Poster - Open Access.

Idioma principal

FERRAMENTAS E TÉCNICAS PARA ESTIMULAR A CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE TRABALHO

Silva, Alyne Gonçalves da; Vizioli, Renato;

Poster:

Esse artigo tem como objetivo principal avaliar a aplicação de ferramentas e técnicas de simples implementação que visam estimular a criatividade no ambiente de trabalho, para entender de forma prática se elas fomentam o comportamento criativo dos profissionais dentro das organizações na busca pelas soluções de problemas, além disso, diferenciar os termos criatividade de inovação. No mundo globalizado, a velocidade na qual as coisas evoluem contribue para o sucesso ou fracasso dos novos produtos e serviços. As organizações buscam profissionais que consigam inovar, reduzir custos e aumentar a produtividade e para que isso aconteça, a criatividade desses profissionais é colocada em judicie rotineiramente. Cinco ferramentas e técnicas foram aplicadas na prática em uma empresa do setor de telecomunicações, para avaliar se elas estimulam a criatividade dos profissionais, proporcionando um estudo de caso que trouxe importantes conclusões a respeito da promoção da criatividade em meio ao ambiente corporativo, sendo este direcionamento, de grande importância para a área de gestão organizacional e que ainda pode servir de base fundamental ao andamento de futuras pesquisas. Sobre as conclusões desse trabalho, entende-se, por meio dos resultados que a criatividade estimulada e imposta, pela aplicação das ferramentas e técnicas organizacionais que foram revisadas, trouxe uma intensa e potencialmente maior criatividade para a busca de soluções a um problema específico e tal correlação e entendimento proporciona a compreensão do quão importante são as ferramentas e técnicas para promoção e restauração da criatividade no ambiente de trabalho.

Poster:

Palavras-chave: criatividade, técnicas de criatividade, ferramentas de criatividade,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/cbgdp2017-010

Referências bibliográficas
  • [1] ALENCAR, E. M. L. S. de. A gerência da criatividade: abrindo as janelas para a criatividade pessoal e nas organizações. São Paulo: Makron Books, 1996.
  • [2] BAXTER, M. R. Projeto de Produto: Guia Prático Para o Design de Novos Produtos. 2 ed., São Paulo, Ed. Edgard Blücher, 2000.
  • [3] BEDANI, M. (2008). Valores, práticas e criatividade organizacionais: estudo do perfil cultural de uma instituição bancária. Tese de Doutorado. Programa de Pós-graduação em Psicologia social, do trabalho e das organizações. Universidade de Brasília, Brasília.
  • [4] BONO, E. El pensamiento lateral, Ed. Sayrols, México, 1986.
  • [5] BRUNO-FARIA, M. F.; Veiga, H. M. S. & Macêdo, L. F. (2008). Criatividade nas organizações. rPOT, 8(1), 142-163.
  • [6] BUZAN, T.; BUZAN, B. The Mind Map Book: Unlock Your Creativity, Boost Your Memory, Change Your Life. Trans-atlantic publications: New York. p. 217. 2010.
  • [7] CHEN, M. H. Understanding the benefits and detriments of conflict on team creativy process. Creativity and Innovation Management. v.15, n.1, 2006.
  • [8] CORREIA, G. S. & DELLAGNELO, E. H. L. (2004). Avaliação do potencial da estrutura para o desenvolvimento da criatividade em uma Indústria Cerâmica Catarinense. Anais XXVII EnANPAD, Curitiba – PR.
  • [9] EBERLE, B. Scamper on: Games for Imagination Development. New York: Prufrock Press Inc, 1996.
  • [10] FONSECA, C. A. M. & Bastos, A. V. B. (2003). Criatividade e Comprometimento Organiza-cional: suas relações com a percepção de desempenho no trabalho. rPOT, 3(1), 61-88.
  • [11] OSBORN, A. Applied Imagination: The Principles and Procedures of Creative Thinking. New York, New York. Ed: Charles Scribner’s Sons, 1953.
  • [12] REIS, D. R. Gestão da Inovação Tecnológica. Barueri, São Paulo: Manole, 2008, 206 p.
  • [13] SHALLEY, C. E.; PERRY-SMITH, J. E. The emergence of team creative cognition: the role of diverse outside ties, sociocognitive network, centraility, and team evolution. Strategic Entrepreneurship Journal. p.23-41, 2008.
  • [14] VIZIOLI, R. Integração da Engenharia do valor e do “Design Thinking” no processo de desenvolvimento de produtos. Qualificação para Doutorado. Pós-Graduação em Engenharia Mecânica. Universidade de São Paulo, São Paulo: USP, 2016.
  • [15] WOOD JR., T. Mudança Organizacional: uma introdução ao tema. In: WOOD JR., T. (coord.). Mudança Organizacional. 4ª Edição. São Paulo: Atlas, 2004.
  • [16] YIN. R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.
  • [17] Links de internet
  • [18] ABTA, DADOS DO SETOR. Disponível em: http://www.abta.org.br/dados_do_setor.asp. Acessado em 04/09/2016.
  • [19] ANATEL, TV POR ASSINATURA. Disponível em: http://www.anatel.gov.br/institucional/component/content/article?id=1294. Acessado em 04/09/2016.
  • [20] AUSTIN, S., Canipe, C. & Slobin, S. The Wall Street Journal: The Billion Dollar Startup Club. Companies valued at $1 billion or more by venture-capital firms. Disponível em: http://graphics.wsj.com/billion-dollar-club/. Publicado em 18/02/2015.
  • [21] MERCADOS E ESTRATÉGIAS, BRASIL: O CENÁRIO ECONOMICO ATUAL. Disponível em: http://www.mercadoseestrategias.com/news/brasil-o-cenario-economico-atual/ Publicado em 02/03/2016. Acessado em 04/09/2016.
  • [22] SALES, R. Taxa de Desemprego sobe para 11,2% no trimestre até abril, nota IBGE. Valor Econômico. Disponível em: http://www.valor.com.br/brasil/4582235/taxa-de-desemprego-sobe-para-112-no-trimestre-ate-abril-nota-ibge Publicado em 31/05/2016. Acessado em 04/09/2016.
  • [23] SIGNIFICADOSBR. Disponível em https://www.significadosbr.com.br/criatividade. Acessado em 29/08/2016.
Como citar:

Silva, Alyne Gonçalves da; Vizioli, Renato; "FERRAMENTAS E TÉCNICAS PARA ESTIMULAR A CRIATIVIDADE NO AMBIENTE DE TRABALHO", p. 91-100 . In: . São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/cbgdp2017-010

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações