Artigo Completo - Open Access.

Idioma principal

ESTUDO DA CINÉTICA DE ADSORÇÃO E MODELAGEM DO CORANTE VIOLETA CRISTAL EM ARGILA MARANHESE DE MONTES ALTOS

GUIDA, I. I. S.; FALCÃO, S. S.;

Artigo Completo:

A contaminação de recursos hídricos pela indústria têxtil tem sido um grande problema ambiental. Entre as formas de tratamento dos efluentes despejados está a adsorção. As argilas são bons adsorventes de baixo custo e se mostraram como saída no tratamento dessas águas residuais. Este estudo busca avaliar a cinética de adsorção do corante violeta cristal (VC) pela argila de Montes Altos e os parâmetros das equações dos modelos a partir da modelagem, para consolidar um meio de tratamento eficaz de fonte renovável e barata aos efluentes despejados na natureza. Foram testados dois modelos: pseudo-primeira ordem e pseudo-segunda ordem para descrever o comportamento da cinética de adsorção do corante (VC) pelos argila de Montes Altos. Aplicando a modelagem matemática, foi possível calcular os parâmetros que regem os modelos cinéticos, onde o (k) é a constante de transferência de massa para os modelos apresentados e o (qe) é a capacidade máxima de adsorção teórica no equilíbrio. O valor de (k) foi de 0,05600 (min-1) para a cinética de pseudo-primeira ordem com o (R2) = 0,735 e 0,00156 (g.mg-1min-1) para a cinética de pseudo-segunda ordem com (R2) = 0,996, o que caracteriza uma cinética de pseudo-segunda ordem para o (VC). O valor de (qe) experimental foi de 25,01 (m.g.-1), podemos então confirmar o bom ajuste a cinética de pseudo-segunda ordem onde (qe) calculado pelo modelo foi de 25,31 (m.g.-1). Por fim, o tempo de equilíbrio para a adsorção do (VC) foi de 60 (min).

Artigo Completo:

Palavras-chave: argila,

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/chemeng-cobeqic2017-087

Referências bibliográficas
  • [1] ATADASHI, I. M. Refining technologies for the purification of crude biodiesel. Applied Energy. v. 88, p. 4239–4251, 201
  • [2] ARAKI, P. H. H. Adsorção de corante azul reativo 222 em carvão ativado produzido a partir do bagaço da cana-deaçúcar. Trabalho de conclusão de curso – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Apucarana, 2013.
  • [3] DABROWSKI, A. Adsorption - from theory to practice. Advances in Colloid and Interface Science, v. 93, n. 1-3, p. 135-224, 2001.
  • [4] HO, Y. S, WASE, D. A. J., FORSTER, C. F. Kinetic studies of competitive heavy metal adsorption by sphagnum moss peat. Environmental Technology. 17, 71-77, 1996.
  • [5] LAGERGREN, S. On the theory of so-called adsorption dissolved substances. Handlingar Band. 24, 1-39, 1898.
  • [6] LOPES, T. J. Adsorption of anthocyanins using clay–polyethylene nanocomposite particles. Applied Clay Science, v. 87, n. 0, p. 298-302, 2014.
  • [7] MONASH, P.;PUGAZHENTHI, G. Adsorption of crystal violet dye from aqueous solution using mesoporous materials synthesized at room temperature. Adsorption, v. 15, p. 390-405, 2009.
  • [8] MITTAL, A., MITTAL, J., MALVIYA, A., KAUR, D., GUPTA, V. K. Adsorption of hazardous dye crystal violet from wastewater by waste materials. Journal of Colloid and Interface Science. 343, 463-473, 2010.
  • [9] SOUZA, J. L. Mesocarpo do coco verde (Cocos nucifera) como adsorvente para corantes: turquesa remazol e azul remazol. Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade Federal do Maranhão ,São Luis , 200
Como citar:

GUIDA, I. I. S.; FALCÃO, S. S.; "ESTUDO DA CINÉTICA DE ADSORÇÃO E MODELAGEM DO CORANTE VIOLETA CRISTAL EM ARGILA MARANHESE DE MONTES ALTOS", p. 514-519 . In: Anais do XII Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica [=Blucher Chemical Engineering Proceedings, v. 1, n.4]. ISSN Impresso: 2446-8711. São Paulo: Blucher, 2017.
ISSN 2359-1757, DOI 10.5151/chemeng-cobeqic2017-087

últimos 30 dias | último ano | desde a publicação


downloads


visualizações


indexações