Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

HATSUNE MIKO: PERSONAGEM CONSTITUÍDA NA CORPOREIDADE VIRTUAL COLETIVA

Nogueira, Cícero de Brito; Viana, Núbia de Andrade;

Artigo Completo:

Apresentamos uma reflexão sobre a construção da personagem virtual Hatsune Miku, objetivando compreender a constituição de sua corporeidade digital abstrata e sua relação com o real. Para tanto precisamos entender suas características constitutivas físicas (corporeidade) e psicológicas, no intuito de identificar sua construção como reflexo de um desejo contemporâneo. Trabalhamos com autores como: Lévi-Straus, Maria da Gloria Ribeiro, Bergson, entre outros. A pesquisa é qualitativa e descritiva, um estudo de caso, com base na pesquisa bibliográfica. Como resultados da reflexão, podemos concluir que a personagem é de uma constituição coletiva, pela sua interacionalidade. Essa construção provém de desejos e utopias sociais, ressignificando o interativo.

Artigo Completo:

Palavras-chave: Interatividade, Virtualidade, Avatar, Corpo,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0311

Referências bibliográficas
  • [1] BALPE, JeanPierre. Hyperdocuments, hypertextes, hipermédias, eyrolles. París, 1990.
  • [2] BERGSON, Henry. Energia Espiritual. Tradução de Rosemary Costhek Albino. São Paulo: Martins Fontes, 2009.
  • [3] BÁRTOLO, José. Corpo e sentido: estudos intersemióticos. Covilhão: Livros Labcom, 2007.
  • [4] ELIA, Herlander (2008). Néon Digital: um discurso sobre os ciberespaço. Covilhã: Livros LABCOM.
  • [5] GINZBURG, Carlos (2006). O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela inquisição. Trad. Maria Betânia Amoroso. São Paulo: Companhia das Letras.
  • [6] _______ (1989). Mito emblemas sinais: morfologia e históia. Trad. Federico Corotti. São Paulo: Companhia das Letras.
  • [7] LUYTEN, Sônia Bide (2005). Cultura pop japonesa: mangá e animê. São Paulo: Hedra.
  • [8] _______ (2012). Mangá: o poder dos quadrinhos japoneses. São Paulo: Hedra.
  • [9] LÉVY, Pierre. De lá programmation considérée comme undes beauxarts, La Découverte. París, 1992. 15
  • [10] _______(1999). Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Ed. 34, 1999.
  • [11] LÉVI-STRAUS, Claude. O pensamento selvagem. Tradução Tânia Pellegrine. Campinas, SP: Papirus, 2008.
  • [12] HUSSERL, Edmund. A idéia da fenomenologia. Tradução Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 2002.
  • [13] NIETZSCHE, Friedrich. Assim falava Zarastustra: um livro para todos e para ninguém. Tradução e notas explicativas Mario Ferreira dos Santos. 6º ed. Petrópoles, RJ: Vozes, 2011.
  • [14] _______ . O crepúsculo dos ídolos ou a filosofia a golpes de martelo. Tradução Edson Bini e Márcio Pugliesi. Universidade de São Paulo, SP: Hermes, 2006.
  • [15] VOVELLE, Michel (1997). Imagens e imaginário na história: fantasmas e certezas nas mentalidades desde a idade média até o século XX. Trad. Maria Julia Goldwasser. São Paulo: Editora Ática.
  • [16] SERRES, Michel. Statues. François Bourin. París, 1987.
  • [17] RASTIER, François. “Latriade siotique, le trivium et la sémantique linguistique”. Nouveaax Actes Semiotique, nº9, 54 p, 1990.
Como citar:

Nogueira, Cícero de Brito; Viana, Núbia de Andrade; "HATSUNE MIKO: PERSONAGEM CONSTITUÍDA NA CORPOREIDADE VIRTUAL COLETIVA", p. 3620-3634 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0311

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações