Pôster - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

HÁ ASSOCIAÇÃO ENTRE O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E A RAZÃO CINTURA ESTATURA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES?

HÁ ASSOCIAÇÃO ENTRE O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E A RAZÃO CINTURA ESTATURA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES?

Faria, João Carlos Pina; Yazaki, Luisa Gonzalles ; Sarni, Roseli Oselka Saccardo ;

Pôster:

Justificativa

Diferentes medidasantropométricas são propostas para identificar o risco cardiometabólico (RCM)na pediatria. O índice de massa corporal (IMC), embora não discrimine adistribuição da gordura corporal, é o parâmetro mais utilizado. Em adultos,sabe-se que o aumento da gordura abdominal se associa com maior RCMcomparativamente ao IMC. Porém, em crianças e adolescentes esta associação nãoé plenamente estabelecida.

Objetivo(s)

Avaliar se há associaçãoentre o IMC e a razão cintura-estatura (RCE) em crianças e adolescentes.

Método(s)

Estudo transversal,realizado em 473 participantes de uma escola de Santo André-SP, entre junho eagosto de 2019. Avaliou-se o IMC, sendo o corte para obesidade z-escore+2.Realizou-se a RCE, sendo alterada quando ≥0,5. Para comparação dasvariáveis qualitativas, utilizou-se o teste de χ2 ou Exato de Fisher.O nível de significância adotado foi de 5%. Para a correlação entre IMC e RCEaplicou-se o teste de Pearson. Aprovação: 3.058.583

Resultado(s)

Em relação ao IMC, 60,6%eram eutróficos; 3,1% baixo peso; 36,3% excesso de peso. Adolescentesapresentaram maior prevalência de sobrepeso (24,7%) e obesidade (22,7%). A RCEesteve alterada em 50,5%. Houve associação crescente entre IMC e RCE de acordocom a idade com correlação de Pearson em < 5 anos (r = 0,459; p < 0,001),5 a 10 anos (r = 0,687; p < 0,001) e >10 anos (r = 0,805; p< 0,001).

Conclusão(ões)

Houve correlaçãosignificativa entre IMC e RCE, sendo mais forte nos adolescentes. A realizaçãorotineira da RCE é viável e revelou-se útil como possível preditor do RCM. 

Pôster:

Justificativa

Diferentes medidasantropométricas são propostas para identificar o risco cardiometabólico (RCM)na pediatria. O índice de massa corporal (IMC), embora não discrimine adistribuição da gordura corporal, é o parâmetro mais utilizado. Em adultos,sabe-se que o aumento da gordura abdominal se associa com maior RCMcomparativamente ao IMC. Porém, em crianças e adolescentes esta associação nãoé plenamente estabelecida.

Objetivo(s)

Avaliar se há associaçãoentre o IMC e a razão cintura-estatura (RCE) em crianças e adolescentes.

Método(s)

Estudo transversal,realizado em 473 participantes de uma escola de Santo André-SP, entre junho eagosto de 2019. Avaliou-se o IMC, sendo o corte para obesidade z-escore+2.Realizou-se a RCE, sendo alterada quando &#8805;0,5. Para comparação dasvariáveis qualitativas, utilizou-se o teste de &#967;2 ou Exato de Fisher.O nível de significância adotado foi de 5%. Para a correlação entre IMC e RCEaplicou-se o teste de Pearson. Aprovação: 3.058.583

Resultado(s)

Em relação ao IMC, 60,6%eram eutróficos; 3,1% baixo peso; 36,3% excesso de peso. Adolescentesapresentaram maior prevalência de sobrepeso (24,7%) e obesidade (22,7%). A RCEesteve alterada em 50,5%. Houve associação crescente entre IMC e RCE de acordocom a idade com correlação de Pearson em < 5 anos (r = 0,459; p < 0,001),5 a 10 anos (r = 0,687; p < 0,001) e >10 anos (r = 0,805; p< 0,001).

Conclusão(ões)

Houve correlaçãosignificativa entre IMC e RCE, sendo mais forte nos adolescentes. A realizaçãorotineira da RCE é viável e revelou-se útil como possível preditor do RCM. 

Palavras-chave: -,

Palavras-chave: -,

DOI: 10.5151/sabara2020-56

Referências bibliográficas
  • [1] -
Como citar:

Faria, João Carlos Pina; Yazaki, Luisa Gonzalles ; Sarni, Roseli Oselka Saccardo ; "HÁ ASSOCIAÇÃO ENTRE O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E A RAZÃO CINTURA ESTATURA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES?", p. 56 . In: Anais do 5º Congresso Internacional Sabará de Saúde Infantil. São Paulo: Blucher, 2020.
ISSN 2357-7282, DOI 10.5151/sabara2020-56

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações