Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

HERANÇA IMPRESSA: O LIVRO E A MEMÓRIA

Silva, Laura Haffner da; Scherer, Fabiano de Vargas; Cattani, Airton;

Artigo Completo:

Os livros de família têm a capacidade de conectar gerações através de seus relatos e imagens, sendo, portanto, a herança mais genuína que se pode deixar para as futuras gerações: valores, identidade e história. Este artigo procura resgatar a trajetória do livro físico na cultura ocidental e as implicações da memória enquanto consciência individual e coletiva como elementos importantes e norteadores para o desenvolvimento do projeto de um livro de família. Para tanto foi realizada uma pesquisa bibliográfica exploratória, focando nos livros de família, com o propósito de elucidar a importância da memória na identificação dos indivíduos e do coletivo, onde os laços de ancestralidade fazem com que as lembranças do outro sejam também parte da nossa própria história. O desenvolvimento do projeto permitiu verificar a importância desses referenciais para sua qualificação, bem como o papel que o designer pode desempenhar na transmissão desses valores no desenvolvimento do projeto de um livro de família.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Design editorial; Livro; Memória; Livro de família.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0003

Referências bibliográficas
  • [1] ARAÚJO, Emanuel. A construção do livro. Rio de Janeiro: Lexikon Editora Digital, 2008.
  • [2] ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.
  • [3] ARTIÈRES, Philippe. Arquivar a própria vida. In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 9-34, 1998. Disponível em:
  • [4] 2061>. Acesso em: 05 maio 2016.
  • [5] BARROS, Myriam de. Memória e Família. In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 29-42, 1989. Disponível em:
  • [6] 2277>. Acesso em: 05 maio 201
  • [7] BAUMAN, Zygmunt. Entrevista concedida a Adriana Prado. In: PRADO, Adriana.
  • [8] IstoÉ Entrevista: Zygmunt Bauman. São Paulo: IstoÉ Independente / IstoÉ online,
  • [9] 2010. Disponível em:
  • [10] VIVEMOS+TEMPOS+LIQUIDOS+NADA+E+PARA+DURAR+>. Acesso em: 05 maio 2016.
  • [11] CALLIGARIS, Contardo. Verdades de autobiografias e diários íntimos. In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 43-59, 1998. Disponível em:
  • [12] index.php/reh/article/view/2071>. Acesso em: 05 maio 2016.
  • [13] CARDOSO, Rafael. Design para um mundo complexo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
  • [14] CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Átiva, 2000.
  • [15] COSTA, Maria C. O Objeto, o Colecionador e o Museu. Revista Imaginário, São Paulo, n. 2, p. 37-45, jan. 1995.
  • [16] DUPRAT, Camila. Objetos do desejo [Catálogo]. Porto Alegre: Santander Cultural, 2002.
  • [17] EPSTEIN, Jason. O negócio do livro: passado, presente e futuro do mercado editorial. Rio de Janeiro: Record, 2002.
  • [18] FAGGIANI, Kátia. O poder do design: da ostentação à emoção. Brasília: Thesaurus, 2006.
  • [19] FOISIL, Madeleine. A escritura do foro privado. In: CHARTIER, Roger (Org.). História da vida privada, 3: da Renascença ao Século das Luzes. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
  • [20] GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2007. 4. ed.
  • [21] GOMES, Angela (Org.). Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: FGV, 2004.
  • [22] HASLAM, Andrew. O livro e o designer II. Como criar e produzir livros. São Paulo: Rosari, 2007.
  • [23] JAHN, Heloisa. O livro: um apanhado histórico. In: FERLAUTO, Cláudio. O livro da gráfica. São Paulo: Rosari, 2001.
  • [24] JAHN, Heloisa. Editar. In: FERLAUTO, Cláudio. O livro da gráfica. São Paulo: Rosari, 2001.
  • [25] LEVILLAIN, Philippe. Os protagonistas: da biografia. In: RÉMOND, René (Org.). Por uma história política. Rio de Janeiro: FGV, 2003.
  • [26] LYONS, Martyn. Livro: uma história viva. Tradução Luís Carlos Borges. São Paulo: Senac São Paulo, 2011.
  • [27] MARTINS FILHO, Plínio; ROLLEMBERG, Marcello. Edusp: Um Projeto Editorial. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2001.
  • [28] NIEMEYER, Lucy. Elementos de semiótica aplicados ao design. Rio de Janeiro: 2AB, 2009.
  • [29] ROSSI FILHO, Sergio. A arte do livro. In: FERLAUTO, Cláudio. O livro da gráfica. São Paulo: Rosari, 2001.
  • [30] SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, Maciel Henrique. Dicionário de conceitos históricos. São Paulo: Contexto, 2009.
  • [31] STEPHANOU, Maria. Labirinto de existências narradas: Memórias familiares e escrita de álbuns de bebê. IV CIPA. Congresso internacional sobre pesquisa (auto) biográfica, 2010.
  • [32] UNESCO. Institute for Statistics. Book. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2016.
  • [33] ZINSSER, William. On Writing Well: The Classic Guide to Writing Nonfiction. New York: HarperCollins Publishers, 2006.
Como citar:

Silva, Laura Haffner da; Scherer, Fabiano de Vargas; Cattani, Airton; "HERANÇA IMPRESSA: O LIVRO E A MEMÓRIA", p. 38-50 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0003

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações