Artigo - Open Access.

Idioma principal

EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE E AJUSTES PRODUTIVOS NA INDÚSTRIA BRASILEIRA NO PERÍODO 1996-2013: UMA ABORDAGEM INTER-SETORIAL A PARTIR DOS DADOS DA PIA-IBGE

BRITTO, Jorge Nogueira de Paiva;

Artigo:

O estudo discute os a trajetória evolutiva recente da produtividade da indústria brasileira, utilizando como base informações extraídas da PIA-IBGE para o período 1996-2013, incorporando um recorte setorial abrangente que distingue 26 setores, que se aproximam da classificação a dois dígitos da CNAE. A análise dessa trajetória insere-se no debate sobre os fatores que explicariam o baixo dinamismo da indústria brasileira no período recente, que tem se intensificado nos últimos anos. Uma análise acurada dessas transformações pode encontrar evidências de fontes de dinamismo, mesmo num contexto geral adverso, que seriam capazes de favorecer a retomada do crescimento da indústria em bases mais sustentáveis. Esse artigo apresenta evidências empíricas que podem subsidiar esse debate, a partir de um enfoque de tradição estruturalista, para um período relativamente longo, entre 1996-2013, ao longo do qual ocorreram transformações importantes no cenário interno e externo, com reflexos importantes na dinâmica de transformação produtiva e no desempenho da indústria brasileira.

Artigo:

Palavras-chave: ,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/engpro-1enei-031

Referências bibliográficas
  • [1] ARBACHE, J. (2014). Serviços e Competitividade da Indústria Brasileira, Brasília: Confederação Nacional da Indústria.
  • [2] ARBACHE, J. (2012). Is Brazilian Manufacturing Losing its Drive?, mimeo, Departamento de Economia, Universidade de Brasília,
  • [3] BIELSCHOWSKY, R. “Estratégia de desenvolvimento e as três frentes de expansão no Brasil: um desenho conceitual”, Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, Número Especial, p. 729-747, dez. 2012.
  • [4] BONELLI, R. e PINHEIRO, A.C. “Competitividade e Desempenho Industrial: Mais que Só o Câmbio”, Estudos e Pesquisas Nº 432, XXIV Fórum Nacional, Rio de Janeiro, 14 a 17 de maio de 2012
  • [5] BONELLI, R. “Investimento nos setores industriais brasileiros: determinantes microeconômicos e requisitos para o crescimento / Regis. Brasília, DF: CEPAL. Escritório no Brasil/IPEA, Textos para Discussão CEPAL-IPEA, 38, 2011.
  • [6] BONELLI, R.; BACHA, E. L. Crescimento brasileiro revisitado. In: VELOSO, F. et al. Desenvolvimento econômico: uma perspectiva brasileira. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.
  • [7] BONELLI, R.; FONTES, Júlia. O desafio brasileiro no longo prazo. Ensaios IBRE de Economia Brasileira, n. 1, Rio de Janeiro, 2013.
  • [8] CAVALCANTE, L.R.,..DE NEGRI, F. “Evolução Recente dos Indicadores de Produtividade no Brasil”, in De Negri, F., Cavalcante, L.R.. (org) “Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes:” – Brasília : ABDI : IPEA, 445 p, 2014
  • [9] DE NEGRI, F., CAVALCANTE, L.R.. (org) “Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes:” – Brasília : ABDI : IPEA, 445 p, 2014.
  • [10] DE NEGRI, F., CAVALCANTE, L.R.. “Os Dilemas e os Desafios da Produtividade no Brasil”, in: De Negri, F., Cavalcante, L.R.. (org) “Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes:” – Brasília : ABDI : IPEA, 445 p, 2014.
  • [11] FEIJÓ, C. ; GALEANO, E. “A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial”, Nova Economia, Belo Horizonte_23 (1)_9-50_Janeiro-abril de 2013
  • [12] FEIJÓ, C. ; LAMONICA, M.T “Mudança Estrutural e Crescimento: consequências da política econômica de estabilização para o desempenho da economia brasileira nos anos 1990 e 2000”, A Economia Brasileira na Encruzilhada, Associação Keynesiana Brasileira, Outubro de 2013
  • [13] FEIJÓ, C.A. ; CARVALHO, P.G. M.; ALMEIDA, J. S. G.. Ocorreu uma desindustrialização no Brasil? São Paulo: Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial, nov. 2005.
  • [14] Ferreira, P. C.; Ellery Junior, R. e Gomes, V. “Produtividade Agregada Brasileira (1970-2000): Declínio Robusto e Fraca Recuperação”. Estudos Econômicos, v. 38, n. 1, pp. 31 – 53, 2008.
  • [15] KUPFER, D. “ Industrialização e Desindustrialização no Brasil: Muito Além dos Números”, GIC-IE/UFRJ e BNDES - 28o. Fórum de Debates Brasiliana. São Paulo, 23.08.2012
  • [16] LAMONICA, M. T.; FEIJÓ, C. A. Indústria de transformação e crescimento: uma interpretação para o desempenho da economia brasileira nos anos 1990 e 2000. Revista Economia & Tecnologia, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 20-40, jan./mar. 2013.
  • [17] MIGUEZ, T.; MORAES, T. Produtividade do trabalho e mudança estrutural: uma comparação internacional com base no world input-output database (WIOD) 1995-2009. In: DE NEGRI, F.; CAVALCANTE, L. R. Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes. Brasília: ABDI / IPEA, 2014
  • [18] MORCEIRO, P.C. “desindustrialização na economia brasileira no período 2000-2011: abordagens e indicadores”, Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Economia, da Faculdade de Ciências e Letras – Unesp/Araraquara, 2012
  • [19] MOREIRA, R.F.C “Descentralização da Produção e Produtividade no Brasi”, Dissertação de Mestrado, Departamento de Economia da Universidade de Brasília, BRASÍLIA, 2015
  • [20] NASSIF, A.; FEIJÓ, C.; ARAÚJO, E. “What determined labour productivity in the Brazilian manufacturing industries in the 2000s?”, July 2014
  • [21] NASSIF, A.; FEIJÓ, C.; ARAÚJO, E. The long- -term “optimal” real exchange rate and the currency overvaluation trend in open emerging economies: the case of Brazil. Geneva: UNCTAD, 2011. (Discussion Paper, n. 206).
  • [22] PAULI, R.C.; NAKABASHI, L.; SAMPAIO, A.V.. Mudança estrutural e mercado de trabalho no Brasil. Rev. Econ. Polit., São Paulo , v. 32, n. 3, set. 2012 .
  • [23] SAMPAIO, A. V.; PORCILE, G.; CURADO, M. Produtividade total dos fatores: aspectos teóricos e evidências brasileiras. Economia e tecnologia, ano 1, v. 3, set./dez. 2005.
  • [24] SARTI, F.; HIRATUKA, C. Desenvolvimento industrial no Brasil: oportunidades e desafios futuros. Campinas: IE/UNICAMP, 2011. (Texto para Discussão, n. 187).
  • [25] SILVA, J. A. A Questão da Desindustrialização no Brasil. Revista Economia & Tecnologia, Curitiba, v. 10, n. 1, p. 45-75, jan./mar. 2014.
  • [26] SILVA, J.A.; LOURENÇO, A.L.C “Desindustrialização em debate: teses e equívocos no caso da economia brasileira”, Indic. Econ. FEE, Porto Alegre, v. 42, n.1, p. 57-76, 2014
  • [27] SQUEFF, G. C. “Desindustrialização: luzes e sombras no debate brasileiro”, Texto para Discussão 1747 - IPEA Brasília, DF, 56 p, ago. 2012
  • [28] SQUEFF, G. C. Desindustrialização em debate: aspectos teóricos e alguns fatos estilizados da economia brasileira. Radar, Brasília, DF, n. 21, p. 7--17, ago. 2012
  • [29] SQUEFF, G.C.; ARAÚJO, V.L. Trajetória da taxa de câmbio e heterogeneidade estrutural na indústria brasileira/ Brasília, DF: CEPAL. Escritório no Brasil/IPEA, (Textos para Discussão CEPAL-IPEA, 50, 62p., 2013.
  • [30] TORRES, R. L.; KUPFER, D. Desindustrialização, uma ameaça real. In: SEMINÁRIO DE ECONOMIA INDUSTRIAL, 12., 2011, Araraquara. Anais... Araraquara: UNESP/GEEIN, 2011. p. 239-271.
  • [31] TORRES, R.L. E SILVA, H.C “Uma crítica aos indicadores usuais de desindustrialização no Brasil”, Anais do 40° Encontro Nacional de Economia. Porto de galinhas – Pernambuco, 2012
Como citar:

BRITTO, Jorge Nogueira de Paiva; "EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE E AJUSTES PRODUTIVOS NA INDÚSTRIA BRASILEIRA NO PERÍODO 1996-2013: UMA ABORDAGEM INTER-SETORIAL A PARTIR DOS DADOS DA PIA-IBGE", p. 539-558 . In: Anais do 1º Encontro da Nacional de Economia Industrial e Inovação [=Blucher Engineering Proceedings, v.3 n.4]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2357-7592, DOI 10.5151/engpro-1enei-031

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações