Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

ETNODESIGN: PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DAS CULTURAS INDÍGENAS

Silva, Paula Cristina Pereira; Silva, Sérgio Antônio;

Artigo Completo:

O presente artigo tem como objetivo abordar as relações estabelecidas entre a escrita alfabética e os povos indígenas do Brasil, a fim de compreender o surgimento da chamada nova escrita indígena, que vem demandando por novas metodologias de trabalho dos não indígenas envolvidos no seu processo de criação. Além disso, destaca-se, para os designers inseridos nesse novo cenário da escrita indígena, o etnodesign como uma ferramenta de pesquisa capaz de colaborar na preservação e valorização de elementos e características culturais, de natureza material e imaterial. Deste modo, inicialmente, realizou-se uma abordagem acerca de como essa escrita foi apresentada aos indígenas do Brasil e quais foram às primeiras percepções desses povos de tradição oral sobre essa ferramenta. Em seguida, fez-se uma análise sobre o primeiro papel assumido pela escrita na fase colonial – um dispositivo de controle, e, por seguinte, sobre o processo de ressignificação dessa ferramenta no final do século XX – um instrumento de defesa cultural. Isto posto, investigou-se a nova escrita indígena, resultado da ressignificação desse dispositivo pelos indígenas, que nasce de e para a nova escola indígena, sendo fomentada pela necessidade de reescrever uma história. Seguidamente, buscou-se compreender as peculiaridades culturais do processo de desenvolvimento dos impressos indígenas, suportes para a nova escrita indígena, que vem demandando dos não indígenas envolvidos metodologias de trabalho diferenciadas. Por fim, abordou-se o etnodesign como uma interessante metodologia de trabalho para os designers inseridos na produção dessa nova escrita indígena. Isto, devido ao fato do etnodesign ser um instrumento de pesquisa capaz de permitir a valorização e revitalização dos saberes indígenas, de contribuir com a consolidação da identidade nacional e a construção do design brasileiro.

Artigo Completo:

Palavras-chave: escrita indígena; identidade cultural; design; etnodesign.,

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/despro-ped2016-0133

Referências bibliográficas
  • [1] ALMEIDA, Maria Inês; QUEIROZ, Sônia. Na captura da voz: as edições da narrativa oral no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.
  • [2] CAVALCANTE, Ana Luisa. Design para a sustentabilidade cultural: recursos estruturantes para sistema habilitante de revitalização de conhecimento local e indígena. 2014. 321 f. Tese - Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Florianópolis.
  • [3] CESAR, América; SOUZA, Arissana; COSTA, Suzane. Para uma cartografia da Educação Escola Indígena. Linguagens, identidades e letramentos. vol. 2. n. 2. 2012. Disponível na internet por http em: . Acessado em 20 fev. 2016.
  • [4] EMIRI, Loretta; MONSERRAT, Ruth. A Conquista da Escrita - Encontros de Educação Indígena. São Paulo: Iluminuras, 1989.
  • [5] LIMA, Amanda. O livro indígena e suas múltiplas grafias. 2012. 155 f. Dissertação - Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.
  • [6] LIMA, Antonio. Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação do Estado noentos.etc.br/livros/arquivos/ColET12_ Vias01WEB.pdf>. Acessado em 28 set. 2014.
  • [7] MANDEL, Ladislas. Escritas - espelho dos homens e das sociedades. São Paulo: Rosari, 2006.
  • [8] MARTINS, Josenei. Caderno de Estudos: Didática e Educação. Centro Universitário Leonardo da Vinci. Indaial: Uniasselvi, 2009.
  • [9] MARKUS, Cledes. Identidade étnica e educação escolar indígena. 2006. 59 f. Dissertação - Universidade Regional de Blumenau, Centro de Ciências da Educação.
  • [10] MELIÀ, Bartolomeu. Educação indígena e alfabetização. São Paulo: Loyola, 1979.
  • [11] NOGUEIRA, José. Etnodesign: um estudo do grafismo das cestarias dos M’byá guarani de Paraty-Mirim. 2005. 130f. Dissertação – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
  • [12] OZIAS, Alves. A história de um índio analfabeto que inventou uma escrita. 2009. Disponível na internet por http em: . Acessado em 1 nov. 2015.
  • [13] PLAZA, Julio. Tradução Intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2003.
  • [14] RODRIGUES, Aryon. Língua�
Como citar:

Silva, Paula Cristina Pereira; Silva, Sérgio Antônio; "ETNODESIGN: PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DAS CULTURAS INDÍGENAS", p. 1568-1579 . In: Anais do 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design [= Blucher Design Proceedings, v. 9, n. 2]. São Paulo: Blucher, 2016.
ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/despro-ped2016-0133

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações