Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

EXTRAÇÃO E REFINO DE ÓLEO DE PESCADO OBTIDO A PARTIR DE RESÍDUOS DO BENEFICIAMENTO DE BAGRE (Ictalarus puntatus)

Agnol, I.D.; Igansi, A.V.; Engelmann, J.I.; Pinto, L. A. A.; Cadaval Jr, T. R. S.;

Artigo Completo:

Este trabalho teve como objetivo extrair óleo bruto de cabeças de bagre (Ictalarus puntatus) através do processo termomecânico de produção de farinha de pescado, realizar o refino químico do óleo obtido e avaliar a qualidade dos óleos bruto e branqueado, através das análises químicas de acidez livre (AGL), índices de peróxido (IP), de iodo (II) e de saponificação (IS). As cabeças apresentaram teores (% m/m) de umidade de 69,90%, proteína de 8,39%, lipídios de 11,93% e cinzas de 9,78%. O óleo bruto de cabeças apresentou AGL de 6,62% em ácido oléico, IP de 13,08 meq/kg, IS de 189 mgKOH/g e II de 126 cgI2/g, respectivamente. Já o óleo branqueado apresentou AGL de 0,23%, IP 2,16 meq/kg, IS de 188 mgKOH/g e II 127 cgI2/g, respectivamente.Verificou-se que o conteúdo de AGL e IP foram reduzidos de maneira significativa (p<0,05), indicando que o refino foi eficiente em relação à remoção dos compostos que interferem negativamente na estabilidade físico-química do óleo de pescado

Artigo Completo:

Palavras-chave: processo termomecânico,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-408

Referências bibliográficas
  • [1] ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Resolução nº 270, de 22 de setembro de 2005 estabelece o regulamento técnico para óleos vegetais, gorduras vegetais e creme vegetal. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Publicada 23 de setembro de 2005.
  • [2] AOAC. Association of Official Analytical Chemists. Official methods of analysis of A.O.A.C. International. 16 ed. Arlington, 1995.
  • [3] AOAC. Association of Official Analytical Chemists. Official methods of analysis of A.O.A.C. International. 16 ed. Arlington, 1980.
  • [4] AOCS. American Oil Chemists Society. Official and Tentative Methods of American Oil Chem. Soc. 5 ed. Champaign, 2002.
  • [5] AVERINA, E. S.; KUTYREV, I. A. Perspectives of using of marine and freshwater hydrobionts oils for development of drug delivery systems. Biotechnol. Adv., 2011.
  • [6] CREXI V.T.; MONTE, M. L.; SOUZA-SOARES, L. A.; PINTO, L.A.A. Production and refinement of oil from carp (Cyprinuscarpio) viscera. FoodChem., v. 119, p. 945-950, 2010.
  • [7] DRUZIAN, J. I.; MARCHESI, C. M.; SCAMPARINI, A. R. P. Perfil de ácidos graxos e composição centesimal de carpas (Cyprinuscarpio) alimentadas com ração e com dejetos suínos. Cienc. Rural, v.37, n.2, p.539-544, 200
  • [8] EUROPEAN FOOD SAFETY AUTHORITY (EFSA). Scientific opinion on Fish Oil for Human Consumption. Food Hygiene, including Rancidity. EFSA J., v. 8, n. 10, p. 1874-1922, 2010.
  • [9] FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations.Fishandseafoodutilization,2016. Disponível em: http://www.fao.org/fishery/utilization/en acesso em 29/03/2017.
  • [10] MANRAL, M.; PANDEY, M. C.; JAYATHILAKAN, K.; RADHAKRISHNA, K.; BAWA, A. S. Effect of fish (Catlacatla) fring on the quality characteristics of sunflower oil. Food Chem., v. 106, p. 634-639, 2008.
  • [11] PESTANA-BAUER, V. R.; ZAMBIAZI, R. C.; MENDONÇA, C. R. B.; BENEITO-CAMBRA, M.; RAMIS-RAMOS, G. ɣ-oryzanol and tocopherol contents in residues of rice bran oil refining. FoodChem.,v. 134, p. 1479-1483, 2012.
  • [12] REIDEL, A.; ROMAGOSA, E.; FEIDEN, A.; BOSCOLO, W. R.; COLDEBELLA, A.; SIGNOR, A.A. Rendimento corporal e composição química de jundiás alimentados com diferentes níveis de proteína e energia na dieta, criados em tanques-rede. Rev.Bras. Zootec., v.39, n. 2, p.233-240, 2010.
  • [13] ROSSI, M.; GIANAZZA, M.; ALAMPRESE, C.; STANGA, F. The role of bleaching clays and synthetic sílica in palm oil physical refining. Food Chem., v. 82, p. 291-293, 2003.
Como citar:

Agnol, I.D.; Igansi, A.V.; Engelmann, J.I.; Pinto, L. A. A.; Cadaval Jr, T. R. S.; "EXTRAÇÃO E REFINO DE ÓLEO DE PESCADO OBTIDO A PARTIR DE RESÍDUOS DO BENEFICIAMENTO DE BAGRE (Ictalarus puntatus)", p. 3281-3286 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-408

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações