: 10.5151/comusc2020-06

Referências bibliográficas
Como citar:

Abreu, GQ; Marcovicchio, AD; Silva, VEA; Marinoni, LB; Lotti, CBC; Rocha, ECA; "Incidência da encefalite viral no Brasil de 2010 a 2019", p. 70-91 . In: Anais do VIII Congresso Médico Universitário São Camilo. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/comusc2020-06

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações