Artigo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Impactos da redução salarial no consumo das famílias diante da crise do coronavírus no Brasil: uma análise usando o modelo insumo-produto

Impacts of wage reduction on families' consumption before the corona virus crisis in Brazil: an analysis using the input-output model

SILVA, DANIELE DE FÁTIMA AMORIM; BRITO, ALEXSANDRO SOUSA;

Artigo:

A Medida Provisória (MP 936/20) foi a principal política desenhada e implementada pelo governo brasileiro para contrabalançar os efeitos da crise sobre mercado de trabalho formal, acreditando que a redução da jornada de trabalho e a flexibilazação salarial eram condições necessárias para a contenção do nível de emprego formal e redução dos impactos sociais decorrentes da crise do coronavírus. Por outro lado, no que diz respeito aos salários, a compensação salarial a cargo do ente federal não ocorreu na mesma proporção da redução, dado que esta vinculava-se as faixas do seguro-desemprego ao qual o empregado teria direito. Diante disso, o objetivo deste artigo concentrou-se em demonstrar os impactos da redução salarial sobre o consumo final das famílias e, consequentemente, sobre a produção, valor adicionado e emprego. Para tanto, como metodologia proposta utilizou-se o modelo insumo-produto aberto e fechado a partir de um quadro prévio de simulação de cenários para redução da jornada e dos salários em 25% (cenario I), 50% (cenário II) e 70% ou suspensão do contrato (cenário III), preconizados pela referida MP. Como principais resultados, os três cenários apresentaram efeitos recessivos sobre o nível de atividades, com o primeiro, apesar de subestimado, se aproximando mais dos dados oficiais para as variáveis de produção e renda e os impactos quanto ao nível de emprego mais próximos do terceiro cenário, revelando efeitos bastante reduzidos da MP quanto à preservação do emprego formal no cenário de crise.

Artigo:

The Provisional Measure (MP 936/20) was the main policy designed and implemented by the Brazilian government to counterbalance the effects of the crisis on the formal labor market, believing that the reduction of working hours and wage flexibility were necessary conditions to contain the level of formal employment and reducing the social impacts resulting from the coronavirus crisis. On the other hand, in relation to salaries, the salary compensation owed by the federated entity did not occur in the same proportion as the reduction, since this was linked to the unemployment insurance bands to which the employee would be entitled. Therefore, the objective of this article focused on demonstrating the impacts of the wage reduction on the final consumption of families and, consequently, on production, added value, and employment. Therefore, as a proposed methodology, the open and closed input-output model was used from a simulation scenario of a previous scenario to reduce working hours and wages by 25% (scenario I), 50% (scenario II), and 70% or suspension of the contract (scenario III), recommended by the aforementioned MP. As main results, the three scenarios showed recessive effects on the level of activity, with the first, although underestimated, approaching the official data for the variables of production and income and the impacts on the level of employment closer to the third scenery, revealing very small effects of PM on the preservation of formal employment in the crisis scenario.

Palavras-chave: Coronavírus; MP 936/20; Insumo-produto; Consumo das Famílias; Nível de Atividade,

Palavras-chave: Coronavirus; MP 936/20; Input-output; Household Consumption; Activity level,

DOI: 10.5151/vi-enei-885

Referências bibliográficas
  • [1] ABREU, S.; FLORÊNCIO, L. Trajetória do Mercosul e mudança de paradigmas e de posições da política externa brasileira: começo virtuoso e crise recente – possíveis interpretações. IPEA, Brasília, texto para discussão n. 2125, p.7-47, 2015.
  • [2] AFONSO, D. L.; BASTOS, S. Q. A.; PEROBELLI, F. S. América Latina y China: ¿beneficio mutuo o dependencia? Revista CEPAL, n. 135, diciembre, 2021
  • [3] BALDWIN, R. Global supply chains: why they emerged, why they matter, and where they are going. In: ELMS, D. K.; LOW, P. (ed.) Global value chains in a changing world. Fung Global Institute, Nanyang Technological University and World Trade Organization, 201
  • [4] BBC. Coronavirus: por qué existen temores de uma escasez global de medicamentos genéricos por la epidemia (y no es por exceso de demanda). Disponível em: https://www.bbc.com/mundo/noticias-internacional-51735478. Acesso em 23 out. 2020.
  • [5] CGEE – CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS. Competências para inovar na indústria farmacêutica brasileira. Brasília: CGEE, 2017.
  • [6] CNI – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA. Indicadores CNI. Disponível em: http://wwwsistemaindustria.org.br/gpc/externo/estatisticaAcessoSistemaExterno.faces. Acesso em 25 de fev. 2021.
  • [7] DMCC. The future of trade. A perspective on the decade ahead. DMCC, 2020.
  • [8] DURAND, C.; MILBERG, W. Intellectual monopoly in global value chains. Review of International Political Economy, September 2019.
  • [9] FERNANDES, D. R. A.; GADELHA, C. A. G.; MALDONADO, J. M. S. V. Vulnerabilidades das indústrias nacionais de medicamentos e produtos biotecnológicos no contexto da pandemia de COVID-1 Cad. Saúde Pública, 37(4): e00254720, 2021.
  • [10] FOONG, G.; CHANG, P. L. The Potential Impacts of COVID-19 on the Global Value Chains: GVC Positioning and Linkages. Research Collection School of Economics, n. 24, p. 1-99, nov. 2020.
  • [11] FRANCULINO, K. A. S.; GOMES, R.; HASENCLEVER, L. Política industrial e redes de comércio de medicamentos: os casos do Brasil, Irlanda e Índia no período de 1995 a 2015. Economia e Sociedade, v. 30, n. 3 (73), p. 975-999, agosto-dezembro 2021.
  • [12] HASENCLEVER, L. Desenvolvimento de capacidades produtivas: institucionalidades e oportunidades no setor farmacêutico no Brasil - Parte II. Relatório final. Comissão Econômica para a América Latina (Cepal). Rio de Janeiro, 2021.
  • [13] HASENCLEVER, L.; FIALHO, B.; KLEIN, H.; ZAIRE, C. Economia Industrial de Empresas Farmacêuticas. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.
  • [14] HASENCLEVER, L.; PARANHOS, J.; HOLGUIN, T.; MERCADANTE, E.; MIRANDA, C. As indústrias farmacêutica e de equipamentos médicos frente à pandemia da COVID-19: desafios e propostas para o futuro. In: SANTOS, R. P.; POCHMANN, M. (Org.). Brasil pós-pandemia: reflexões e propostas. São Paulo: Alexa Cultural, p. 81-102, 2020.
  • [15] HASENCLEVER, L.; MANHÃES, E.; MIRANDA, C. Trinta anos de integração produtiva do setor farmacêutico: uma miragem ou uma possibilidade? Oikos, v. 20, n. 3, p. 133-150, 2021.IEDI – INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. Panorama mundial e brasileiro do setor farmacêutico, dez. 2016.
  • [16] IEDI – INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. A crise do coronavírus e a estratégia industrial. Carta IEDI, n. 1000, 25 de maio de 2020. Disponível em: https://iedi.org.br/cartas/carta_iedi_n_1000.html. Acesso em 25 mai. 2020. IEDI – INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. Cadeias globais de valor: evolução pré-pandemia. 21/01/2022 Carta IEDI, ed. 1125, 2022. Disponível em: https://www.iedi.org.br/cartas/carta_iedi_n_1125.html. Acesso em: 10 fev. 2022.
  • [17] IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Brasil e América do Sul: o desafio da inserção internacional. In: IPEA. Inserção internacional brasileira: temas de política externa. Livro 3. Brasília: Ipea, 2010.
  • [18] LASTRES, H.; APOLINÁRIO, V.; CASTRO, S.; MATOS, M. Transformações e aprendizados da COVID-19 e a dimensão territorial da saúde: por uma nova geração de políticas públicas para o desenvolvimento. Cadernos do desenvolvimento, v. 16, n. 28, p. 87-114, jan.-abr. 2021.
  • [19] MIROUDOT, S. Reshaping the policy debate on the implications of COVID-19 for global supply chains. Journal of International Business Policy, 3, 430–442, 2020.
  • [20] MITIDIERI, T. L.; PIMENTEL, V. P.; BRAGA, C. A; PIERONI, J. P. Há espaços competitivos para a indústria farmoquímica brasileira? Reflexões e propostas para políticas públicas. BNDES Setorial, 41, p. 43-78, 2015.
  • [21] MORAES, F. de. COVID-19 e seus efeitos na cadeia produtiva farmacêutica brasileira. Revista Facto, n. 62, ano XIV, jan-abr, 2020a.
  • [22] MORAES, F. de. Dificuldades oferecem oportunidade de repensar setor farmoquímico brasileiro. Revista Facto, n. 63, ano XIV, mai-ago, 2020b.
  • [23] ORSI, F.; CORIAT, B. The new role and status of intellectual property rights in contemporary capitalism. Competition & Change, v. 10, n. 2, p. 162-179, 2006.
  • [24] PAHL, S.; BRANDI, C.; SCHWAB, J.; STENDER, F. Cling together, swing together: The contagious effects of COVID-19 on developing countries through global value chains. Deutsches Institut für Entwicklungspolitik, Bonn, discussion paper, n. 21, 2020.
  • [25] PARANHOS, J.; PERIN, F.; MIRANDA, C.; FALCÃO, D.; VAZ, M. Desenvolvimento da indústria farmoquímica no Brasil e na Argentina: diagnóstico, desafios e oportunidades. Texto para Discussão 021, IE-UFRJ, 2021. Disponível em: https://www.ie.ufrj.br/images/IE/TDS/2021/TD_IE_021_2021_PARANHOS_PERIN_MIRANDA_FALCAO_VAZ.pdf
  • [26] PISANO, G. P. The development factory: unlocking the potential of process innovation. Boston: Harvard Business Review Press, 1997.
  • [27] ROSCOE, S. Building Supply Chain Resilience: a reflection on ‘Project Defend’ and the reshoring of manufacturing. UK Trade Policy Observatory, May 28, 2020. Disponível em: https://blogs.sussex.ac.uk/uktpo/2020/05/28/building-supply-chain-resilience-a-reflection-on-project-defend-and-the-reshoring-of-manufacturing/. Acesso em 12 abr. 2021.
  • [28] SABBATINI, R.; FONSECA, C. V. C. COVID-19 e o Complexo Econômico-Industrial da Saúde: fragilidades estruturais e possibilidades de enfrentamento da crise sanitária. Cadernos do desenvolvimento, v. 16, n. 28, p. 115-127, jan.-abr. 2021
  • [29] STEPHENSON, S. Global value chains: the new reality of international trade. E15Initiative. Geneva: International Centre for Trade and Sustainable Development and World Economic Forum, 2013.
  • [30] TEIXEIRA, A. C. F. O papel da farmoquímica nacional nas grandes crises. Revista Facto, n. 62, ano XIV, jan-abr 2020.
Como citar:

SILVA, DANIELE DE FÁTIMA AMORIM; BRITO, ALEXSANDRO SOUSA; "Impactos da redução salarial no consumo das famílias diante da crise do coronavírus no Brasil: uma análise usando o modelo insumo-produto", p. 1180-1196 . In: Anais do VI Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação (ENEI): “Indústria e pesquisa para Inovação: novos desafios ao desenvolvimento sustentável”. São Paulo: Blucher, 2022.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/vi-enei-885

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações