Artigo completo - Open Access.

Idioma principal | Segundo idioma

Experiência estética: um estudo de caso na exposição Doméstica, da escravidão à extinção do museu comunitário Muquifu

Aesthetic experience: a case study in the exhibition Doméstica, da escravidão à extinção of the community museum Muquifu

Coan, Samanta;

Artigo completo:

O Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu) atua no centro-sul de Belo Horizonte, no Aglomerado Santa Lúcia, desde 2012. As exposições da instituição têm como objetivo a salvaguarda, pesquisa e divulgação das histórias e memórias das favelas, especialmente a do território que ocupa. Esse artigo pretende compreender a percepção estética de um perfil de público-visitante, o habitante (VARINE, 2005), a fim de identificar se o projeto expográfico de Doméstica, da escravidão à extinção – Uma antologia do quartinho de empregada no Brasil é percebida como objeto estético. As entrevistas semi-estruturadas permitiram a análise hermenêutica sobre como a ideia projetiva da exposição até a mediação informacional por meio da estética com a pessoa permite acesso a diferentes níveis de experiência estética (sensual, conceitual e contextual) trabalhados no campo do design (Folkman, 2013; 2015) e da filosofia (DUFRENNE, 1989; 2002). Abre-se também um diálogo entre o referencial teórico sobre experiência estética no design e a teoria da mediação e comunicação de exposição no campo da museologia. Os resultados evidenciam que existe o potencial de chegar no nível de experiência que possibilita a mudança de paradigmas e questionamentos nos entrevistados com a cenografia de um quarto de empregada.

Artigo completo:

The Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu) operates in the center-south of Belo Horizonte, in the Santa Lúcia Agglomerate, since 2012. The institution's exhibitions are aimed at safeguarding, researching and disseminating the stories and memories of favelas, especially the territory. This article intends to understand the aesthetic perception of a profile of the visitor, the inhabitant (VARINE, 2005), in order to identify if the exposition project of Doméstica, da escravidão à extinção - Uma antologia do quartinho de empregada no Brasil (Domestic, from slavery to extinction – An anthology of the maid's room in Brazil) is perceived as an aesthetic object. The semi-structured interviews allowed the hermeneutic analysis on how the projective idea of exposure to information mediation through aesthetics with the person allows access to different levels of aesthetic experience (sensual, conceptual and contextual) worked in the field of design (Folkman, 2013, 2015) and philosophy (DUFRENNE, 1989; 2002). It also opens a dialogue between the theoretical reference on aesthetic experience in design and the theory of mediation and communication of exhibition in the field of museology. The results show that there is the potential to arrive at the level of experience that allows the change of paradigms and questions in the interviewees with the scenography of a room of maid.

Palavras-chave: design, exposição, museu comunitário, experiência estética,

Palavras-chave: design, exhibition, community museum, aesthetics experience,

DOI: 10.5151/9cidi-congic-3.0303

Referências bibliográficas
  • [1] Coan, S. (2017). A experiência estética na exposição doméstica, da escravidão à extinção do museu comunitário MUQUIFU: um espaço de pesquisa do Design. Dissertação em Design. Programa de Pós-graduação em Design. Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG.
  • [2] Coan, S; SILVA, R. (2018). História Oral: entre método de registro e mediação na exposição “Doméstica, da escravidão à extinção” do Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos. In: XIX Encontro Nacional de Pesquisa da Ciência da Informação (XIX Enancib). Anais, pp. 1707-1721.
  • [3] Couto, R. C. (2011). A imagem conceitual: uma contribuição ao estudo da arte contemporânea. Tese de doutorado. Pós-graduação em Artes Visuais. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG.
  • [4] Cury, M. X. (2005). Exposição: análise metodológica do processo de concepção, montagem e avaliação. Annablume, São Paulo.
  • [5] Davallon, J. (2007). A mediação: a comunicação em processo? Revista de Ciência e Tecnologias de Informação e Comunicação, 7, pp. 3-36.
  • [6] Davallon, J. (2010). Museu e comunicação: exposição como objeto de estudo. In: Comunicação e sociedade: pensar a concepção da exposição. Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, pp. 16-34.
  • [7] Dufrenne, M. (1989). The Phenomenology of Aesthetic Experience. Northwestern University Press, Evanston.
  • [8] Dufrenne, M. (2002). Estética e Filosofia. Perspectiva, São Paulo.
  • [9] Falk, J. (2009). Identity and the Museum Visitor Experience. Left Coast Press, Walnut Creek.
  • [10] Figurelli, R. (2002). Introdução à edição brasileira. In: M. Dufrenne, Estética e Filosofia: 7-19. São Paulo: Perspectiva.
  • [11] Folkmann, M. N. (2015). The Role of Aesthetics for Design Phenomenology: The Sensual, Conceptual and Contextual Framing of Experience by Design. In : 11th International European Academy of Design Conference, Paris, pp. 1-12.
  • [12] Folkmann, M. N. (2013). The Aesthetics of Imagination in Design. MIT Press, London.
  • [13] Forsey, J. (2013). The aesthetics of design. Oxford University Press, New York.
  • [14] Jesus, M. D. R. R. D. (2017). Jesus: entrevista transcrita (5 páginas). [abr. 2017]. Entrevistadora: Samanta Coan. Belo Horizonte, 2017. 1 arquivo .mp3 (25 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice F da dissertação COAN,S (2017): pp. 131-135.
  • [15] Hein, H. S. (2000). The Museum in Transition a Philosophical Perspective. Smithsonian Books, Washington.
  • [16] Lipovetsky, G., & Serroy, J. (2015). A estetização do mundo: Viver na era do capitalismo artista. Companhia das Letras, São Paulo.
  • [17] MARGOLIN, V. 1989. Design Discourse: History, Theory, Criticism. The University of Chicago Press, Chicago.
  • [18] Merleau Ponty, M. (2011). Fenomenologia da percepção. WMF Martins Fontes, São Paulo.
  • [19] Nunes, M. F. (2017). Nunes: entrevista transcrita (4 páginas). [mai. 2017]. Entrevistadora: Samanta Coan. Belo Horizonte, 2017. 1 arquivo .mp3 (19 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice E da dissertação COAN,S (2017): pp. 127-130.
  • [20] Oliveira,T. D. Oliveira: entrevista transcrita (7 páginas). [mai. 2017]. Entrevistadora: Samanta Coan. Belo Horizonte, 2017. 1 arquivo .mp3 (35 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice G da dissertação COAN,S (2017): 136-142.
  • [21] PREFEITURA DE BELO HORIZONTE. (2018a). Nova exposição do MHAB traz as influências afro-brasileiras na história de BH. In: Portal Prefeitura de Belo Horizonte: , 10/6/2019.
  • [22] PREFEITURA DE BELO HORIZONTE. (2018b). Obras. In: Portal Prefeitura de Belo Horizonte: Política urbana. , 10/6/2019.
  • [23] Rancière, J.(2015). O Inconsciente estético. Editora34, São Paulo.
  • [24] Saito, Y. (2010). Everyday Aesthetics. Oxford University Press, Oxford.
  • [25] Scheiner, T. (2003). Comunicação, Educação, Exposição: novos saberes, novos sentidos. Semiosfera, pp. 4-5.
  • [26] Silva, A. C. D. Alexsandro Cláudio da Silva: entrevista transcrita (6 páginas). [abr. 2017]. Entrevistadora: Samanta Coan. Belo Horizonte, 2017. Belo Horizonte, 2017. 1 arquivo .mp3 (25min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice D da dissertação COAN,S (2017): pp. 121-1
  • [27] Silva, M. D. (2016). Muquifu - onde o que vale é a história dos objetos. In: Rede Minas. , 12/4/2019.
  • [28] Silva: M. L. D. Padre Mauro Luiz da Silva: entrevista transcrita (10 páginas). [mar. 2017]. Entrevistadora: Samanta Coan. Belo Horizonte, 2017. 1 arquivo .mp3 (56 min.). A entrevista na íntegra encontra-se transcrita no Apêndice C da dissertação COAN,S (2017): pp. 110-119.
  • [29] Verbeek, P. P., & Costa, D. (2006). ecnopólis: a Vida Pública Dos Artefactos Tecnológicos. Análise Social 41(181), pp. 1105–1125.
  • [30] Varine, H. d. (2005). O museu comunitário é herético? In: ABREMC - Associação Brasileira de Ecomuseus e Museus Comunitários. , 12/5/2019.
Como citar:

Coan, Samanta; "Experiência estética: um estudo de caso na exposição Doméstica, da escravidão à extinção do museu comunitário Muquifu", p. 1423-1431 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-3.0303

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações