Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

GERAÇÃO DE EMULSÕES DE PETRÓLEO: UMA AVALIAÇÃO DO USO DE SURFACTANTE E TEMPERATURA NA DESESTABILIZAÇÃO

PEREIRA, M. L.; FONSECA, M. B.; MENEGUELO, A. P.; SANTANA, R. C.;

Artigo Completo:

Emulsões são formadas por gotas dispersas em um meio contínuo, sendo estabilizadas pela ação de emulsificantes. Esses estão presentes em diferentes etapas da indústria petrolífera e tradicionalmente causam problemas associados à corrosão e custo de transporte, problemas econômicos e operacionais desde a produção até o refino. Para a realização do estudo, foram produzidas emulsões com 70% óleo (m/m) a fim de avaliar o efeito da temperatura e do surfactante Triton-X-100 na quebra da emulsão. Foram adicionados diferentes concentrações de Trinton-X-100 (0,1; 0,25; 0,5 e 0,75%) às emulsões sob aquecimento onde foi observado que o aumento da concentração de surfactante é diretamente proporcional à separação da água da emulsão (% volume) e ao diâmetro das gotas das emulsões.

Artigo Completo:

Palavras-chave: emulsões de carvão,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-498

Referências bibliográficas
  • [1] BRITTO, S., Avaliação da eficiência de desemulsificantes utilizados na separação das fases de misturas de água e óleo. 2013. 108 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Biocombustíveis e Petroquímicos) – Escola de Química. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2013.
  • [2] HASAN, S. W.; GHANNAM, M. T.; ESMAIL, N. Heavy crude oil viscosity reduction and rheology for pipeline transportation. Fuel, 2010. 89, p.1095-1100.
  • [3] KOKAL, S. Crud Crude Oil Emulsion: A State-Of-Art Review, Society of petroleum engineers – 77497, 2005.
  • [4] LANGEVIN, D. et al. Crude oil emulsion properties and their application to heavy oil transportation. Oil & Gas Science and Technology, Vol. 59 (2004), No. 5, p. 511-521.
  • [5] MONTALVO, E M. Escoamento de Emulsões Óleo em Água através de Microcapilares. Dissertação de Mestrado. Pontífica Universidade Católica (PUC). Rio de Janeiro, 2008.
  • [6] RAMALHO, J. B. V. S., OLIVEIRA, R. C. G.; SILVA, A. L. F. Emulsões do Tipo Água-em-Óleo no Processamento Primário de Petróleo. 2006, 41 p. CENPES/PDP/TPAP – Escola de Ciências e Tecnologias E&P – UNIVERSIDADE PETROBRAS, Rio de Janeiro, 200
  • [7] THOMAS, J. E. A.P; et al. Processamento Primário de Fluidos, in: THOMAS J. E., Fundamentos de Engenharia do Petróleo, 1ª ed., capítulo 9, Rio de JaneiroRJ, Editora Interciência, 2001.
  • [8] ZAKI, N. N. Surfactant stabilized crude oil-in-water emulsions for pipeline transportation of viscous crude oils. Colloids and Surfaces, 1997. 125, p.19-25.
Como citar:

PEREIRA, M. L.; FONSECA, M. B.; MENEGUELO, A. P.; SANTANA, R. C.; "GERAÇÃO DE EMULSÕES DE PETRÓLEO: UMA AVALIAÇÃO DO USO DE SURFACTANTE E TEMPERATURA NA DESESTABILIZAÇÃO", p. 3107-3112 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-498

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações